Seguir o O MINHO

Canoagem

Fernando Pimenta eleito Atleta do Ano

em

O canoísta Fernando Pimenta conquistou hoje pela primeira vez o prémio de Atleta Masculino do Ano na Gala da Confederação do Desporto de Portugal (CDP), com Telma Monteiro a ser distinguida pela quarta vez.

Isto é mais difícil do que fazer canoagem. Antes de mais, pedia ao João Pereira e ao Rui Bragança que se ponham de pé, merecem aplausos. Portugal tem vindo, ano após ano, a mostrar-se como uma grande potência do desporto europeu“, começou por dizer o canoísta, antes de prosseguir: “Infelizmente, este ano não consegui o resultado que ambicionava. Fiz tudo o que podia em prol de Portugal, mas às vezes as coisas não acontecem”.

Fernando Pimenta quinto

Fernando Pimenta, no Rio de Janeiro.

O campeão europeu de K1 1.000 metros e K1 5.000 metros e quinto classificado no K1 1.000 metros nos Jogos Olímpicos Rio2016 já tinha vencido na categoria de Equipa do Ano, ao lado de Emanuel Silva, em 2012.

Fernando Pimenta recebe o prémio de Atleta do Ano.

Fernando Pimenta recebe o prémio de Atleta do Ano.

Fernando Pimenta bateu o futebolista Pepe, campeão da Europa com a seleção portuguesa de futebol e vencedor da Liga dos Campeões com o Real Madrid, Rui Bragança, bicampeão europeu de taekwondo na categoria -58 kg e nono no Rio2016, Marcos Freitas, quinto em singulares masculinos no ténis de mesa do Rio2016, e o triatleta João Pereira, quinto no Rio2016.

No setor feminino, o prémio da atleta do ano da Confederação do Desporto de Portugal foi para a judoca Telma Monteiro, medalha de bronze na categoria -57 kg dos Jogos Olímpicos do Rio2016, que já tinha sido distinguida e 2010, 2011 e 2014.

“Este ano, realmente, foi um ano muito especial. Quero partilhar este prémio com todos os atletas que estiveram nos Jogos Olímpicos”, transmitiu no seu discurso.

Monteiro derrotou a atleta Patrícia Mamona, campeã europeia de triplo salto, a navegadora Inês Ponte, primeira mulher a conquistar o campeonato nacional de ralis, a cavaleira Luciana Diniz, nona na competição de saltos de obstáculos no Rio2016, e a canoísta Teresa Portela, 11.ª no K1 500 metros olímpicos.

Os restantes prémios foram dominados pelo futebol, algo raro na Gala do Desporto, com Fernando Santos a ser escolhido como Treinador do Ano, a seleção campeã europeia como Equipa do Ano e Renato Sanches como Jovem Promessa.

Fernando Santos, selecionador campeão da Europa de futebol, foi o preferido dos votantes, superando Carlos Resende, do ABC, campeão nacional de andebol e vencedor da Taça Challenge, José Uva, treinador de Patrícia Mamona, Rui Câncio, selecionador nacional de maratona (canoagem), e Luís Sénica, selecionador campeão europeu de hóquei em patins.

“Acho que este foi um ano de ouro para o desporto português. Obrigado em meu nome. Quero agradecer a todos os que trabalharam comigo ao longo destes dois anos e que contribuíram para que Portugal fosse campeão da Europa”, disse o selecionador português de futebol.

A seleção de futebol, campeã no Europeu de França, bateu na corrida a Equipa do Ano a formação feminina de atletismo do Sporting, campeã europeia de clubes em pista, o K2 1.000 metros, composto pelos canoístas Emanuel Silva e João Ribeiro, quartos no Rio2016, a seleção de ténis de mesa, nona nos Jogos Olímpicos, e a de hóquei em patins, campeã da Europa de seniores masculinos.

Já a sensação Renato Sanches, vencedor do prémio ‘Golden Boy’, atribuído pelo jornal italiano ‘Tuttosport’, que distingue o melhor jogador sub-21 a atuar na Europa, superou as ‘promessas’ Marisa Vaz de Carvalho, campeã e recordista juvenil da Europa dos 100 metros barreiras, o ciclista Ivo Oliveira, vice-campeão europeu de perseguição individual de sub-23, a nadadora Tamila Holub, campeã europeia júnior nos 1.500 metros livres, e Júlio Ferreira, ouro na categoria -74 kg do taekwondo nos Jogos Europeus Universitários.

Na Gala do Desporto foi igualmente entregue o Prémio Ética no Desporto ao motociclista Paulo Gonçalves, pela atitude que teve no Dakar’2016, quando assistiu um adversário que sofreu um acidente na corrida.

“Há valores que estão muito para além das vitórias e das derrotas, como o ‘fair-play’. Fico muito contente se este pequeno gesto servir de exemplo aos mais jovens. Temos muitas responsabilidades, são-nos exigidas vitórias, mas a solidariedade é mais importante do que isso”, frisou no seu discurso Paulo Gonçalves, que liderava a geral quando percebeu que o piloto austríaco Matthias Walkner, o seu rival, tinha sofrido um acidente e prestou-lhe auxílio até que a equipa médica chegasse ao local.

O Prémio Alto Prestígio, a mais alta distinção da entidade, foi repartido entre as Federações de futebol e de surf.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Ponte de Lima. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Anúncio

Canoagem

Mundial de maratonas: Canoísta Sérgio Maciel (Viana) candidato ao pódio

Na China

em

Foto: DR / Arquivo

Os canoístas José Ramalho, em K1, e Sérgio Maciel, que defende o título em C1 sub-23, são os principais candidatos portugueses a uma medalha nos mundiais de maratonas, que decorrem de quinta-feira a domingo em Shaoxing, na China.

“Temos três medalhados no Europeu (Sérgio Maciel, Adriano Conceição e Marco Oliveira), pelo que temos a ambição de conseguirmos pelo menos dois pódios. Além destes, temos ainda o José Ramalho que já recuperou da fratura que sofreu a duas semanas do Europeu”, disse à agência Lusa o selecionador, Rui Câncio.

No sábado, José Ramalho procura o único título internacional que lhe falta na carreira, depois de ter acumulado já seis cetros como o mais forte da Europa.

Aos 37 anos, o vila-condense já foi medalha de prata em 2012 e medalha de bronze em 2009, 2014 e 2016, contudo nunca subiu ao mais alto lugar do pódio mundial, feito que procura agora no Oriente.

Na quinta-feira, o atleta luso disputa ainda a ‘short race’, uma prova de 3.400 metros, que tem uma fase preliminar que qualifica os 20 mais fortes para a final.

Nas canoas, Sérgio Maciel está também habituado a pódios e apresenta-se na China com a responsabilidade de tentar manter o ouro conseguido em 2018 na Vila de Prado.

Sérgio, que surge como vice-campeão da Europa deste ano, já tinha sido ‘vice’ mundial em 2017, um ano depois de ser prata no escalão júnior e dois de ser bronze em C2, com Marco Apura, agora a competir na pista e a procurar um lugar para os Jogos de Tóquio2020.

Adriano Conceição também compete em sub-23, neste caso em K1, no qual se destacou no verão com a medalha de bronze Europeu em Decize, França.

O outro elemento com experiência de medalhas em grandes provas internacionais é o júnior Marco Oliveira, com o bronze em C1 igualmente na competição gaulesa.

“O percurso aqui na China tem características invulgares, com muitas voltas e, acima de tudo, várias zonas em que só passa um de cada vez, momentos propícios para ataques. É importante estar na frente ou não perder a ligação para quem lidera”, completou Rui Câncio.

Portugal apresenta-se com uma seleção de sete canoístas.

Continuar a ler

Canoagem

Fernando Pimenta em entrevista descontraída com Rui Unas

O canoísta Fernando Pimenta foi o convidado do programa “Maluco Beleza”, do popular humorista Rui Unas. Regressado de um período de férias na Ásia, o atleta de Ponte de Lima falou sobre vários assuntos relacionados com a sua vida e com a modalidade, sempre de forma leve e descontraída.

em

O canoísta Fernando Pimenta foi o convidado do programa “Maluco Beleza”, do popular humorista Rui Unas.

Regressado de um período de férias na Ásia, o atleta de Ponte de Lima falou sobre vários assuntos relacionados com a sua vida e com a modalidade, sempre de forma leve e descontraída.

Continuar a ler

Canoagem

Canoísta de Ponte de Lima com duas medalhas de ouro nos Olympic Hopes 2019

Olympic Hopes 2019

em

Foto: DR / Arquivo

Beatriz Vaz Fernandes, atleta com 15 anos que representa atualmente o Clube Náutico de Ponte de Lima, conquistou duas medalhas de ouro e uma de prata durante os Olympic Hopes 2019, que decorrem desde sexta-feira, em Brastislava, Eslováquia.

A jovem cadete limiana, que integra a comitiva de 12 elementos da seleção nacional, surpreendeu no sábado ao terminar a prova de C1 500 metros com o tempo de 02.27.400 (minutos), subindo ao lugar mais alto do pódio para receber a medalha de ouro, à frente da alemã Justine Boettcher e da bielorrussa Hanna Naletska.

No domingo, em C1 200 metros, Beatriz Fernandes venceu nova medalha de ouro para Portugal, com o tempo de 51.540 (segundos), à frente da alemã Boettcher Justine (52.400) e da norte-americana Albrecht Emma (53.300).

A limiana traz ainda uma medalha de prata na bagagem destes jogos direcionados para atletas cadetes, juvenis e juniores, depois de alcançar também o segundo lugar na prova de C1 1000 metros, no passado sábado.

Com 15 anos, Beatriz Vaz Fernandes leva já 17 medalhas de ouro no curriculo nacional e internacional, de acordo com dados fornecidos pela Federação Portuguesa de Canoagem através do seu portal online.

Os Olympic Hopes são uma das provas mais importantes para escalões de formação entre os 15 e os 17 anos a nível mundial, juntando este ano perto de 900 atletas de mais de 30 países.

 

Continuar a ler

Populares