Seguir o O MINHO

Braga

Família em desespero procura jovem vista pela última vez em Braga

Desaparecimento

em

Uma jovem está há cerca de um ano sem contactar a família, que a procura desesperadamente desde o dia de ontem, data em que fez 18 anos, disse hoje a O MINHO o primo Pedro Melo.

Juliana tinha apenas 14 anos quando o tribunal decidiu que a menor iria morar com o pai em França, onde estava emigrado, deixando a casa da família em Penafiel, no ano de 2016.

De acordo com o familiar, a jovem vivia em Penafiel com a mãe e outros familiares, mas esta entregou a ‘guarda’ da menor ao pai por “não ter mão nela”.

Sublinha que Juliana começou a revoltar-se porque não queria deixar os amigos e a família e mudar-se para França, mas acabou por combinar com o primo Pedro Melo que aos 18 anos voltaria para a casa em Penafiel.

“Aos 16 anos, ela saiu de casa em França, em abril de 2019, mas manteve contacto comigo e algumas vezes com a mãe”, conta Pedro, relembrando que aos 18, ela iria regressar a casa.

“Ela fez ontem 18 anos e não me disse nada, daí eu ter começado a colocar as publicações de desaparecimento nas redes sociais e ido à GNR alertar para um eventual desaparecimento”, explicou.

Pedro conta que, depois de publicar o primeiro aviso de desaparecimento, uma antiga colega de escola de Juliana garantiu ter visto a jovem em agosto de 2020, na praia fluvial de Adaúfe, em Braga, acompanhada por um rapaz com idades entre os 20 e os 25 anos.

O familiar explica ainda que a jovem desativou todas as redes sociais, deixando apenas o ‘messenger’ ativo, mas que as mensagens não são entregues indicando que o telemóvel possa estar desligado em permanência.

Pedro apela para que qualquer informação seja transmitida através do número 917325548 ou através de contacto direto com o posto territorial da GNR em Penafiel (255 710 940).

Populares