Seguir o O MINHO

Ave

Fibra ótica chega a Fafe e ajuda a captar investimento

em

Defendem CEO da PT e Câmara.

A chegada da fibra ótica da PT a Fafe, hoje anunciada, servindo 13.500 casas e dezenas de empresas, vai potenciar a atração de investimento no concelho, sublinharam à Lusa o CEO da empresa e o presidente da câmara.

“Deste modo, as empresas podem deslocalizar ou localizar onde melhor entendam, com as mesmas funcionalidades, como se estivessem perto de uma zona urbana de alta capacidade” assinalou Paulo Neves, o CEO da PT.

Já para o presidente da Câmara, Raul Cunha, que participou na apresentação pública do investimento daquele operador de telecomunicações, a fibra vai colmatar uma lacuna que o concelho ainda apresentava.

O autarca recordou que o território de Fafe já estava dotado de acessibilidades rodoviárias, através das autoestradas, com boas e rápidas ligações às infraestruturas aeroportuárias do Grande Porto e a Espanha, mas faltava garantir às empresas melhores comunicações para serem mais eficazes e competitivas.

“Isso também é muito importante para atrair investimento de novas empresas no concelho”, vincou Raul Cunha, admitindo que muitos empresários com os quais tem falado recentemente apontam as boas comunicações como um fator diferenciador quando se equaciona avançar para novos investimentos.

A propósito, o dirigente da PT afirmou que o alargamento da rede de fibra ótica àquele concelho do interior do distrito de Braga “é o primeiro passo e a demonstração” daquilo que a empresa se propõe fazer em cinco anos, no contexto do país, cobrindo três milhões de casas com aquela infraestrutura de comunicação.

“É um passo muito grande de forma a dotar o país da fibra ótica e, deste modo, permitir a dinamização do setor económico também”, destacou, enquanto aludia à importância de o investimento hoje anunciado para Fafe permitir “atenuar as desigualdades territoriais”.

Nesta primeira fase, a fibra vai chegar a mais de metade dos lares do concelho, situados nas “zonais mais emergentes”, sinalizadas pela câmara, frisou o gestor.

A zona industrial da cidade, onde estão situadas dezenas de empresas, de vários setores exportadores, também será contemplada nesta primeira fase.

“O tecido empresarial é fundamental, porque uma das características da fibra ótica é permitir a dinamização económica através da disponibilização da alta largura de banda”, afirmou.

Na cerimónia de hoje foi celebrado um protocolo de colaboração entre a autarquia e a empresa.

“O que queremos fazer é utilizar a capacidade da PT, em termos tecnológicos, em benefício do município e dos munícipes”, explicou Paulo Neves.

Populares