Seguir o O MINHO

Ave

Famalicão vai ligar Noroeste do concelho com um “corredor ecológico”

Investimento de 100 mil euros

em

Foto: Clube BTT

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai investir 100 mil euros no rio Este em Vila Nova de Famalicão, criando “um corredor ecológico” que ligue o Mosteiro de Arnoso Santa Eulália à ciclovia de Gondifelos, anunciou, esta terça-feira, a câmara.


Em comunicado enviado à Lusa, o município de Famalicão explica que a intervenção de “valorização e revitalização” naquele curso de água será nas freguesias de Arnoso, Nine e Louro, e que o investimento nacional surge no âmbito do projeto “Os Nossos Rios”, promovido pela autarquia.

“O objetivo é criar um corredor ecológico pedonal e ciclável que ligue o Mosteiro de Arnoso Santa Eulália até à ciclovia, em Gondifelos”, lê-se.

Segundo o comunicado, o protocolo de colaboração entre a APA e a Câmara Municipal de Famalicão, celebrado em dezembro, “visa promover a prevenção e defesa da margem deste troço do rio Este, com a recuperação e valorização da zona envolvente, tendo em vista a proteção e salvaguarda de pessoas, infraestruturas e bens”.

Além disso, ambas as entidades querem assegurar “a defesa da galeria ripícola, evitando a erosão fluvial do leito e das margens e garantindo condições de escoamento da água”.

“O projeto incide sobre a recuperação do leito do rio e das margens, e, neste âmbito, temos vindo a trabalhar com os proprietários dos terrenos ribeirinhos”, assinala no texto o vereador do Ambiente, Pedro Sena.

Com esta ação, “a autarquia quer que a população possa usufruir do rio a partir das suas margens”, acrescenta.

O projeto “Os Nossos Rios” foi lançado em 2016, pela câmara do distrito de Braga e pela APA, visando a proteção do ambiente e a promoção do património natural do concelho.

As áreas de intervenção são Rio Este, Guisande, Pele, Pelhe e Ave, levando à reabilitação dos cursos de água e património envolvente, estabelecendo-se como princípio a valorização dos leitos e das margens fluviais como elementos fundamentais da dinâmica ecológica e paisagística.

Anúncio

Guimarães

Guimarães cria portal para mostrar agenda cultural

Cultura

em

Foto: DR

O Município de Guimarães criou um portal que vai disponibilizar, em breve, toda a agenda cultural em formato digital, anunciou esta sexta-feira o município.

Em comunicado, o município acrescenta que concertos, teatro e recriações de artes performativas são algumas das propostas que a partir de hoje já estão disponíveis para consulta na nova plataforma digital (ver aqui).

“Este será o portal de tudo o que acontece em Guimarães, disponibilizando em breve toda a agenda cultural em formato digital”, sublinha.

Os conteúdos disponíveis resultam de gravações feitas em tempos de confiamento com artistas de Guimarães e com recurso maioritariamente a empresas audiovisuais do território concelhio, “com uma opção de utilização de espaços inusitados do concelho”.

Continuar a ler

Guimarães

Está a nascer uma nova cidade no coração de Guimarães

Um polo universitário, uma superfície comercial, novos arruamentos e várias áreas residenciais

em

Foto: Rui Dias / O MINHO

Está a nascer uma nova cidade no coração de Guimarães. Um polo universitário, uma superfície comercial, novos arruamentos e várias áreas residenciais.

Depois de demolidas as fábricas já é possível ver a extensão do terreno onde vai acontecer a maior expansão da cidade de Guimarães nos últimos 20 anos.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Foto: Rui Dias / O MINHO

Nas palavras do vereador do Urbanismo, Seara de Sá, trata-se de uma “revolução tranquila”, que irá modificar todo o quarteirão. Tranquila porque é uma operação que se poderá estender ao longo dos próximos dez anos.

Esta operação urbanística surge na sequência de dois pedidos de informação prévia à Câmara de Guimarães, um relacionado com a instalação de uma grande superfície comercial e outro para um projeto de urbanização.

Área de intervenção. Foto: Google Maps

“Definiu-se, nos dois processos que decorreram praticamente em paralelo, que a consolidação e a aceitação de uma superfície comercial média implicaria a abertura de vias para que o projeto fosse o menos intrusivo possível”, justificou Seara de Sá.

Os terrenos serão sucessivamente transformados em terrenos urbanos, através de loteamentos que darão origem a uma nova área urbana.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Foto: Rui Dias / O MINHO

Foto: Rui Dias / O MINHO

Novos arruamentos

A meio da avenida Afonso Henriques, próximo do Centro Cultural Vila Flor, “será aberta uma nova via que ligará à rua Colégio Militar”, explicou o presidente da Câmara, Domingos Bragança.

Uma segunda artéria parte da rua Eduardo Almeida, junto ao Hotel de Guimarães e desce até à rua da Caldeiroa. Há medida que os terrenos forem sendo urbanizados nascerão outras ruas.

Foto: Rui Dias / O MINHO

No âmbito do acordo com o promotor imobiliário, a Câmara ficará com a antiga fábrica do Arquinho avaliada em 1,5 milhões, como compensação pelas taxas de urbanização. Os arruamentos serão também da responsabilidade do promotor imobiliário.

O edifício da fábrica será preservado e servirá para expandir o campus de Couros da UMinho. Segundo Domingos Bragança, há forte possibilidade de ali se vir a instalar o curso de Engenharia Aeroespacial da Escola de Engenharia da UMinho.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Fábrica do Arquinho. Foto: Google Maps

“É uma área promissora e a Fábrica do Arquinho poderá ser a localização para essa futura escola”, referiu Domingos Bragança.

Naquela zona poderá também instalar-se uma extensão da plataforma Fibernamics, dedicada à investigação de novos materiais.

Num futuro próximo o muro que acompanha grande parte da lateral da avenida Afonso Henriques, bem como do lado oposto do quarteirão, na rua Colégio Militar, vai desaparecer para dar lugar a uma nova cidade, no coração de Guimarães.

Continuar a ler

Ave

Um dos maiores cemitérios de Famalicão vai fechar no Dia de Todos os Santos

Dia de Todos os Santos

em

Foto: Dr

O cemitério de Gavião, freguesia dos arredores da cidade de Famalicão, vai encerrar no Dia de Todos os Santos, a 01 de outubro, e também na véspera, anunciou a Junta de Freguesia.

Em edital publicado nas redes sociais nesta sexta-feira, a autarquia informa que o cemitério estará encerrado durante os dois dias para “evitar possíveis focos de contágio da covid-19”.

A autarquia vai assim contra as pretensões da Arquidiocese de Braga, que pediu às autarquias para não encerrarem aqueles espaços, uma vez que todas as romagens e procissões religiosas foram canceladas.

Continuar a ler

Populares