Seguir o O MINHO

Desporto

Fernando Pimenta lidera terceira maior delegação de sempre em Jogos Olímpicos

em

A canoa de Fernando Pimenta é a grande arma da terceira maior delegação portuguesa de sempre em Jogos Olímpicos para trazer do Rio2016 uma medalha e manter a média de uma por participação.

Natural de Ponte de Lima, onde nasceu há quase 27 anos, que completa a 13 de agosto, Pimenta é, entre os 92 atletas que vão representar Portugal no Brasil, aquele que apresenta claramente os resultados mais consistentes desde 2015.

Terceiro no Europeu e no Mundial do ano passado, em que foi ainda prata nos Jogos Europeus, e campeão da Europa já este ano, em K1 1.000 metros, o medalha de prata em Londres2012, em K2 1.000, com Emanuel Silva, ‘promete’ um ‘metal’.

Fernando Pimenta é mesmo candidato ao ouro, feito que lhe valeria entrar na história como o primeiro desportista português sem ser do atletismo a sagrar-se campeão olímpico, sucedendo a Carlos Lopes, Rosa Mota, Fernanda Ribeiro e Nélson Évora, que estará no Rio2016 a defender o título de Pequim2008.

O atleta do Clube Náutico de Ponte de Lima pode também tornar-se o primeiro a vencer duas medalhas na mesma edição, já que integra o forte K4 1.000 metros luso, junto a Emanuel Silva, João Ribeiro e David Fernandes.

As suas hipóteses individuais são mais fortes, mas o K4 também tem excelentes resultados internacionais nos últimos anos, destacando-se o segundo lugar no Mundial de 2014 e no Europeu de 2015.

A canoagem, que conta no Rio2016 com um total de oito atletas, em sete provas, parece, assim, pronta para repetir o destaque de há quatro anos, em Londres2012, onde ‘salvou’ a prestação lusa, com uma medalha e três diplomas.

Tirando Pimenta e a canoagem, as hipóteses de medalha não são consistentes, mas, entre os 92 atletas, 62 homens e 30 mulheres, que vão competir em 16 modalidades e 57 provas, são vários os candidatos a lá chegar.

A judoca Telma Monteiro (categoria de -57kg), a cavaleira Luciana Diniz (salto de obstáculos), o atleta de taekwondo Rui Bragança (-58kg), o atirador João Costa (pistola de ar comprimido a 10 metros e pistola livre a 50) e a equipa de ténis de mesa estão entre os principais candidatos.

Entre todos, o melhor currículo está na posse de Telma Monteiro, que vai tentar colocar, finalmente, à quarta tentativa, uma ‘lança’ nos Jogos Olímpicos, depois de 16 medalhas entre Mundiais e Europeus, 10 em -57kg.

Depois de ter conquistado o ouro em 2008, Nelson Évora também é um nome a ter em conta, no triplo-salto, modalidade em que sonha ‘voar’ pela primeira vez além dos 18,00 metros, marca que lhe valeria, certamente, um segundo metal olímpico.

O ‘capitão’ da equipa do Benfica lidera o atletismo, que representa a maior ‘fatia’ da seleção lusa, com 24 atletas e uma maioria de mulheres (16), mais de 50 por cento de todas as que vão ao Rio2016 (30) – o total só é batida pelas 32 de Londres2012.

Além de Nelson Évora, também sonham, pelo menos com um diploma, Ana Cabecinha, nos 20km marcha, Sara Moreira e Jéssica Augusto, na maratona, Patrícia Mamona, no triplo-salto, e Tsanko Arnaudov, no peso.

Recente terceiro colocado num ‘crono’ do ‘Tour’, Nelson Oliveira também tem razões para acreditar num bom resultado, enquanto Rui Costa, campeão mundial em 2013, é um nome incontornável na prova de fundo em estrada.

De regresso após o ‘desastre’ de Atenas2004, o futebol, ainda em festa pela conquista do título europeu, não tem a equipa que em 2015 chegou à final do Europeu de sub-21, mas não é descabido pensar num resultado positivo.

João Pereira e João Silva pensarão o mesmo no triatlo, tal como os veteranos velejadores Gustavo Lima (Laser), que cumpre a quinta participação, e João Rodrigues (RS:X), o ‘porta estandarte’, na sua sétima presença em Jogos, um recorde.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Desporto. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Desporto

Portugal com encontro marcado com a França na ronda principal do Mundial de andebol

Andebol

Foto: FAP

A seleção portuguesa de andebol assegurou hoje a passagem à fase principal do Mundial2021, no Egito, em que irá defrontar a também já apurada França, ao alcançar a segunda vitória na prova frente a Marrocos (33-20).

Com uma segunda parte de luxo, com destaque para o parcial de 11 golos marcados e um sofrido, em 12 minutos, Portugal acabou com o sonho de Marrocos, que, a ganhar por 7-2, 9-4 e 10-6, chegou a acreditar ser possível vencer a seleção lusa.

No outro encontro do grupo, depois da derrota na jornada inaugural frente a Portugal (25-23), a Islândia venceu a Argélia, por 39-24, somando os dois primeiros pontos e colocando-se na calha para também prosseguir em prova.

No grupo E, que irá cruzar na fase principal com o F de Portugal, a França – medalha de bronze no Mundial2019 – também alcançou a segunda vitória frente à Áustria, por 35-28, e com um jogo por disputar, na segunda-feira com a Suíça, assegurou a presença na fase seguinte.

A Noruega, finalista vencido na última edição, frente à Dinamarca, venceu a Suíça, por 31-25, e adiou para a derradeira jornada a confirmação da passagem à fase seguinte, onde leva vantagem juntamente com a seleção helvética.

O país anfitrião, o Egito, garantiu uma vaga na rodada principal, ao ‘esmagar’ por 38-19 a Macedónia do Norte (que substituiu à última da hora a desistente República Checa, devido à covid-19), depois de ter vencido o Chile, por 35-29, na partida de estreia.

Juntamente com o Egito, segue para a segunda fase a seleção da Suécia (sexta classificada em 2019), que hoje somou a segunda vitória frente ao Chile (41-26), que irá decidir com a Macedónia do Norte, na derradeira jornada, o terceiro lugar e a continuidade na prova.

O grupo G, que tem já como seleções apuradas a Suécia e o Egito, irá cruzar no grupo 1 da fase principal com o H, que regista também a qualificação da Bielorrússia e da Federação Russa de Andebol, que depois do empate a 32-32 na jornada inaugural venceram hoje os seus adversários.

A Bielorrússia derrotou a Coreia do Sul, por 32-24, enquanto a Federação Russa de Andebol venceu a Eslovénia, por 31-25. A Eslovénia, na terceira posição, parte para a derradeira jornada em vantagem sobre a Coreia do Sul, no que toca ao apuramento para a fase seguinte.

Continuar a ler

Futebol

“Super” Vizela vence Penafiel e é terceiro à condição na II Liga

O Vizela venceu hoje o Penafiel 3-1, na 16.ª jornada da II Liga de futebol, num jogo em que começou a perder e em que os seus centrais estiveram em evidência, ao marcarem todos os seus golos.

Bruno César, ex-jogador do Sporting e do Benfica, que seria expulso no final da primeira parte, colocou o Penafiel em vantagem, aos 18 minutos, mas Matheus (35 e 84) e Aidara (72) operaram a reviravolta para o Vizela.

Os minhotos sobem provisoriamente ao terceiro lugar (o Feirense só joga domingo, frente ao FC Porto B) e já espreitam o segundo classificado (Académica, a quatro pontos), cavando um fosso de quatro pontos para os adversários de hoje, quintos classificados.

O Vizela continua a sua espetacular campanha no regresso à II Liga, somando a quarta vitória consecutiva e o oitavo jogo sem perder, enquanto o Penafiel registou a terceira derrota seguida no campeonato.

O jogo começou a um ritmo intenso e muito disputado a meio-campo, mas com um ascendente para os visitantes, que o materializaram aos 18 minutos, com um grande golo de Bruno César, que rematou de primeira, à entrada da área, após assistência de Gustavo Henrique.

A equipa da casa lidava mal com a agressividade do Penafiel e sentia muitas dificuldades em ligar o jogo.

O seu primeiro lance de algum perigo só surgiu aos 33 minutos, com Cassiano a cabecear ao lado, lance que precederia o golo do Vizela: livre cobrado por Marcos Paulo e Matheus, de cabeça, igualou a partida, aproveitando bem a má saída de Luís Ribeiro da baliza (35).

Antes do intervalo, Bruno César viu dois cartões amarelos no espaço de pouco mais de cinco minutos, pelo que o Penafiel jogou toda a segunda parte com menos uma unidade.

A equipa de Pedro Ribeiro aguentou a investida do Vizela até aos 72 minutos, quando, na sequência de um canto, e de um amortecimento ao segundo poste, Aidara rematou no ‘coração’ da área, sem hipóteses de defesa para Luís Ribeiro.

Matheus ‘bisaria’ na partida, quando, aos 84 minutos, entrou de rompante ,após um canto de Marcos Paulo, e, novamente de cabeça, sentenciou o resultado final para a turma de Álvaro Pacheco.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio do FC Vizela.

Vizela – Penafiel, 3-1.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Bruno César, 18 minutos.

1-1, Matheus, 35.

2-1, Aidara, 72.

3-1, Matheus, 84.

Equipas:

– Vizela: Pedro Silva, João Pedro (Ericson, 83), Matheus, Aidara, Kiki, Marcos Paulo, Samu, André Soares (Cardozo, 83), Francis Cann (Kiko Bondoso, 57), Tavinho (Richard Ofori, 88) e Cassiano (Diogo Ribeiro, 82).

(Suplentes: Ivo, Marcelo, Ericson, David, Leonel Mosevich, Kiko Bondoso, Richard Ofori, Cardozo e Diogo Ribeiro).

Treinador: Álvaro Pacheco.

– Penafiel: Luís Ribeiro, Denis, David Santos, Paulo Henrique, Coronas (Alan Schons, 76), Bruno César, João Amorim, Simão, Pedro Prazeres (Robinho, 76), Gustavo Henrique (Ronaldo, 69) e Pedro Soares (Vitinha, 46).

(Suplentes: Emanuel Novo, Vitinha, Cassiano, Leandro, Alan Schons, Rafa Sousa, Robinho e Ronaldo).

Treinador: Pedro Ribeiro.

Árbitro: João Pinheiro (Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Pedro Prazeres (39), Bruno César (40 e 45+1), Samu (62), Kiko Bondoso (90+1), Denis (90+1). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Bruno César (45+1).

Continuar a ler

Desporto

Portugal vence Marrocos e lidera grupo no Mundial de Andebol

Andebol

Foto: FAP

A seleção portuguesa de andebol somou hoje o segundo triunfo no Mundial2021 do Egito, ao vencer Marrocos por 33-20, em jogo da segunda jornada do grupo F da prova.

Depois de uma primeira parte menos conseguida, na qual terminou igualado 12-12, Portugal entrou melhor no segundo tempo e foi-se distanciando no marcador, terminando a partida com 13 golos de vantagem.

Com este triunfo, Portugal lidera o grupo com quatro pontos, mais dois do que a Argélia, que ainda hoje defronta a Islândia, seleção que ainda não pontuou, a exemplo da equipa marroquina.

Na segunda-feira, Portugal defronta a seleção argelina, na terceira e última jornada desta fase preliminar.

Continuar a ler

Populares