Seguir o O MINHO

Futebol

“Foi um jogo para homens e ganhou a melhor equipa”

16.ª da I Liga

em

João Pedro Sousa. Foto: Arquivo

Declarações após o jogo da 16.ª jornada da I Liga de futebol entre Boavista e Famalicão (0-1), hoje disputado no Estádio do Bessa, no Porto:


João Pedro Sousa (treinador do Famalicão): “Foi um Famalicão realista e atentar adaptar-se às contingências do jogo e à inferioridade numérica desde os primeiros segundos. Fomos competentes, e fomos uma equipa sempre organizada e com equilíbrio tático e emocional muito grande, o que nos permitiu aguentar o jogo em ritmos elevados.

Fomos sempre competitivos, criamos sempre problemas ao adversário e evitamos que o adversário nos criasse problemas. Tivemos oportunidades para marcar e não conseguimos até ao intervalo, mas depois na segunda partem através de um lance muito rápido e inteligente, conseguimos finalizar e foi com justiça que ganhámos o jogo.

Foi um jogo muito competitivo, agressivo e com muitas faltas. O Boavista é sempre uma equipa muito agressiva e sabíamos o que vínhamos encontrar. Foi um jogo para homens e ganhou a melhor equipa.”

Daniel Ramos (treinador do Boavista): “A responsabilidade é toda minha, Perdemos, a culpa é minha e dou os parabéns ao Famalicão, que é um clube que estimo muito.

Concedemos algumas oportunidades por culpa própria, por erros posicionais e por não termos a frieza para decidir melhor em determinados momentos, muitos deles próximos da baliza do Famalicão.

Tínhamos mais um jogador em campo e podíamos ter controlado alguns contra-ataques por erros de posicionamento.

O Boavista é tido como uma equipa que faz faltas, agressiva e que tem muitos amarelos por essa forma de atuar, mas isso não aconteceu. O Boavista jogou viril, mas o que vimos foi uma equipa, a do Famalicão, que sistematicamente foi fazendo faltas, algumas delas com cartões amarelos.

Não viram situações para dois amarelos a jogadores do Famalicão, jogadores que deviam ter sido expulsos? Eu respondo, sim, claramente, mas isso não aconteceu, provavelmente, porque o guarda-redes foi expulso. Isso é falsear o que vai acontecendo no jogo.

A equipa nunca deixou de ir à procura de outro resultado e não merecíamos este resultado. O empate já era penalizador, muito mais é perdermos este jogo.”

Vítor Murta (presidente do Boavista): “Manifestei ao árbitro o meu descontentamento pela forma como foi dirigida a partida. Exigimos respeito por nós. Há uma falta sobre o Paulinho e na sequência dessa jogada há o golo do Famalicão.

Não estamos a dizer que o árbitro errou de forma propositada. O que dizemos é que o vídeoárbitro (VAR) tem criado descontentamento generalizado nos clubes. Segundo o protocolo do VAR, tendo em conta que a bola bateu na cabeça do Neris, entende-se que o VAR não poderá analisar essa situação, mas onde é que está verdade desportiva?

Toda gente viu que há uma falta na jogada que dá origem ao golo. Não se procura a verdade desportiva? Temos que estar tão agarrados ao VAR e ao protocolo do VAR como tem acontecido nos últimos tempos?

Estamos a estragar o futebol e se nada for feito vamos começar a ter o VAR dos ricos e o VAR dos pobres. Há também uma mão na área do Famalicão e seria penálti. Onde é que está o VAR?

Tem de se mudar alguma coisa. Neste momento, alguns jogadores estão no balneário a chorar porque hoje foi cometida uma injustiça. O Boavista não merecia perder e perdeu por um claro erro de arbitragem que toda a gente viu.

O Famalicão tem uma excelente equipa e é muito dirigido, mas hoje não merecia ganhar. O empate já era injusto.”

Anúncio

Futebol

Treinador do Rio Ave ‘esquece’ AC Milan e só pensa no Vitória

I Liga

em

Foto: DR

O treinador do Rio Ave avisou hoje que será “um erro” pensar no jogo frente ao AC Milan, antes da partida de domingo, com o Vitória, da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Mário Silva partilhou essa ideia na antevisão ao duelo com os vimaranenses, em Vila do Conde, considerando que tem um plantel experiente para perceber que “é preciso olhar para o momento” e não pensar no ‘play-off’ da Liga Europa, frente aos italianos.

“Será um erro pensar já no jogo seguinte, frente ao AC Milan, em vez de nos focarmos neste, com o Vitória. Se cairmos nessa tentação, podemos ter problemas em ambos. Já fui jogador e sei que é difícil separar essas coisas, mas temos de o fazer, porque, para nós, o campeonato é muito importante”, disse o técnico dos vila-condenses.

Mário Silva antecipa “um jogo difícil” frente aos minhotos, esperando um adversário empenhado em mudar imagem deixada na jornada inaugural do campeonato, após a derrota com o Belenenses SAD, e contando que os seus pupilos arranquem o primeiro triunfo na Liga.

“Apesar de não termos vencido o nosso primeiro jogo, em Tondela [empate 1-1], percebi que o foco dos jogadores estava nessa partida e acredito que desta vez não vai ser diferente. É importante vivermos o momento”, acrescentou o treinador.

Mário Silva reconheceu que vitória da quinta-feira, frente aos turcos do Besiktas, na terceira pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa “deu alento”, mas vincou que é uma “partida que já faz parte do passado”.

No presente, está a incógnita sobre qual a equipa que o Rio Ave vai apresentar frente ao Vitória de Guimarães, com o treinador a reconhecer o desgaste que o grupo tem vindo a ser sujeito nas últimas semanas.

“Neste momento, não sei que equipa vou colocar em campo. Face ao desgaste que os jogadores sofreram com os 120 minutos do jogo com o Besiktas e a viagem, temos que perceber o estado físico deles, já que o emocional, felizmente, é muito positivo, para percebermos que ‘onze’ vamos escolher”, observou Mário Silva.

Ainda assim, o técnico garantiu que, globalmente, os atletas “estão em condições para fazer mais um jogo e preparados para ser opção”.

“Dedicámos muito do nosso treino na pré-época à intensidade, porque prevíamos um calendário apertado na fase inicial. Queríamos ultrapassar esta primeira fase da época com eficácia no plano físico”, garantiu.

Ainda assim, de fora deste embate com os vimaranenses ficam os lesionados Junio Rocha, Ronan e Gelson Dala.

O Rio Ave, sétimo classificado, com um ponto, recebe no domingo o Vitória, 13.º, ainda sem pontuar, numa partida agendada para as 21:00, que terá arbitragem de Tiago Martins, da Associação de Futebol de Lisboa.

Continuar a ler

Futebol

João Pedro Sousa admite que não houve tempo para retificar os erros

I Liga

em

Foto: DR

O treinador do Famalicão admitiu hoje que não houve tempo para retificar os erros do jogo com o Benfica, mas garantiu que na segunda-feira, frente ao Belenenses, na segunda jornada da I Liga de futebol, manterá a estratégia.

João Pedro Sousa salientou a dificuldade em reconstruir uma equipa de raiz e em preparar a época ainda com o mercado aberto.

“Não foi tempo suficiente para retificar os erros, mas, essencialmente, precisamos de tempo para corrigir o nosso jogo. Além disso, precisamos de fechar o nosso plantel e então aí começarmos a construir a nossa equipa e prepararmo-nos para uma competição exigente”, explicou o técnico.

O treinador dos famalicenses, que acabaram o campeonato de 2019/20 no sexto lugar, a um escasso ponto da Europa, assume que este início de época não está a ser fácil.

“Temos consciência das dificuldades que estamos a passar, mas o clube está a fazer um esforço muito grande para fazer face às saídas. Conseguimos contratar jogadores de qualidade, mas, infelizmente, por várias razões, os jogadores estão inaptos”, explicou o treinador, na conferência de imprensa de antevisão da partida com o Belenenses.

O técnico da equipa famalicense explicou ainda que “os caminhos que o Famalicão quer percorrer” não variam muito dos da época passada, mas acredita que “a forma de lá chegar é que pode ser diferente”.

“Quando dizemos que a ideia se mantém, não quer dizer que a ideia seja diferente de jogo para jogo. Os caminhos que queremos percorrer no campo não variam muito, mas a forma como lá chegamos pode ser diferente. Nunca vamos mudar a nossa forma de jogar, mas a estratégia e o plano de jogo mudam constantemente. Vamos ser diferentes em relação ao jogo com o Benfica, mas a estratégia é a mesma”, esclareceu.

João Pedro Sousa, que acredita que este ano “o campeonato será ainda mais difícil” do que na temporada passada, admitiu que, frente ao Belenenses SAD, o único pensamento é a vitória.

“O Belenenses vem de uma vitória importante num campo difícil, como é o do Vitória. Nós vimos de um resultado que não queríamos e vamos à procura da vitória. Nunca olhamos para trás, mesmo quando ganhamos”, frisou.

O treinador do Famalicão voltou a ser questionado sobre a situação do avançado espanhol Toni Martínez, que tem sido apontado como próximo reforço do FC Porto.

“Tal como na semana passada, o Toni Martínez está disponível para o jogo. Enquanto não houver negócio, está disponível. É assim que olho para este caso, que não é um caso”, finalizou.

O Famalicão joga na segunda-feira em casa do Belenenses, às 19:45, numa partida da segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Continuar a ler

Futebol

Jacob Maddox e Bruno Duarte estreiam-se nos convocados do Vitória

I Liga

em

Foto: DR

O médio Jacob Maddox e o avançado Bruno Duarte são as estreias nos convocados do Vitória sendo opções para defrontar domingo o Rio Ave, na segunda jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O médio inglês, de 21 anos, contratado ao Chelsea no mercado de transferências em curso, e o ponta de lança brasileiro, de 24, melhor marcador vitoriano na época anterior, com 10 golos em jogos oficiais, recuperaram das lesões com que se debatiam e foram chamados para o encontro de domingo, em Vila do Conde, segundo a lista publicada no sítio oficial dos vimaranenses.

Em sentido inverso, o treinador Tiago Mendes retirou da convocatória os médios Kim Jung-Min e Abouchabaka e o avançado Noah Holm, internacional sub-19 norueguês que se estreou na I Liga na jornada anterior, num embate frente ao Belenenses SAD (derrota por 1-0) em que esteve em campo durante 27 minutos.

Os defesas Yann Bisseck e Mascarenhas e os médios Wakaso e Joseph continuam lesionados, ao passo que o extremo angolano Nélson da Luz, o mais recente dos 16 reforços vitorianos contratados para esta época, permanece afastado das opções após ter acusado positivo à covid-19, aquando da chegada a Portugal, na primeira quinzena de setembro.

O encontro entre Vitória e Rio Ave começa às 21:00 de domingo, no Estádio do Rio Ave, em Vila do Conde, com arbitragem de Tiago Martins, da Associação de Futebol de Lisboa.

Lista de 21 convocados

– Guarda-redes: Bruno Varela, Matous Trmal e Celton Biai.

– Defesas: Sacko, Sílvio, Jorge Fernandes, Abdul Mumin, Suliman e Jonas Carls.

– Médios: Pepelu, Mikel Agu, Dénis Poha, André André, Janvier, André Almeida e Jacob Maddox.

– Avançados: Marcus Edwards, Rochinha, Ricardo Quaresma, Lyle Foster e Bruno Duarte.

Continuar a ler

Populares