Connect with us

Final da Taça de Portugal foi apresentada em Lisboa

Desporto

Final da Taça de Portugal foi apresentada em Lisboa

A abertura de uma nova entrada no Estádio Nacional e o reforço da sinalética e do estacionamento disponível são os destaques na organização da final da Taça de Portugal em futebol, que hoje foi apresentada em Lisboa.

“Quanto mais entradas houver, melhor. Temos um estádio especial, mas que tem algumas dificuldades. Com esta nova entrada esperamos ter mais condições para que as forças de segurança conseguiam gerir o fluxo de pessoas”, disse diretor de competições e eventos da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Carlos Lucas.

Com o novo acesso no topo norte do recinto, o Estádio Nacional passará pela primeira vez a contar com quatro entradas, o que permitirá aliviar o fluxo de adeptos da porta principal, a Praça da Maratona, no jogo do próximo domingo, entre o Sporting e o Sporting de Braga, com início às 17:00 horas.

O responsável federativo também se manifestou “completamente confiante de que o estado do relvado vai estar em condições”, considerando positivo que o Sporting tenha agendado um treino para terça-feira, pois dessa forma terá oportunidade de avaliar as condições do palco do jogo de domingo.

No dia da final, as portas do recinto vão abrir-se duas horas e meia antes do pontapé de saída, às 14:30, até porque “a festa começa sempre muito cedo”, mas as restrições ao trânsito automóvel nas imediações do complexo do Jamor começarão ainda durante a manhã.

O “grande investimento” em sinalética deverá traduzir-se numa melhoria significativa na mobilidade dos espetadores, ao relacionar a cor dos bilhetes (cinzento, roxo, branco e laranja) com cada uma das quatro entradas no estádio de cor correspondente.

Em declarações previamente gravadas em suporte audiovisual e difundidas durante a conferência de imprensa, o técnico do Sporting de Braga, Sérgio Conceição, também destacou a importância do Estádio Nacional, defendendo que se jogar o encontro decisivo da prova “já é fantástico”, fazê-lo no complexo do Jamor ainda o torna mais “inesquecível”.

“É diferente, é um dia que normalmente não esquecemos. Eu, porque a ganhei, mas mesmo para quem não ganha a Taça fica com a sensação de que é um dia inesquecível. Não jogando a final da Taça no Jamor, penso que não será o mesmo”, sustentou Sérgio Conceição.

No sábado, o Braga treina às 10:30 horas, seguindo-se uma conferência de imprensa com Sérgio Conceição, às 12:30, enquanto Marco Silva fala aos jornalistas às 17:30, antes do apronto do Sporting, às 18:30, com o dia a terminar com uma conferência conjunta de jogadores das duas equipas e do árbitro, às 18:45.

Através do mesmo suporte, o treinador do Sporting, Marco Silva, observou que a final da Taça de Portugal “tem um simbolismo enorme” e que “não é por acaso que a maioria das pessoas diz que quer estar no Jamor, a disputar aquele jogo”.

“É importante que cada vez mais as condições sejam as ideais, para quem disputa o jogo, para os adeptos, que é um dia especial para todos eles. Sabemos que não são as condições ideais, têm vindo a ser melhoradas ultimamente e espero que assim continue”, assinalou Marco Silva.

No sábado, vai disputar-se a final feminina, entre o Futebol Benfica, campeão nacional e finalista vencido no ano passado, e o Albergaria, que terá entrada livre e servirá de mote para a grande festa do futebol feminino, atraindo 600 jovens aos campos secundários do Jamor.

Mais em Desporto

Bitnami