Seguir o O MINHO

Famalicão

Famalicão: Manuel Teixeira faz 100 anos e mantém-se lúcido e independente

Em Castelões

em

Foto: DR

Manuel Teixeira, utente do Centro Social de Castelões, em Famalicão, celebra esta quarta-feira o centésimo aniversário de vida, com direito a uma missa e a receber felicitações por parte do presidente da Câmara de Famalicão.

“Uma vida marcada por tantas vivências, por tantas histórias que conta e reconta vezes sem conta, sempre com uma lucidez que o caracteriza”, refere fonte do centro social, adiantando que são “100 anos de uma vida plena, inserido numa família numerosa, numa comunidade que o respeita e que o admira”.

“Nós, enquanto instituição, sentimo-nos privilegiados por nos unirmos à família e à comunidade, na celebração da vida”, refere a administração.

A celebração do centenário de Manuel Teixeira decorrem durante esta tarde no Centro Social de Castelões.

Anúncio

Famalicão

Pena suspensa para solicitador que lesou empresa de Famalicão

Condenado pelo desvio de 12 mil euros

em

Foto: Facebook

O tribunal criminal de São João Novo, no Porto, condenou um solicitador de execução a dois anos e meio de prisão, pena suspensa, por desviar mais de 12 mil euros de processos executivos em que trabalhou.

Segundo o acórdão, datado de 03 de outubro e divulgado esta terça-feira pela Procuradoria Distrital do Porto, o arguido terá também de pagar ao Estado a quantia correspondente à vantagem que obteve com a prática do crime.

O coletivo de juízes determinou que a suspensão da pena fica sujeita ao regime de prova, assente no cumprimento de um plano de reinserção social.

Os factos do processo ocorreram de 2008 a 2011 e, segundo a acusação, o solicitador de execução “cobrou e recebeu diversos montantes, num total de 12.301,66 euros, por conta das quantias exequendas, montantes que guardou, fez seus e usou como quis, ao invés de os entregar aos credores nos processos, a quem pertenciam”.

Foram lesadas várias sociedades dos distritos do Porto (concelhos de Maia, Paços de Ferreira, Penafiel, Porto e Valongo) Aveiro (capital do distrito), Braga (Vila Nova de Famalicão) e Faro (Portimão).

Continuar a ler

Famalicão

Arguido confessa tráfico de droga a partir de loja de guloseimas em Famalicão

Junto a uma escola

em

Foto ilustrativa

Um homem acusado de traficar droga a partir de uma loja de guloseimas junto a uma escola em Joane, Famalicão, assumiu hoje o crime, argumentando que na altura “não andava bem” devido a problemas de saúde.

No Tribunal de Braga, no início do julgamento, o arguido, de 52 anos, disse que, por causa dos problemas de saúde dele e da mulher, e das consequentes dificuldades financeiras do casal, perdeu as “estribeiras” e começou a traficar a partir daquela loja, explorada pelo filho.

“Perdi as estribeiras, fiz asneiras, tenho vergonha do que fiz, estou arrependido”, afirmou.

Segundo a acusação, o tráfico decorreu entre inícios de 2016 e março de 2017, altura em que o arguido foi detido pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Barcelos.

Em finais de março de 2017, a GNR realizou cinco buscas, quatro em residências em Joane e em Vila Nova de Famalicão e uma no estabelecimento comercial em causa.

Na casa do suspeito, a GNR apreendeu dinheiro, num total de 900 euros.

A operação resultou ainda na apreensão de haxixe suficiente para 1.500 doses.

No processo, é também arguido um outro indivíduo, que hoje não compareceu ao julgamento.

Este arguido colaboraria no tráfico, a troco de “cigarros”.

Continuar a ler

Famalicão

Comunidade imigrante em Famalicão reuniu-se em festa

International Week 2019

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Vila Nova de Famalicão acolheu, este fim-de-semana, uma festa de culturas, tradições, usos e costumes dos quatro cantos do mundo, com a realização da primeira edição da Festa Intercultural.

O encontro, que decorreu na Central de Camionagem no âmbito da International Week, reuniu em festa as diferentes comunidades que habitam no concelho famalicense, com a participação de cerca de meia centena de cidadãos das comunidades imigrantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Colômbia, Cuba, Estados Unidos da América, Ucrânia, Venezuela, Reino Unido e Togo.

Foi, por isso, um fim-de-semana inteiro dedicado à interculturalidade, à diversidade e à integração, com a realização de diversas atividades típicas de cada um dos países representados na iniciativa, tais como uma exposição de trajes tradicionais, objetos identitários, práticas culturais, mostras gastronómicas, a realização de workshops, jogos e performances artísticas de música e danças tradicionais.

Presente no evento, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, lembrou que são cada vez mais aqueles que escolhem Vila Nova de Famalicão para viver, referindo que este tipo de iniciativas são sempre bem-vindas não só para integrar e envolver as comunidades imigrantes, como também para dar visibilidade e mostrar aos famalicenses a diversidade de culturas que se encontram no concelho.

Refira-se que em Vila Nova de Famalicão, a imigração faz-se representar essencialmente através de cidadãos do Brasil (38 %), Ucrânia (20,1%) e China (7,8 %). Segue-se a Angola (3,8 %); Espanha (3,1%) e França (3%).

Continuar a ler

Populares