Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Famílias carenciadas de Viana isentas de pagar renda da casa por dois meses

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Viana do Castelo vai isentar o pagamento das rendas da Habitação Social Municipal nos meses de abril e maio. Trata-se de uma medida que visa mitigar as dificuldades sentidas e os impactos na vida das famílias do concelho de Viana do Castelo, anunciou a autarquia.


O concelho vianense conta com 239 fogos municipais de habitação social, encontrando-se atualmente ocupados cerca de 235 espaços.

Em comunicado, é referido que a medida “junta-se a um conjunto de outras ações, como a isenção depagamento as concessões, rendas e taxas de abril e maio para o Mercado Municipal, Feira Semanal e Terrado e ainda cafés e bares concessionados pela autarquia (Café Teatro, Café Girassol, Bar Interface Transportes, Bar Pavilhão Desportivo Santa Maria Maior, Bar Pavilhão Desportivo Zé Natário / Monserrate, Bar Restaurante Praia Norte, Bar Restaurante Alpendre Animado e Bar/Café Mercado Municipal) e ainda do Posto de Turismo Welcome Center – Praça Eixo Atlântico.

“Esta medida pretende diminuir o impacto que a situação causada pela pandemia da Covid-19 está a criar e que tem levado a autarquia a levar a cabo várias ações quer no apoio às instituições, quer nas ações de prevenção e limpeza, quer na divulgação das diretivas e orientações emanadas pelas autoridades de saúde pública”, acrescenta a mesma nota.

Anúncio

Viana do Castelo

Viana quer investir em mais transporte escolar para o próximo ano letivo

Escolas

em

Foto: DR

A Câmara de Viana do Castelo quer investir, no ano letivo 2020/2021, mais de 2,1 milhões de euros em transportes escolares, refeições e auxílios económicos a alunos do concelho, informou hoje a autarquia.

Em nota enviada à imprensa, o município adiantou que a proposta de investimento da maioria socialista no próximo ano letivo vai ser apreciada, na quinta-feira, em reunião ordinária de executivo. A sessão tem início marcado para as 15:00, no salão nobre dos Antigos Paços do Concelho, na Praça da República.

O plano de transportes escolares proposto pela maioria socialista “implica a maior fatia deste investimento, ascendendo a 1,315 milhões de euros”.

Aquele plano inclui “o recurso à implementação de circuitos especiais para alunos do 1º, 2º e 3º ciclos e secundário quando a oferta de transporte público existente se afigure desadequada aos horários de funcionamento das escolas e ainda o recurso à implementação de circuitos especiais de táxi para crianças e alunos com necessidades essenciais integrados na educação inclusiva”.

“O número de alunos estimado para transportar no próximo ano letivo é de 2.283, distribuídos pelos diferentes níveis de ensino. Assim, do pré-escolar, 1º e 2º ciclo, serão abrangidos 720 alunos, do 3º ciclo serão abrangidos 865 alunos, do secundário 698 alunos, sendo ainda 329 estudantes dos diversos ciclos transportados através de circuitos especiais”, especifica a nota.

Já no âmbito da “delegação de competências nas Juntas de Freguesia, para o transporte de crianças e alunos de áreas de escolas encerradas serão promovidos circuitos locais, o que implicará a transferência de uma verba global de 162.960 euros”.

A “contratação de vigilantes para apoio a transportes de crianças e alunos a verba estimada será de 49.755 euros, a ser transferida como apoio às Juntas de Freguesia que irão colaborar no serviço”.

No transporte de refeições, que “será feito através de apoio às Juntas de Freguesia, implica um investimento municipal de 15.840 euros”.

“A Câmara Municipal tem implementado um serviço de refeições escolares, em estabelecimentos de menor dimensão, através do recurso ao ‘catering’, a partir de outras unidades educativas que lhe são próximas, medida que permite uma gestão mais eficiente dos recursos humanos e melhor controlo da qualidade do serviço”.

Ainda no âmbito da delegação de competências nas Juntas de Freguesia, o município prevê investir 91.800 com o pessoal de apoio às cantinas escolares.

A ação social escolar tem contemplada uma verba de 221. 375 euros, para atribuição de auxílios económicos a alunos carenciados do primeiro ciclo do ensino básico e da educação pré-escolar.

“A Câmara Municipal assegura um apoio direto aos alunos que se encontrem posicionados nos escalões 1 e 2 de abono de família, ao nível da educação pré-escolar e primeiro ciclo do ensino básico. Estes apoios traduzem-se num conjunto de medidas adotadas pela autarquia destinadas a garantir a igualdade de oportunidades de acesso e sucesso escolares aos alunos de agregados familiares cuja situação económica não lhes permite suportar integralmente os encargos decorrentes da frequência da escola”, especifica.

Em material didático, a autarquia prevê investir 16.970 euros, sendo que a comparticipação às refeições de 1.330 crianças está estimada em 237 mil euros.

A implementação do serviço gratuito das atividades de animação e apoio à família nos jardins-de-infância, abrangendo um universo de 691 crianças, representa um encargo anual estimado de 221.375 euros.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana do Castelo quer investir 750 mil euros para remoção de amianto nas escolas

Fibrocimento

em

Foto: Ilustrativa / DR

A maioria PS na Câmara de Viana do Castelo vai propor, na quinta-feira, ao executivo municipal, a abertura de um concurso público, no valor de 750 mil euros, para concluir a remoção de fibrocimento das escolas do concelho.

Em comunicado enviado às redações, a autarquia adiantou que a proposta, que será apresentada, na quinta-feira, a partir das 15:00, em reunião ordinária do executivo municipal, aponta para a remoção de coberturas com placas de fibrocimento de cinco escolas do concelho.

De acordo com a proposta, as escolas básicas a intervencionar “vão ter as atuais coberturas substituídas por painéis de poliuretano em sistema ‘sandwich'”.

“Este investimento municipal corresponde à última fase da remoção de fibrocimento nos edifícios escolares”, sustenta o município, lembrando que, até 2017, foram investidos mais de meio milhão de euros na substituição das coberturas em fibrocimento de treze equipamentos escolares, designadamente escolas de ensino básico e jardins-de-infância.

Em julho, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, garantiu que o financiamento do Estado ao programa nacional de retirada do amianto das escolas será de 100% e sem contrapartida por parte das autarquias.

Em causa está um programa nacional, anunciado no início de junho, com uma verba de 60 milhões de euros para a retirada de estruturas com amianto das escolas públicas.

Continuar a ler

Alto Minho

Traficante apanhado em flagrante a vender droga em Viana do Castelo

GNR

em

Foto: GNR

Um homem de 50 anos foi detido em flagrante por tráfico de droga, na terça-feira, em Viana do Castelo, anunciou hoje a GNR.

“Na sequência de uma ação de patrulhamento, os militares abordaram um indivíduo que se encontrava a efetuar a venda de diverso material estupefaciente que tinha em sua posse”, relata a GNR em comunicado.

Após busca ao veículo do suspeito, foram apreendidas 20 doses de heroína, 14 doses de cocaína e 20 euros em numerário.

O detido, com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, foi constituído arguido e os factos remetidos para o Tribunal Judicial de Viana do Castelo.

Continuar a ler

Populares