Seguir o O MINHO

Alto Minho

Fotógrafo de Vila Praia de Âncora, premiado em 162 concursos, já expôs trabalhos em 17 países

Jorge Simão Meira

em

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

A paixão pela fotografia começou aos 7 anos, no sotão de um armazém adaptado a laboratório de fotografias a preto e branco, em Vila Praia de Âncora.  O espaço era do tio, com quem desenvolveu técnicas que ainda hoje influenciam a obra. Aos 16 anos, recebeu uma Olympus OM10, oferta do pai, diretamente de Londres.


Jorge Simão Meira divide a paixão pela fotografia com a radiologia médica, área onde é profissional, e volvidos 50 anos do primeiro contacto com a área (tem agora 57), chegou aos 162 prémios em concursos da área, nacionais e internacionais, disse após ser contactado a propósito por O MINHO.

A obra do autor já deu a volta ao mundo, com exposições em 17 países: Portugal, Espanha, México, Argentina, Cuba, EUA, Canadá, Peru, Venezuela, Chile, El Salvador, Bolívia, Colômbia, Grécia, Brasil, Uruguai e Japão.

Pedimos a Jorge Simão para selecionar 10 fotografias que o tivessem marcado ao longo da carreira, dando origem à lista seguinte, com rostos, paisagens e momentos do Minho:

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

A particularidade de todas as fotografias inseridas em exposições e concursos serem a preto e branco surge para estabelecer um laço mais puro com o observador: “Como diz o mestre Alfredo Cunha, de quem tive o privilégio de prefaciar este meu último livro, a cor introduz ruído na fotografia e distrai do que é essencial”, explicou a O MINHO.

Jorge Simão Meira. Foto: DR

Para além do sucesso nos retratos que capta, o autor editou dois livros, “Um dia destes”, em 2015, e o mais recente “Raízes”, já neste ano de 2020. Durante este mês de maio, o primeiro livro de fotografia é o “livro do mês” na vitrina da sede do iNstantes- Festival Internacional de Fotografia de Avintes.

Um dia destes, livro de Jorge Simão Meira. Foto: DR

Raízes, livro de Jorse Simão Meira. Foto: DR

No ano de 2010, foi agraciado com um voto de louvor pela Assembleia de Freguesia de Vila Praia de Âncora, após ter vencido o prémio internacional Gran Concours Amateurs da revista Photo, considerado o ‘Óscar’ da fotografia amadora. No voto de louvor, é reconhecido o “papel de relevo” pela divulgação de Vila Praia de Âncora e de todo o Alto Minho.

Voto de louvor. Foto: DR

Em dezembro de 2019, venceu um concurso internacional promovido pela União Europeia, com o momento em que pescadores vão trabalhando junto ao mar, em Castelo do Neiva.

O tema “Património das comunidades piscatórias” teve a concurso cerca de 300 fotografias de vários pontos da Europa, retratando o modo de vida de uma das profissões mais instáveis e perigosas nos dias que correm.

Retrato da chegada de pescadores a Castelo do Neiva vence prémio europeu

Como nota de curiosidade, Jorge Simão é um dos proprietários do Hotel Meira, sediado no centro da vila ancorense.

Anúncio

Alto Minho

GNR de Monção alegadamente filmado a importunar sexualmente uma mulher no posto

Abuso sexual

em

Foto: DR

O comandante da GNR de Monção está a ser alvo de um processo interno, na sequência de uma denúncia de alegada “importunação sexual” a uma mulher no interior do posto, disse hoje à Lusa o Comando Geral daquela força.

Em resposta escrita enviada à Lusa, o Comando Geral da GNR acrescentou que a situação também já foi comunicada ao Ministério Público.

“Decorre processo interno para apurar as circunstâncias do ocorrido, tendo o militar em apreço sido transferido preventivamente para a sede do Destacamento Territorial de Valença, nos termos do Regulamento de Disciplina da GNR”, diz o Comando Geral da GNR.

A situação terá sido gravada por uma câmara oculta.

A Lusa contactou também o comando distrital da GNR de Viana do Castelo, que se escusou a qualquer comentário.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Politécnico de Viana do Castelo abre mais de 1.400 vagas

Acesso ao Ensino Superior 2020/2021

em

Foto: Divulgação / IPVC

O IPVC disponibiliza este ano mais de 1.400 vagas distribuídas pelos 26 cursos de licenciatura, entre os regimes diurno e pós-laboral e, pelos diversos contingentes de acesso e ingresso ao ensino superior, em quase todas as áreas de conhecimento, anunciou hoje a instituição.

Mais de uma centena de vagas para os estudantes do Ensino Profissional

Este ano os estudantes do Ensino Profissional podem ingressar no ensino superior por um novo contingente – os concursos especiais de ingresso no ensino superior para titulares dos cursos de dupla certificação do ensino secundário e cursos artísticos especializados.

Os estudantes do Ensino Profissional já se podem inscrever nas provas de avaliação dos conhecimentos e competências até 17 de julho, que lhes vão possibilitar a candidatura a um curso de licenciatura do IPVC. O IPVC disponibiliza mais de uma centena de vagas para estes estudantes (ver aqui).

Cursos Técnicos Superiores Profissionais

O IPVC tem igualmente a decorrer as candidaturas aos CTESP até 23 de agosto. Podem candidatar-se a estes cursos todos os estudantes que concluíram o 12º ano, os titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de técnico superior profissional ou ainda de um grau de ensino superior, que pretendam a sua requalificação profissional.

Os maiores de 23 anos que tenham sido aprovados nas provas destinadas a avaliar a capacidade para frequência no Ensino Superior podem igualmente candidatar-se a estes cursos. O IPVC abriu este ano vagas para 21 CTESP em praticamente todas as áreas de conhecimento.

Escolas e cursos

Escola Superior Agrária: Agronomia, Biotecnologia, Enfermagem Veterinária e Engenharia do Ambiente e Geoinformática.
Escola de Ciências Empresariais: Contabilidade e Fiscalidade, Gestão da Distribuição e Logística, Marketing e Comunicação Empresarial e Organização e Gestão Empresariais.
Escola Superior de Desporto e Lazer: Licenciatura em Desporto e Lazer.
Escola Superior de Educação: Artes Plásticas e Tecnologias Artísticas, Educação Básica e Educação Social Gerontológica.
Escola Superior de Saúde: Licenciatura em Enfermagem.
Escola de Tecnologia e Gestão: Design de Ambientes, Design do Produto, Engenharia Alimentar, Engenharia Civil e do Ambiente, Engenharia de Computação Gráfica e Multimédia, Engenharia de Redes e Sistemas de Computadores, Engenharia Informática, Engenharia Mecânica, Engenharia Mecatrónica, Gestão, Gestão (pós-laboral), Turismo e Turismo (pós-laboral).

Continuar a ler

Alto Minho

Líder do CDS diz em Viana que “braço da geringonça parece estar cada vez mais largo”

Política

em

Foto: DR

O presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, afirmou hoje, em Viana do Castelo, que “o braço da geringonça” parece estar cada vez maior, aludindo assim à posição do PSD em relação ao Orçamento Suplementar.

Questionado pelos jornalistas acerca da discussão e votação do Orçamento suplementar e da colaboração do PSD para a viabilização do documento, através da abstenção, Francisco Rodrigues dos Santos comentou que “há um género de colaborações patrióticas que mais parecem coligações exóticas”.

“Parece que há um género de colaborações patrióticas que mais parecem coligações exóticas e que o braço da geringonça está cada vez mais largo. Como não sou conselheiro sentimental do bloco central, a única garantia que posso dar é que, da parte do CDS, queremos mais e melhor oposição, não queremos menos nem pior oposição ao governo socialista”, referiu.

Francisco Rodrigues dos Santos referia-se não só à viabilização do Orçamento Suplementar, mas também às posições do PSD nos debates quinzenais no parlamento e também no caso da ida do ex-ministro para o Banco de Portugal.

A Assembleia da República aprovou hoje, em votação final global, a proposta de Orçamento Suplementar do Governo, que se destina a responder às consequências económicas e sociais provocadas pela pandemia da covid-19.

A proposta foi aprovada apenas com os votos favoráveis do PS, a abstenção do PSD, BE e PAN e os votos contra do PCP, CDS-PP, PEV, Iniciativa Liberal e Chega.

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues (ex-PAN) absteve-se e Joacine Katar Moreira (ex-Livre) estava ausente no momento da votação.

Continuar a ler

Populares