Seguir o O MINHO

Futebol

Faz hoje 10 anos que o Braga jogou a final da Liga Europa. Onde andam os craques?

Efeméride

em

Foto: SC Braga / Reprodução

Foi a 18 de maio de 2011 que o SC Braga disputou a única final da Liga Europa da sua história, em Dublin, depois de derrotar o Benfica nas meias-finais. Os ‘gverreiros’ do Minho não levaram a melhor frente ao FC Porto de André Vilas Boas e Radamel Falcão, que fez o único golo da partida aos 44 minutos.

O onze do SC Braga era o seguinte: Artur Moraes, Miguel Garcia, Sílvio, Alberto Rodriguez, Paulão, Custódio, Vandinho, Hugo Viana, Paulo César, Alan e Lima. E agora vamos tentar saber onde andam estes ‘craques’.

O guarda-redes é atualmente o vice-presidente da SAD do Alverca. Chegou da AS Roma para conquistar a baliza do Braga, mas acabou por abandonar a cidade dos Arcebispos poucos dias depois da final, indo para o Benfica, onde jogou quatro temporadas. Pendurou as chuteiras em 2018, ao serviço do Desportivo das Aves, contando ainda com uma passagem pela Chapecoense.

Miguel Garcia, atualmente com 38 anos, foi de Braga para o campeonato turco, assinando pelo Orduspor, onde jogou dois anos. Passou pelo Maiorca e por alguns clubes da Índia, onde encerrou a carreira. Pelo SC Braga jogou apenas época e meia, alinhando em mais de 40 partidas.

Alberto Rodriguez, um dos mais cotados desta final, deixou os braguistas pelo Sporting, onde virou ‘flop’. Regressou ao Norte do país para representar o Rio Ave e viveu novo momento de sonho ao alinhar no Mundial da Rússia ao serviço do Perú. Esteve cinco temporadas a jogar no SC Braga, onde deixa saudades aos adeptos braguistas. Representa atualmente o Aliança, no campeonato peruano, aos 37 anos.

Paulão deixou o Braga pelo Saint Étienne, partindo depois para o Betis onde foi patrão da defesa durante três temporada. Jogou ainda no México e terminou a carreira ao serviço do Olhanense, em 2017. Cumpriu 49 jogos oficiais pelo Braga marcando cinco golos em duas épocas.

Custódio, atualmente com 37 anos, chegou ao Braga vindo do rival Vitória, onde já tinha granjeado algum estatuto por entre os adeptos vimaranenses, que nunca lhe perdoaram a troca. Em Braga, na temporada de estreia, chegou à final da Liga Europa, alinhando pelos braguistas mais três épocas e meia, até se transferir para o Akhisar, da Turquia. Pendurou as chuteiras em 2017, ainda em grande forma. Atualmente está a completar a sua formação como treinador, depois de ter orientado os braguistas em seis jogos na época passada.

Vandinho já tem 43 anos e foi dos mais velhos na final de Dublin, para além de ser o capitão do SC Braga. Jogou no Al Sharjah e regressou em 2012 ao Brasil, onde terminou a carreira. Em Braga, fez sete temporadas, tornando-se um dos mais amados dos adeptos que o consideraram como um dos melhores onze da história. Atualmente, vive em Braga.

Hugo Viana veio para Braga proveniente do Valência, e ficou em Braga até 2013, quando rumou aos Emirados Árabes Unidos, onde esteve quatro temporadas. Agora, aos 38 anos, é diretor desportivo do Sporting, onde é apontado como um dos obreiros do título 2020/21.

Paulo César, agora com 41 anos, era um avançado temível. Depois da época de sonho dos braguistas, manteve-se mais uma temporada, acabando por regressar ao Brasil em 2013, pendurando as chuteiras em 2016, ao serviço do Maranhão. Representou o Braga durante quatro temporadas, marcando 19 golos em jogos oficiais.

Alan esteve nove temporadas ao serviço do SC Braga, tornando-se uma referência do clube onde ainda hoje efetua funções diretivas.

Lima marcou 40 golos em duas temporadas e terá sido um dos melhores – senão o melhor – avançado a representar o clube neste milénio. De Braga foi para o Benfica, em 2012, conquistando inúmeros títulos. Retirou-se em 2019 depois de duas épocas parado após lesão.

Populares