Seguir o O MINHO

Braga

Famalicão, Vizela, Terras de Bouro, Barcelinhos e Fão ajudaram Vila Verde no combate às chamas

Incêndios

em

Foto: O MINHO

Um incêndio florestal que deflagrou ao início da madrugada deste sábado em Pedregais, Vila Verde, mobilizou 36 bombeiros de sete corporações do distrito de Braga, tendo sido dado como em estado de conclusão perto das 06:00 horas.


Foto: O MINHO

No local estiveram 10 bombeiros e três viaturas dos Bombeiros de Vila Verde apoiados por uma equipa de cinco bombeiros de Famalicão, cinco de Vizela, cinco de Terras de Bouro, cinco de Barcelinho, cinco de Fão e um bombeiro dos Famalicenses.

Foto: O MINHO

Este foi um de vários incêndios que lavraram durante a madrugada no distrito de Braga, encontrando-se, pelas 11:46 deste sábado, ainda dois incêndios ativos, um em Revelhe, Fafe e outro em Rio Douro, Cabeceiras de Basto, que estão a ser combatidos por perto de 100 operacionais no total.

Anúncio

Braga

Mulher de Lisboa parte perna após queda em cascata no Gerês

Fecha de Barjas

em

Foto: DR

Uma mulher de 47 anos, residente em Lisboa, partiu uma perna na sequência de uma queda nas cascatas Fecha de Barja, mais conhecida como cascata do Tahiti, em Vilar da Veiga, ao final desta manhã de quarta-feira.

Ao que foi possível apurar por O MINHO, a lisbonense terá sofrido uma queda numa das rochas, caindo a uma das lagoas naturais.

Para o local foi mobilizada uma equipa de emergência da Cruz Vermelha de Rio Caldo com dois elementos e uma viatura apoiados pela equipa de resgate da UEPS da GNR (ex-GIPS).

A vítima foi transportada para o Hospital de Braga com ferimentos considerados ligeiros.

O alerta foi dado ás 11:30.

Continuar a ler

Braga

Explosão em pedreira de Vieira do Minho faz um ferido

Acidente

em

Foto: Redes sociais

Um homem ficou ferido devido a uma explosão numa pedreira em Vieira do Minho e foi transportado de helicóptero para o Hospital de Braga a partir de Póvoa de Lanhoso.

Ao que O MINHO apurou, a explosão aconteceu numa pedreira em Vieira do Minho, sendo que o ferido terá sido transportado de carro particular até à rotunda do ouro, em Póvoa de Lanhoso, onde foi chamado o socorro.

Vídeo: Diogo Lopes / Grupo Moina na Estrada

Entretanto, foi acionado um helicóptero que transportou a vítima para o hospital de Braga.

Até ao momento, não foi possível apurar a gravidade dos ferimentos.

Os Bombeiros da Póvoa de Lanhoso estão a prestar socorro.

No local estão 17 operacionais apoiados por oito viaturas.

(em atualização)

Continuar a ler

Braga

Detido por extorquir mulheres com fotos sexuais também praticou crimes em Braga

Polícia Judiciária

em

Foto: DR / Arquivo

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um suspeito dos crimes de burla qualificada e extorsão, em Vila Real, que terá exigido dinheiro a várias mulheres para não divulgar fotografias ou filmes de cariz sexual, anunciou hoje aquela força policial. O suspeito também praticou crimes em Braga.

O Departamento de Investigação Criminal de Vila Real divulgou, em comunicado, que o homem de 53 anos é suspeito de ‘sextortion’ (ameaça de publicação de imagens privadas e sensíveis de cariz sexual, a menos que a vítima pague uma determinada quantia) e está “fortemente indiciado” pela prática dos crimes de burla qualificada e extorsão em Vila Real.

A investigação da PJ apurou que o arguido, mediante a utilização de uma identidade falsa e através das redes sociais (Facebook), criou amizade com várias mulheres, convencendo-as a facultarem-lhe fotografias ou filmes de cariz íntimo e sexual.

Segundo aquela polícia, depois de obtidas as imagens, o suspeito exigiu “montantes elevados em dinheiro, para que as mesmas fotografias e filmes não fossem divulgados a amigos e familiares das vítimas”.

A PJ acredita que o arguido terá feito desta atividade ilícita “o seu modo de vida” nos últimos meses, estando referenciado em vários locais, designadamente em Peso da Régua, Braga, Paços de Ferreira e Évora.

De acordo com a PJ, o homem, sem ocupação laboral, vive de forma itinerante pelo país, pernoitando em residenciais.

Depois de presente às autoridades judiciárias competentes para aplicação de medidas de coação, o detido ficou sujeito a apresentações bissemanais, proibição de acesso a redes sociais e proibição de contacto com as vitimas.

A Polícia Judiciária disse que vai continuar a desenvolver diligências de investigação no sentido de apurar a extensão da atividade criminosa do arguido, designadamente o número de vítimas atingidas.

Continuar a ler

Populares