Seguir o O MINHO

Desporto

“Foi um jogo especial, histórico e estou feliz por ter ajudado a equipa”

Aos 42 anos, Humberto Gomes, guarda-redes do ABC de Braga, participou na histórica vitória contra França (33-27), em Guimarães, com 11 defesas

em

Foto: Facebook de ABC de Braga (Arquivo)

Declarações no final do jogo em que Portugal venceu a França por 33-27, em jogo do grupo 6 de qualificação para o Europeu de 2020:

Humberto Gomes (guarda-redes do ABC de Braga/ Portugal): “Foi um jogo especial, histórico e estou feliz por ter ajudado a equipa. Estivemos muito concentrados e não hesitámos.

Queria mandar os cumprimentos ao [guarda-redes] [Alfredo] Quintana, que é um dos elementos importantes deste grupo. Falámos entre nós que os jogadores franceses não são robôs. Têm duas pernas, dois braços e têm de provar que são melhores do que nós. Hoje, não conseguiram.”

Seleção de andebol vence França e faz história em Guimarães

Paulo Pereira (selecionador de Portugal): “Foi o melhor jogo [desde que lidero a seleção].

Sempre sentimos que podíamos vencer. Foi o jogo da minha vida a que mais tempo dediquei. O mais importante foi conseguirmos que os atletas não hesitassem em nenhum momento. Andámos a hesitar nos últimos anos. Às vezes, hesitamos no remate ou na defesa. [Os jogadores] têm trabalhado muito bem nos clubes e este trabalho na seleção é apenas a ‘ponta do iceberg’.

Agora, o próximo passo é conseguir manter esta forma de estar fora de casa. Normalmente, fora de casa, temos outra postura. Não basta fazer um jogo excelente. A França continua a ser uma das três melhores equipas do mundo, mesmo sem o Nikola Karabatic. Estamos felizes. Pensamos já no jogo de Estrasburgo [as duas seleções voltam a defrontar-se no domingo].

Falta um empate [para garantir o apuramento para o europeu de 2020]. É quase impossível [falhar], mas enquanto não estiverem todos os números [garantidos], temos de manter esta postura. O importante é qualificarmo-nos para o europeu, seja em primeiro, em segundo ou em terceiro.

Eles [França] começaram a encontrar soluções [no início da segunda parte], mas depois colocámos o Miguel [Martins] e o Belone [Moreira] e mantivemos o resultado.

Somos uma equipa de trabalho. Ao nível da semana de trabalho, os jogadores tiveram um determinado tipo de carga. Eles vêm de diferentes competições. Fomos gerindo os jogadores. Fomos alternando os pivôs. A França não teve nenhuma possibilidade de vencer o jogo.”

Didier Dinart (selecionador da França): “É sempre possível perder jogos. Portugal tinha ganhado os dois jogos [com Roménia e Lituânia] e hoje ganhou. Agora estamos em mais dificuldades do que Portugal, porque se ganharmos em França ainda não estamos apurados e Portugal, se ganhar, está.

Portugal é favorito no grupo 6, porque ganhou à França. França agora tem de demonstrar que é capaz de vencer Portugal [no domingo, na cidade francesa de Estrasburgo]. Esta derrota tem de servir de aprendizagem.

Somos uma equipa que ainda está em construção e à procura da sua identidade e de melhorar. A culpa [da derrota] é minha, porque eu é que oriento o coletivo.

Não creio que os jogadores estejam cansados de ganhar. Eles são jogadores com objetivos e querem continuar a ganhar. Temos de encontrar uma maneira diferente de jogar para nos tornarmos mais fortes.”

 

Anúncio

Canoagem

Fernando Pimenta conquista dois títulos nacionais de canoagem

Atletas do Minho foram destaques

em

Foto: DR / Arquivo

O canoísta Fernando Pimenta, de Ponte de Lima, sagrou-se hoje campeão português de K1 e K2 1000 metros, durante os nacionais de velocidade, que decorreram no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho. Hélder Silva, de Vila Verde, venceu em C1 1000 metros.

Na prova de K1 seniores 1000 metros, Fernando Pimenta, atleta do Benfica, terminou à frente de Emanuel Silva (Sporting) e Ruben Boas (Grupo Cultural Desportivo e Recreativo de Gemeses), segundo e terceiro, respetivamente.

Na embarcação dupla (K2), também na distância de 1000 metros, Fernando Pimenta e João Ribeiro foram os mais rápidos, impondo-se a Artur Pereira e David Varela (Sporting) e a João Cunha Pereira e Bruno Moreira (Clube Náutico de Ponte de Lima), que concluíram nas segunda e terceira posições, respetivamente.

Fernando Pimenta, campeão do Mundo em K1 1000 metros e 5000 metros, também se sagrou vice-campeão nacional de K1 500 metros, ao terminar atrás do campeão João Ribeiro, num pódio só com canoístas do Benfica, com Messias Baptista, que triunfou na prova de K1 200 metros, a obter o terceiro melhor registo.

A competição de K1 200 metros feminina foi ganha por Francisca Laia (Sporting), com as benfiquistas Teresa Portela e Joana Vasconcelos, ambas do Benfica, a terminarem, nas segunda e terceira posições, respetivamente.

Joana Vasconcelos sagrou-se campeã nacional de K1 500 metros, prova na qual Francisca Laia garantiu o segundo lugar e Francisca Carvalho (Federação Portuguesa de Canoagem) terminou no terceiro posto.

A dupla do Benfica, Joana Vasconcelos e Teresa Portela, conquistou o título na prova de K2 500 metros.

Emanuel Silva, Artur Pereira, David Varela e Kevin Santos alcançaram o título de K4 500 metros para o Sporting, enquanto o Clube Náutico de Ponte de Lima, através de Joana Marinho de Sousa, Mariana Barros, Rita Fernandes e Inês Santos Costa, se sagrou campeão nacional de K4 500 metros, em femininos.

Nas canoas, Ana Aidos Rodrigues (Instituto para o Desenvolvimento e Estudos de Cacia) conquistou dois títulos, nas provas de C1 Femininos 200 metros e 500 metros.

Hélder Silva (Federação Portuguesa de Canoagem) foi o primeiro classificado em C1 1000 metros.

O Clube Náutico de Prado colecionou mais dois títulos de Portugal, com os êxitos alcançados por Márcia Faria e Ana Afonso (C2 500 metros) e por Silvestre Pereira, André Giesteira, Nuno Vieira da Silva e Henrique Lopes (C4 1000 metros).

José Lima de Sousa e Rui Soares (Liga Dura – Cultura, Espectáculo e Conhecimento) venceram em C2 1000 metros.

Continuar a ler

Atletismo

Mariana Machado vice-campeã europeia de sub-20 nos 3.000 metros

Mariana Machado disputa ainda a final dos 1.500 metros

em

Foto: DR/Arquivo

A portuguesa Mariana Machado conquistou hoje a medalha de prata nos 3.000 metros dos Europeus de atletismo de sub-20, após ter sido ultrapassada na reta final pela polaca Zofia Dudek.

Apesar de ter estado envolvida numa queda, Mariana Machado liderava a prova, mas Dudek surpreendeu a atleta natural de Celeirós, no concelho de Braga, após a derradeira curva, terminando em 9.30,06 minutos, menos 0,60 segundos do que a lusa.

No final da sua prova, em declarações ao site da Federação Portuguesa de Atletismo, Mariana afirmou-se “feliz, mas estava à espera de mais. Acho que trabalhei para mais. Tive uma queda ali logo ao início. Felizmente ainda consegui recuperar e cheguei ao grupo da frente, mas vim um pouco desgastada. Foram muitos erros a partir da queda. Ainda vamos decidir como vamos fazer [hoje à tarde], não foi o que estávamos à espera, ainda vamos ponderar”.

A italiana Elisa Ducoli conquistou o último lugar do pódio, com o tempo de 9.32,42, enquanto a também portuguesa Lia Lemos não foi além do 14.º lugar da final, em 10.00,97.

Mariana Machado disputa ainda hoje a final dos 1.500 metros.

Esta é a segunda medalha da seleção portuguesa nos Europeus de 2019, que decorrem em Boras, na Suécia, um dia depois de Nuno Pereira se ter sagrado campeão europeu dos 1.500 metros.

Continuar a ler

Desporto

Darque Kayak Clube retira a inscrição de atletas de paracanoagem após ameaças

Do campenato nacional

em

Foto: Divulgação

A Darque Kayak Clube informou este fim de semana que decidiu retirar a inscrição dos seus dois atletas de paracanaogem federados da prova do campeonato nacional de regatas em linha KS1, para que os mesmos não sejam expostos a novas ameaças à sua integridade física, a comentários depreciativos ou injúrias.

Segundo o clube, três atletas portadores de deficiência intelectual, dois técnicos da DKC e um técnico de uma escola para deficiência, foram alvo de um comportamento por parte de um canoista (jovem e alheio à DKC) em maio, ao que tudo indica de ameaça de atropelamento, ao imprimir fortes acelerações e arranques bruscos em direção aos mesmos quando estes saiam do treino de água e se dirigiam ao Centro de Canoagem com os respetivos kayaks em plena passadeira. Foi reportado a quem de direito.

O Darque Kayak Clube, alega que a motivação desta ameaça contra os estes atletas e tecnicos prende-se provavelmente ao facto de quererem impedir que estes atletas participem na prova de paracanoagem, categoria KS1, destinada a atletas com deficiência intelectual no campeonato nacional de regatas em linha do dia 21 de julho de 2019, diz o DKC, em comunicado.

“Tem-se sentido nos últimos tempos a presença deste e outros canoistas alheios à DKC, nas horas, dias e locais de treino destes atletas portadores de deficiência intelectual, bem como à quase dois anos atletas, técnicos e dirigentes tem sido alvo sistemático de comportamentos de ameaças, injúrias e até de ofensas à integridade física”, pode ler-se no texto.

Leia o email enviado à organização do evento:
“Agradecendo a vossa pronta resposta, é nosso entendimento não estarem reunidas as condições mínimas de segurança para a participação dos nossos dois atletas de paracanoagem na categoria KS1, nomeadamente na categoria de deficiência intelectual.

Assim, sem medidas de segurança (ou acréscimo), é nosso entendimento que se poderá repetir o episódio de ameaças à integridade física grave e mesmo ameaças à vida por parte de canoista (s) federados, assim como episódios reiterados de violência no desporto tais como comentários depreciativos, ameaças, injurias…,

Pelo perfil dos nossos atletas não parece razoável submetê-los a tais comportamentos, nem parece razoável manchar uma prova que por si só, pelos seus intervenientes deveria ser mais nobre e consensual e não serem objeto desta componente negativa que está a viver uma parte da náutica de Viana.

Para preservar a integridade física e moral dos atletas portadores de deficiência mental, dos técnicos e dirigentes, bem como não prejudicar o espírito que deverá ser nobre da paracanoagem decidiu-se retirar a inscrição destes dois atletas do campeonato nacional de regatas em linha 2019 KS1”.

Lamentando o sucedido e esperando melhores dias para que exista algum esforço para repor os mais nobres valores da ética desportiva e do desporto sem violência

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares