Seguir o O MINHO

Ave

Famalicão lança cartão para identificar e incentivar quem se dedica ao voluntariado

em

A câmara de Famalicão vai criar o Cartão do Voluntário, uma ferramenta para identificar o número de pessoas que praticam voluntariado no concelho e para incentivar a esta prática através da atribuição de descontos.

A criação deste cartão é uma das medidas que integra o novo código regulamentar sobre a concessão de apoios a seniores e voluntários, uma proposta aprovada esta quinta-feira em reunião de câmara.

De acordo com informação da autarquia de Famalicão, entre os diversos benefícios, o Cartão de Voluntário vai permitir uma redução de 50% no acesso às piscinas municipais no regime livre, bem como na aquisição de bilhetes para espetáculos da Casa das Artes, ao que se soma o acesso a formações e descontos em empresas, instituições e lojas aderentes.

Esta medida “vai também permitir identificar todos os voluntários no concelho, não só os que estão inscritos no Banco Municipal de Voluntariado, mas quem de uma forma anónima e natural ajuda e apoia pessoas e instituições, como os dadores de sangue, os vicentinos, os escuteiros entre outros”, lê-se na informação da autarquia.

Para o presidente da câmara, Paulo Cunha, em causa está também “retribuir” o bem que os voluntários fazem: “É uma forma de reconhecimento e de agradecimento municipal para com os nossos voluntários que realizam um trabalho de enorme importância social e comunitária”, afirmou o autarca.

A proposta aprovada também prevê um conjunto de benefícios específicos para os bombeiros voluntários do concelho que estejam integrados em corporações ou na Cruz Vermelha, tendo por missão a proteção de vidas humanas e bens em perigo.

“Para além do seguro de acidentes pessoais, celebrado e pago pela câmara, e das várias distinções honoríficas pelos serviços relevantes prestados, ao aderirem ao Cartão do Voluntário os bombeiros têm direito a todos os benefícios inerentes ao cartão e ainda a candidatarem-se à atribuição, anual, de cinco bolsas de estudo”, refere a informação camarária.

A autarquia vai atribuir, anualmente, cinco bolsas de estudos aos filhos dos voluntários falecidos em serviço ou com doença contraída no desempenho das suas funções de voluntariado.

“São medidas justas e adequadas ao desempenho e ao trabalho dos voluntários em prol da nossa comunidade. São também uma forma de incentivar e motivar os bombeiros a continuarem a apoiar a comunidade e um gesto de agradecimento do município para com os nossos bombeiros voluntários”, concluiu Paulo Cunha.

Populares