Seguir o O MINHO

Futebol

FC Porto afastado da Liga dos Campeões em noite de pesadelo

3.ª pré-eliminatória

em

Foto: Twitter

O FC Porto foi hoje eliminado da Liga dos Campeões de futebol, depois de perder, por 3-2, frente aos russos do Krasnodar, no jogo da segunda mão da terceira pré-eliminatória da competição.

Os ‘dragões’ viram a vantagem de 1-0, trazida do primeiro jogo da eliminatória, ‘esfumar-se’ ainda na primeira parte, deste encontro, quando o adversário fez três golos, por Tony Vilhena (03) e Suleymanov (13 e 33).

Os ‘azuis e brancos’ ainda relançaram o desafio no segundo tempo, reduzindo com os tentos de Zé Luís (57) e Luis Díaz (77), mas não evitaram o desaire que os deixam de fora da ‘liga milionária’ depois de oito participações consecutivas, sendo agora relegados para disputar a fase de grupos da Liga Europa.

Depois do desaire em Barcelos, com a derrota com o Gil Vicente 2-1, na primeira ronda do campeonato português, o técnico Sérgio Conceição decidiu promover cinco mudanças no ‘onze’, tirando Manafá, Bruno Costa, Soares, Otávio e Zé Luís e apostando em Saravia, Danilo, Marega, Nakajima e Luis Díaz.

A mexida não terá promovido grande efeito, porque logo aos três minutos se começou a desenhar a noite de pesadelo para os ‘dragões’, com os russos a surpreenderem com o golo madrugador de Tony Vilhena, na sequência de um canto, aproveitando a passividade da defesa ‘azul e branca’.

O tento do Krasnodar abalou com o FC Porto, que não conseguia acertar com o posicionamento da equipa, nem responder ofensivamente, sofrendo um segundo golpe, ainda antes do quarto de hora, num contra-ataque conduzido por Suleymanov, que o próprio finalizou no 2-0, ‘gelando’ o público do Dragão.

Percebendo que o resultado os deixava de fora da eliminatória, os ‘azuis e brancos’ tiveram de reagir, e até foram bem rematadores, com Nakajima, Marega e Luiz Díaz a tentarem a meia distância para surpreender os russos, mas, quase sempre, em remates com pouca pontaria ou sem dificuldades para o guardião contrário.

Ainda assim, a insistência e maior balanceamento ofensivo da equipa portuguesa criava desequilíbrios táticos, sobretudo quando o Krasnodar explorava os rápidos contra-ataques, que se revelaram ‘fatais’, aos 34 minutos, num ‘bis’ de Suleymanov, com mais um remate indefensável para o guarda-redes do FC Porto.

O descalabro levava alguns adeptos a abandonar prematuramente o estádio, que registava lotação esgotada, mas também o técnico Sérgio Conceição promover uma alteração na equipa, lançando o avançado Zé Luís para o lugar do defesa Saravia.

A mexida só começou a fazer efeitos já depois dos assobios com que a equipa recolheu ao intervalo, com o avançado cabo-verdiano, aos 57 minutos, a relançar a esperança, reduzindo para 3-1, num belo cabeceamento, após assistência de Alex Telles.

O golo teve efeitos imediatos no estado anímico dos ‘dragões’, com Marega, logo depois, num forte remate a obrigar o guarda-redes do Krasnodar a grande defesa, potenciado a reação da formação portuguesa.

O ascendente foi corporizado aos 76 minutos, com um grande golo Luís Diaz, num remate de longe, que fixou o 3-2 e deixou os portistas a um golo de recolocar a eliminatória a seu favor.

A partir daí foi um duelo de nervos, os ‘dragões’ insistiram de todas as formas, e mesmo correndo riscos defensivos, instalaram-se no meio campo contrário, mas não conseguiram encontrar uma brecha que lhes permitisse inverter o desaire.

Anúncio

Futebol

Sá Pinto espera um Spartak de Moscovo ao nível dos ‘grandes’ em Portugal

Liga Europa

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Sporting Clube (SC) de Braga, Ricardo Sá Pinto, disse hoje que os jogos do playoff de acesso à Liga Europa de futebol com o Spartak de Moscovo serão tão difíceis como os embates com os ‘grandes’ portugueses.

“Sem dúvida, será um jogo da mesma exigência [como com Benfica, FC Porto e Sporting]. Será um jogo muito difícil para nós, mas também para eles. É uma equipa muito madura, com jogadores internacionais nos diversos setores, com experiência e qualidade, muito perigosa no contra-ataque e no ataque rápido”, disse na conferencia de imprensa de antevisão da partida da primeira mão, que se realiza na quinta-feira, em Braga.

O técnico quer, por isso, um Braga muito cuidadoso: “temos que ser equilibrados em todos os momentos e agressivos defensivamente e não dar espaço a jogadores como Schurrle, Bakaev ou Ponce”, disse.

Para Sá Pinto, “os detalhes vão fazer a diferença nesta eliminatória”, considerando que “as duas equipas têm valor para passar à fase de grupos”.

“É importante fazer um bom resultado e isso passa por não sofrer e marcar: é o resultado que queremos para amanhã (quinta-feira)”, afirmou.

A Rússia é sexta classificada no ranking da UEFA e Portugal sétimo e, para Sá Pinto, esse é outro motivo para querer bater os moscovitas.

“Queremos fazer as duas coisas, ajudar o Braga a entrar na fase de grupos e Portugal através dessa qualificação”, disse.

O técnico não quis revelar se vai fazer alterações em relação ao ‘onze’ que começou o jogo em Alvalade, contra o Sporting, no domingo (derrota por 2-1), mas frisou que, seja qual for a equipa, isso não significa fazer gestão.

“Não faço gestão, faço uma convocatória a pensar que aqueles jogadores são os melhores para aquele jogo. Tenho muitos e bons jogadores, mas não os posso meter a todos. Estou muito satisfeito com a prestação de todos. Na quinta-feira jogarão os que têm as características ideais para começar este jogo”, disse.

Já o extremo Ricardo Horta frisou a vontade da equipa em chegar à fase de grupos.

“O Braga está a querer chegar perto dos ‘grandes’ e temos de estar nas competições europeias para mostrar quão fortes somos, vamos lutar por isso”, garantiu.

O Spartak de Moscovo já leva oito jogos oficiais esta época, o dobro dos do Braga, mas o jogador português considera que a equipa está preparada fisicamente para o embate.

“Estamos com muita ambição e ilusão para jogar este jogo, é um jogo difícil, mas é destes jogos que gostamos [e são estes] nos fazem crescer. Todo o plantel está pronto para jogar e certamente vamos fazer dois grandes jogos para esta grande equipa”, disse.

Questionado pelos jornalistas russos sobre a importância da Liga Europa para as equipas portugueses, Sá Pinto respondeu: “Em Portugal não descuramos nada, não abdicamos de nada, tudo é importante”.

SC Braga e Spartak de Moscovo defrontam-se a partir das 19:45 de quinta-feira, no Estádio Municipal de Braga, com arbitragem do espanhol Xavier Estrada Fernández.

Continuar a ler

Futebol

Liga Europa: Treinador do Vitória quer derrotar FCSB na Roménia

Liga Europa

em

Ivo Vieira Vitoria SC

O treinador Ivo Vieira assumiu esta quarta-feira que o Vitória SC quer surgir “competitivo e organizado” na Roménia para derrotar o FCSB, na quinta-feira, na primeira mão do playoff de acesso à Liga Europa de futebol.

Depois de, nas rondas anteriores, ter ultrapassado com distinção Jeunesse Esch, do Luxemburgo (triunfos por 1-0 e 4-0), e Ventspils, da Letónia (3-0 e 6-0), os portugueses vão disputar o acesso à fase de grupos com a equipa descendente do Steaua de Bucareste e estão, segundo o técnico, prontos para se imporem e vencerem a primeira mão.

“Esta é uma fase em que há muita responsabilidade de todos nós. Temos de lutar para que os resultados surtam a nosso favor. O playoff não vai mudar o que temos feito. Vamos com o intuito de ganhar, competitivos e organizados, como vamos para os outros jogos”, disse, na academia vitoriana, durante a antevisão ao jogo marcado para as 19:30 (hora de Lisboa).

O ‘timoneiro’ vitoriano realçou que o seu conjunto vai tentar encarar a partida somente concentrado em “ter bola, atacar e fazer golo”, de forma “equilibrada e consciente”, sem pensar muito num opositor que tem estado melhor na Liga Europa do que no campeonato.

Atual 11.º classificado da Liga romena, com quatro pontos em seis jogos, o FCSB ultrapassou o Milsami Orhei (Moldávia), o Alashkert (Arménia) e o Mladá Boleslav (República Checa) para chegar ao playoff.

Ivo Vieira lembrou que a turma romena tem apostado sobretudo na Liga Europa na fase inicial da época, com várias trocas nos onzes escolhidos para essa prova e para o campeonato, pelo seu técnico interino, Vergil Andronache, e frisou que o Vitória tem de fazer um esforço coletivo para travar o FCSB, em vez de se focar nos seus elementos mais cotados, como o extremo Florinel Coman.

“Pode haver algum atleta que faz o golo, que faz o passe, mas o coletivo é que pode resolver os problemas. Vamos ter atenção a alguns atletas que possam acrescentar algo ao jogo. O nosso adversário vai criar-nos problemas, mas não vamos estar focados num ou noutro jogador”, explicou.

Tal como aconteceu no Luxemburgo e na Letónia, o Vitória não vai jogar no recinto do adversário, a Arena Nacional, em Bucareste, mas sim no Estádio Marin Anastasovici, na cidade de Giurgiu, 60 quilómetros a sul, por imposição da UEFA.

O treinador do Vitória negou, contudo, que essa situação constitua um benefício para a sua equipa, tendo, por outro lado, rejeitado que o FCSB possa tirar alguma vantagem do maior número de partidas disputadas – já fez 12, contra seis dos portugueses.

Ao lado de Ivo Vieira, o lateral esquerdo Florent atribuiu favoritismo na eliminatória ao FSCB, por ser o cabeça de série, mas lembrou a ambição vimaranense em chegar à fase de grupos.

O encontro será arbitrado pelo esloveno Matej Jug.

Continuar a ler

Desporto

Golo vitorioso na estreia pela Palestina vale experiência no SC Braga

Yaser Hamed

em

Foto: DR

Nasceu há 21 anos no País Basco, em Espanha, mas é internacional pela seleção da Palestina, com quem conseguiu a vitória 12 anos depois da última registada pelos asiáticos em competições oficias.

O defesa polivalente Yaser Hamed joga no Portugalete, na terceira divisão espanhola, mas o golo da vitória e a boa exibição no jogo de estreia ao serviço da seleção palestiniana valeu-lhe um período de testes no Sporting Clube (SC) de Braga.

 

A equipa espanhola anunciou hoje esse período de testes de forma a desmentir uma notícia do jornal Mundo Deportivo que apontava a venda do jogador ao clube bracarense.

Em comunicado, o Portugalete informa que o jogador mantém o contrato com os espanhóis, está inscrito no campeonato que já iniciou, e que a vinda a Braga está inserida num pedido do SC Braga na sequência da vitória da Palestina frente ao Iémen, na West Asian Cup.

Os espanhóis não descartam uma possível negociação com os bracarenses, caso a equipa técnica fique agradada com a prestação nos treinos do defesa durante este período de testes.

Hamed começou a carreira na formação do Atlético de Bilbau. A mãe é basca e o pai emigrou da Palestina para Espanha há três décadas, primeiro para Madrid, e depois para Bilbau onde constituiu família.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares