Seguir o O MINHO

Ave

Famalicão Made IN ajudou a criar 1.128 empregos em três anos

em

Três anos depois da sua criação, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão apresentou os resultados globais do projeto municipal “Famalicão Made IN” dos quais se destacam o número de empregos diretos criados (1.128) com o apoio do programa, o número de novas empresas (87) e o volume de investimento captado para o Município de Vila Nova de Famalicão (113,7 milhões de euros).

DR

Os resultados foram apresentados na sexta-feira, 07 de julho, ao final do dia, numa festa que juntou os principais responsáveis autárquicos e grande parte dos empresários, empreendedores e outras entidades que estiveram unidas em torno do projeto lançado pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, logo que assumiu o poder autárquico.

A faceta mais mediática do Famalicão Made IN tem sido as visitas quase semanais que o edil tem promovido a muitas unidades empresariais, acompanhado por órgãos de comunicação social. Nestes três anos, foram 92 as empresas que fizeram parte deste roteiro.

DR

Para o presidente da Câmara de Famalicão, uma das maiores virtudes deste programa foi o de ter conseguido mudar o paradigma do relacionamento das empresas e dos empreendedores com a própria autarquia.

“Até há alguns anos havia uma ideia cristalizada do relacionamento da Câmara Municipal com as empresas e até havia os empresários que esperavam que as Câmaras não fizessem muito nesta relação para que não “estragassem” os seus negócios”, disse Paulo Cunha na intervenção que sucedeu à apresentação pública dos resultados. Paulo Cunha não duvida que o Famalicão Made IN é hoje “uma força que não se vê, mas que se sente e que ajuda as empresas a ir mais longe”.

Entre os elementos apresentados figura o número dos alunos que frequentaram programas de educação para o empreendedorismo e que, só no ano letivo 2016-17 foram 530. Aliás, 53% dos jovens que estudam em Famalicão optam pelo ensino profissional o que coloca este município – há vários anos – além das metas nacionais e que este Governo estabeleceu em 50%.

O presidente da Câmara salientou que o Famalicão Made IN “não foi criado à imagem e semelhança de outros”.

“Criamos um projeto de Vila Nova de Famalicão e a pensar em Vila Nova de Famalicão, nas suas empresas e nos seus concidadãos”, declarou Paulo Cunha.

O edil destacou e elogiou a “dinâmica” da resposta que o Famalicão Made IN tem conseguido prestar às necessidades que empresas e novos empreendedores apresentam.

“A evolução do projeto é uma constante e o Famalicão Made IN é hoje diferente daquilo que era em outubro passado e continuará a ser diferente”, asseverou.

Aos empresários e parceiros do programa presentes na festa, Paulo Cunha agradeceu por se “terem deixado envolver” na dinâmica que resultou “numa maior riqueza para a comunidade”.

Para o edil, estes resultados provam “uma genética empreendedora frutífera” das gentes de Famalicão.

Agora e para o futuro, Paulo Cunha assegura a continuidade do Famalicão Made In e dos seus eixos de atuação, concretamente, Famalicão Made Incubar, onde encaixa a incubadora Made IN e a Geração Made IN, o Famalicão Made Investir, com o apoio e acompanhamento de investimentos e o Famalicão Made Incentivar, onde encaixa o roteiro de promoção e valorização empresarial.

“Se no passado este programa esteve ao vosso lado e correspondeu às vossas ambições e necessidades, no futuro continuará a saber estar ao vosso lado”, garantiu o presidente da Câmara.

EM FOCO

Populares