Seguir o O MINHO

Ave

Famalicão: Irmãos vendem fábrica de tintas com 53 funcionários após 8 meses de negociações

Argatintas

em

Imagem: Google Maps

A empresa Argatintas, com sede em Ribeirão, concelho de Famalicão, foi comprada pelo grupo Neuce, de Santa Maria da Feira, ao fim de oito meses de negociações, num negócio cujo valor não foi revelado. Com duas unidades industriais, a de Ribeirão e outra em Leiria, a empresa que pertencia aos irmãos Vieira de Castro integra agora aquele que é o segundo maior grupo do setor de tintas e vernizes na Península Ibérica.

A informação é avançada pelo Jornal de Negócios, que cita o CEO e fundador da Neuce, Isidro Lopes, dando conta da escritura ter sido assinada na passada quarta-feira. Segundo o mesmo jornal, a empresa famalicense produz anualmente duas mil toneladas de tinta, com faturação de nove milhões de euros. Emprega 53 trabalhadores que, diz o novo dono, vão manter-se como estavam.

Isidro Lopes revelou ao Negócios que foi o grupo Neuce a abordar os irmãos André, economista que foi durante muitos anos vice-presidente da Associação Industrial do Minho e atual presidente da Assembleia do FC Famalicão, – e Nuno Vieira de Castro, para lhes adquirir a empresa. Segundo o administrador, “as negociações demoraram oito meses”.

Foram os dois irmãos que, em 1999, trouxeram a então chamada Argacol para Famalicão. Nesse ano, a família Vieira de Castro adquiria a Argacol – Tintas e Vernizes, S.A, fundada em 1980, em Leiria. André terminava o curso de Economia e, em conjunto com o irmão, abraçou o projeto, mudando a sede social para Famalicão já no ano de 2015.

“A Argatintas é uma empresa estratégica para o crescimento do nosso grupo devido à posição que tem no mercado e à área ‘core’, que é muito alinhada com a nossa, ou seja, traz bastantes sinergias”, considerou Isidro Lopes, citado pelo mesmo jornal, esperando alcançar, em 2022, uma faturação de 100 milhões de euros.

Populares