Seguir o O MINHO

Região

Federação Portuguesa de Naturismo inicia processo para oficializar praia no Norte

Em Portugal, existem oito praias oficiais para a prática de naturismo, todas no sul do país.

em

Foto: DR

Federação Portuguesa de Naturismo iniciou um processo de oficialização de mais uma praia naturista, desta vez a norte, no concelho de Matosinhos, disse à agência Lusa a presidente da estrutura, Filipa Gouveia Esteves.


“O processo deu entrada na Câmara de Matosinhos há cerca de duas semanas, estando nós a aguardar todo o procedimento legal necessário”, afirmou, em entrevista à Lusa.

A responsável pela federação indicou ter sido “muito bem recebida”, acrescentando que lhe foi transmitoda “total disponibilidade para avançar com o processo”.

Em Portugal, existem oito praias oficiais para a prática de naturismo, todas no sul do país, embora em muitas outras a prática seja “tolerada e habitual há vários anos”.

O naturismo não se resume, porém, à ida à praia sem fato de banho: “Temos alguns parques naturistas no nosso país onde é possível estar em harmonia com a natureza”.

Viana do Castelo, Santiago do Cacém e Marvão dispõem de parques ou pequenas unidades naturistas.

A federação tem também informação da criação de mais dois parques naturistas, em Alzejur, e na região da grande Lisboa.

“Acreditamos que num futuro próximo será possível ter mais e melhores infraestruturas para a prática naturista em Portugal”, declarou.

A iniciativa privada, considerou, “começa a perceber que este poderá ser um importante nicho turístico”.

Nas praias, referiu, há ainda “um longo caminho a percorrer”, uma vez que não têm infraestruturas de apoio, como um simples bar ou vigilância.

De acordo com Filipa Gouveia Esteves, das oito praias oficiais, apenas uma teve vigilância nesta época balnear. “Nenhuma delas tem um bar de apoio com instalações sanitárias”.

Considera que “uma grande aposta”, com investimento privado, “para dignificar as praias naturistas” em Portugal, representaria uma mais valia em termos turísticos.

Para a dirigente, Portugal é um destino naturista de excelência, pelo clima e pela costa marítima que possui: “Falta aos seus responsáveis perceberem este enorme potencial”.

A federação defende “um naturismo de prática familiar”, englobando várias gerações. “Os nossos sócios têm dos oito meses aos 88 anos”, disse, notando que durante o período da adolescência se observa um afastamento dos jovens.

“Esta realidade é transversal a todos os países e penso que está diretamente relacionada com a descoberta do corpo, da sexualidade e da necessidade de aceitação pela sociedade e pelo grupo de amizades”, explicou.

O interesse pela prática tem crescido e Portugal não é exceção, assegurou.

A Federação Naturista Internacional, que esta semana organiza o Congresso Mundial, na Costa da Caparica, reúne representantes de 31 países, representados por federações, e oito representantes oficiais de estados onde ainda não estão constituídas estas estruturas. “Estima-se que os seus membros, a nível mundial, rondem mais de 450.000 naturistas”.

Na definição de Filipa Gouveia, ser naturista é “tentar ter uma vida mais natural, onde impera a simplicidade e o respeito pelo próprio, pelo próximo, e pela natureza”.

Anúncio

Alto Minho

Trinta e dois infetados em segundo lar da Misericórdia de Ponte de Lima

Covid-19

em

Vinte e quatro utentes e oito funcionários do lar Cónego Correia, da Misericórdia de Ponte de Lima, testaram positivo para o novo coronavírus, informou hoje a Santa Casa.

Em comunicado publicado na rede social Facebook, o provedor Alípio de Matos explica que, de “um universo de 91 idosos, foram efetuados testes a 90 idosos, tendo em conta que um utente está hospitalizado, pelo agravamento da sua situação clínica, sem qualquer relação com o vírus SARS-CoV-2”.

Dos 90 testes efetuados, na terça-feira, aos utentes da Estrutura Residencial Para Idosos (ERPI) Cónego Correia, 24 viram confirmada a infeção por SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

No comunicado, Alípio de Matos acrescenta que “os idosos se encontram bem, sendo que alguns apresentam sintomas ligeiros”.

Já dos 57 funcionários da instituição testados, oito estão infetados.

“Aguarda-se o resultado dos testes de dois colaboradores que estão em isolamento profilático e são acompanhados pelo Centro de Saúde de Ponte de Lima e/ou Saúde 24”, refere a nota do provedor.

O responsável acrescenta que “os utentes estão isolados e está a ser realizada a individualização dos cuidados e a vigilância ativa de sintomas”.

“Tendo em conta a existência de quatro alas distintas com quartos individuais, duplos e triplos, os quais têm casa de banho privativa, neste momento está a ser possível a manutenção de todos os utentes na valência, com a criação de três alas com doentes não-covid e uma ala com doentes covid”, acrescenta.

A Lusa contactou Alípio de Matos para o questionar sobre a situação da outra ERPI do Centro Comunitário de Arcozelo afetada com um surto de covid-19, mas ainda sem sucesso.

Na terça-feira, o provedor disse à Lusa que, do total de 45 utentes daquela estrutura, 32 estavam infetados. Dos 38 trabalhadores, seis contraíram o vírus.

Na segunda-feira, Alípio de Matos confirmou a morte de uma utente de 92 anos, infetada por SARS-CoV-2.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.285.160 mortos em mais de 52,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.181 pessoas dos 198.011 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Alto Minho

Caminha vai dar parecer negativo a dois projetos de exploração de lítio na Serra d’Arga

Parecer será votado segunda-feira em reunião de câmara

em

Foto: CM Caminha / Arquivo

A maioria socialista na Câmara de Caminha vai propor ao executivo municipal, na segunda-feira, a emissão de parecer negativo a dois pedidos para exploração de feldspato, quartzo e lítio no concelho, foi hoje divulgado.

Em comunicado hoje enviado às redações, a autarquia adiantou que “os processos em causa têm por base contratos de prospeção e pesquisa celebrados em 2014” e “abrangem áreas das freguesias de Dem, Argela e União de Freguesias das Argas”.

“O presidente da Câmara de Caminha vai apresentar na reunião agendada para segunda-feira uma proposta de parecer negativo ao pedido de exploração de depósitos minerais de feldspato, quartzo e lítio apresentados pela empresa José Aldeia Lagoa & Filhos S.A”, refere o município.

Os dois pedidos “nada têm a ver com o concurso nacional de prospeção e pesquisa lançado pelo atual Governo, sendo muito anteriores e estando numa fase final de atribuição de direitos de prospeção”, especifica a nota.

Os projetos em causa “foram formulados em março de 2016, tendo por base um contrato de prospeção e pesquisa celebrado em 11 de março de 2014”.

Segundo a autarquia presidida pelo socialista Miguel Alves, as áreas visadas “abrangem território das freguesias de Dem, Argela e União de Freguesias das Argas (Arga de S. João, Arga de Cima e Arga de Baixo), bem como zonas dos concelhos limítrofes de Ponte de Lima e Vila Nova de Cerveira”.

Segundo o parecer que Miguel Alves vai propor ao executivo municipal, “a pretensão não garante a preservação da qualidade ambiental do território nem a qualidade de vida das populações afetadas”.

No documento, o autarca destaca que aqueles projetos “colidem com as estratégias que os municípios de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e Ponte de Lima têm definidas para a valorização daquelas áreas”.

Em causa “está um pedido de atribuição de direitos de exploração para uma área de 92,50 hectares que abrange área dos territórios da União de Freguesias das Argas, das freguesias de Dem e de Argela”.

Já um segundo pedido “abrange uma área de 170,90 hectares, percorrendo território da União de Freguesias das Argas (em Caminha), das freguesias de Cabração e Moreira do Lima (em Ponte de Lima) e de Covas (Vila Nova de Cerveira)”.

Na mesma reunião, o autarca socialista vai propor ainda a constituição da Associação dos Municípios da Serra d’Arga e a participação do concelho na criação de uma Área Protegida de Interesse Regional que dê continuidade ao projeto intermunicipal “Da Serra d’Arga à Foz do Âncora”, que já apresentou resultados.

A Serra d’Arga abrange uma área de 10 mil hectares nos concelhos de Caminha, Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e Ponte de Lima, dos quais 4.280 hectares se encontram classificados como Sítio de Importância Comunitária.

A Serra d’Arga está atualmente em fase de classificação como Área de Paisagem Protegida de Interesse Regional, numa iniciativa conjunta daqueles dos concelhos de Caminha, Viana do Castelo, Ponte de Lima e Vila Nova de Cerveira.

O processo que deverá estar concluído no início de 202l, para garantir a proteção daquele território.

Em outubro, em declarações à Lusa, o secretário de Estado Adjunto e da Energia disse que a inclusão ou exclusão de Arga, no concurso para prospeção e pesquisa de lítio, que deverá ocorrer no terceiro trimestre de 2021, está dependente da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) que irá iniciar-se.

Continuar a ler

Braga

Atenção, Braga. Alterações ao trânsito em Nogueiró por causa de obras

Requalificação da Variante da Encosta

em

Foto: Divulgação / CM Braga

A Câmara de Braga anunciou mudanças do estacionamento e alteração de sentidos de trânsito em Nogueiró, devido à segunda fase de execução das obras de Requalificação da Variante da Encosta, a partir da próxima segunda-feira, dia 16 de Novembro.

As alterações são as seguintes.

Nogueiró Nascente

– Na Rua de Urjães o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente no sentido Norte-Sul;
– -Na Rua do Peixoto o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente no sentido Norte-Sul;
– O acesso da Rua Eduardo Esperança à Rua de Urjães é sinalizado com paragem obrigatória em cruzamentos ou entroncamentos (STOP);
– O acesso da Rua da Boavista às Ruas de Urjães, do Peixoto e da Residência é sinalizado com paragem obrigatório em cruzamentos ou entroncamentos (STOP);
– O acesso da Rua do Peixoto à Avenida D. João II é sinalizado com Cedência de Passagem.

Nogueiró Poente

– Na Rua José Maria Ottoni, após os acessos carrais existentes junto ao entroncamento com a Rua Manuel Ferreira Gomes, o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente no sentido Poente-Nascente;
– -Na Rua Matias Ferreira de Sá, na sua extensão compreendida entre a Rua Manuel Ferreira Gomes e a Travessa Manuel Ferreira Gomes, o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente no sentido Nascente-Poente;
– Na Travessa Manuel Ferreira Gomes o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente no sentido Norte-Sul, da Rua Matias Ferreira de Sá para a Rua Manuel Ferreira Gomes;
– Na Rua Dr. Gomes dos Santos, na sua extensão compreendida entre a Rua Matias Ferreira de Sá e a Rua Arquiteto Ernesto Korrodi, o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente no sentido Nascente-Poente;
– Na praceta existente entre a Rua Matias Ferreira de Sá e a Rua Dr. Gomes dos Santos o trânsito automóvel pratica-se em sentido único, mais concretamente contornando a placa central ajardinada pela direita;
– Os acessos da Rua José Maria Ottoni à Rua Manuel Ferreira Gomes são sinalizados com Cedência de Passagem;
– O acesso da Travessa Manuel Ferreira Gomes à Rua Manuel Ferreira Gomes é sinalizado com Cedência de Passagem;
– O acesso do arruamento nascente da praceta existente entre a Rua Matias Ferreira de Sá e a Rua Dr. Gomes dos Santos à Rua Matias Ferreira de Sá é sinalizado com Cedência de Passagem;
– O acesso da Rua Dr. Gomes dos Santos à Rua Manuel Ferreira Gomes é sinalizado com Cedência de Passagem;
– O acesso da Rua Arquiteto Ernesto Korrodi à Rua Manuel Ferreira Gomes é sinalizado com Cedência de Passagem;
– O acesso da praceta existente na Rua Manuel Ferreira Gomes, entre a Rua Dr. Gomes dos Santos e a Travessa Manuel Ferreira Gomes, à Rua Manuel Ferreira Gomes é sinalizado com Cedência de Passagem.

Continuar a ler

Populares