Seguir o O MINHO

Futebol

Famalicão invicto, num Dragão ‘esgotado’, quer repetir história um quarto de século depois

Jogo às 17:30

em

Foto: Facebook de FC Famalicão

O Famalicão enfrenta este domingo, à oitava jornada, o teste mais exigente à condição de líder da I Liga portuguesa de futebol, na deslocação ao estádio do FC Porto, com o perseguidor Benfica na expectativa.


O regresso do campeonato, após quase um mês de paragem para os jogos das seleções nacionais e da terceira eliminatória da Taça de Portugal, oferece um confronto entre famalicenses e portuenses, que ocupam o terceiro lugar, com menos um ponto, em igualdade com o rival benfiquista.

O Famalicão, promovido na época passada ao escalão principal, após 25 anos de ausência, terá muita dificuldade para manter a invencibilidade na prova (proeza apenas conseguida também pelo Boavista), frente a um adversário que conta por triunfos os jogos disputados em casa.

Os famalicenses venceram pela última (e única) vez no reduto do FC Porto em março de 1993, há precisamente 26 anos, num jogo que ficou marcado pela entrada em campo de três adeptos portistas que agrediram jornalistas da RTP, pelos 50 remates defendidos por Tó Ferreira e pelo golo de José Vieira, que regressou os famalicenses em 2014 numa experiência mal sucedida.

O Benfica, campeão nacional, tentará capitalizar o encontro do estádio do Dragão, com início às 17:30, mas, para isso, terá de cumprir a tarefa de se impor horas antes no reduto do Tondela, que iniciou a ronda na quinta posição, apesar de ter mais um jogo disputado.

O pecúlio dos beirões foi maioritariamente amealhado fora de casa, pois ainda não conseguiram triunfar perante o seu público, e o Benfica, que tem um registo 100% vitorioso em Tondela, não parece ser o adversário ideal para atingir esse objetivo.

O dia encerra com a receção do Sporting, oitavo classificado, ao Vitória, quarto, num momento delicado para o clube de Alvalade, agravado pela eliminação da Taça de Portugal frente ao Alverca, do terceiro escalão, que aumentou a contestação à direção presidida por Frederico Varandas e ao treinador Silas.

Programa e resultados da oitava jornada:

– Sexta-feira, 25 out:

Paços de Ferreira – Rio Ave, 0-0

– Sábado, 26 out:

Gil Vicente – Portimonense, 1-1

Belenenses – Desportivo das Aves, 3-2

Vitória de Setúbal – Marítimo, 0-0

Moreirense – Boavista, 1-1

– Domingo, 27 out:

Tondela – Benfica, 15:00

FC Porto – Famalicão, 17:30

Sporting – Vitória de Guimarães, 20:00

– Segunda-feira, 28 out:

Sporting de Braga – Santa Clara, 20:15

Anúncio

Futebol

Autocarro do Braga apedrejado em Guimarães. Há um ferido

SC Braga

em

Foto: DR / Arquivo

O autocarro do SC Braga foi apedrejado por desconhecidos no nó de acesso à A7, em Guimarães, no início desta madrugada, avança a CMTV.

Uma das pedras, de grandes dimensões, atingiu o carro que seguia na frente do autocarro, pertencente a um elemento da comitiva, causando ferimentos ao passageiro que seguia no lugar do pendura.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

“O Paulinho é um ponta de lança de excelência”

Artur Jorge

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Paços de Ferreira–SC Braga, que terminou com a vitória dos bracarenses, por 5-1, da 31.ª jornada da I Liga de futebol:

Pepa (treinador do Paços de Ferreira): “A parte emocional não fica nada afetada pela personalidade e caráter dos jogadores. Podia ser mais grave se tivéssemos perdido a cabeça, mas ninguém perdeu a cabeça e isso foi a única coisa positiva.

Cinco amarelos nos primeiros 25 minutos, para uma equipa que gosta de pressionar alto, tornou-se mais difícil. O lance do segundo penálti é a imagem disso.

A equipa estava muito condicionada e sentiu-se de mãos atadas dentro de campo, mas também é verdade que devíamos ter criado mais profundidade e não conseguimos.

Foi uma derrota pesada, mas é o que fica, vamos recuperar rápido para o próximo jogo.”

Artur Jorge (treinador do SC Braga): “O que facilitou foi o empenho e o compromisso que os jogadores tiveram. A forma como obtivemos os golos é secundário, o importante é termos consciência de que entrámos fortes no jogo, assumimos a partida e, dessa forma, chegámos cedo à vantagem e continuámos em cima dessa vantagem.

O Paulinho é um ponta de lança de excelência. É uma mais-valia acima da média. Está no topo dos melhores marcadores, sendo um objetivo secundário, e é o reflexo do que a equipa tem feito, potenciando o Paulinho.

Hoje foram mais três pontos e continuamos a olhar para o terceiro lugar, sabendo que não dependemos só de nós, mas podem esperar um Braga forte até ao final campeonato.”

Continuar a ler

Futebol

Goleada do Braga com ‘hat-trick’ de Paulinho

31.ª jornada

em

Foto: SC Braga

O SC Braga venceu, na sexta-feira, em casa do Paços de Ferreira 5-1 e continua firme na luta pelo terceiro lugar, após a 31.ª jornada da I Liga de futebol, num jogo marcado pela exibição de Paulinho.

O avançado bracarense marcou aos três, 34 e 38 minutos, nos dois primeiros casos na transformação de grandes penalidades, fez, depois, a assistência para o quarto golo, anotado por Ricardo Horta, aos 47. Uilton ainda reduziu para o Paços, aos 78, antes de Galeno fixar o resultado final, aos 89.

Na tabela, o Braga é quarto, com 56 pontos, a três do Sporting, que venceu na receção ao Santa Clara (1-0) e fecha o pódio, enquanto o Paços mantém por agora o 13.º lugar, com 34, mas sem beliscar o objetivo da permanência, mantendo sete pontos de vantagem para a primeira equipa em zona de descida (Portimonense).

O jogo foi menos equilibrado do que se esperava, com evidente supremacia do mais forte, o Braga, embalado por um golo marcado logo aos três minutos.

Desta forma, os minhotos descomplicaram um jogo que prometia dificuldades, tendo o técnico Artur Jorge devolvido ao ‘onze’ Ricardo Esgaio e Fransérgio, o elemento mais móvel da equipa, vagueando entre o meio-campo e um ataque que contou ainda com o talento de Trincão e Ricardo Horta, nos corredores laterais, no apoio a um inspirado Paulinho.

O avançado minhoto inaugurou o marcador e ‘bisou’, também de grande penalidade, aos 34 minutos, completando o ‘hat-trick’ aos 38, ao aproveitar um passe mal calculado por Pedrinho junto à área pacense.

O golo madrugador foi um duro golpe para os locais e atrasou a sua reação, espaçada nos intervalos do domínio bracarense, mas sem o acerto de outros jogos.

A equipa, com Bruno Santos a titular por castigo de Jorge Silva, estava mais moralizada do que nunca e, em caso de vitória, ‘carimbava’ de vez a permanência no principal escalão, mas nunca se recompôs face a um Braga sempre superior, a jogar no campo todo e que facilmente ganhava metros no terreno através de tabelas curtas, diagonais rápidas e combinações a um ou dois toques.

Face ao resultado desnivelado e aos cinco amarelos exibidos aos jogadores da casa no primeiro tempo, Pepa procurou controlar os danos e fez três alterações ao intervalo, mas a equipa voltou a entrar desconcentrada e permitiu o quarto golo bracarense, aos 47 minutos, por Ricardo Horta, após assistência de Paulinho.

O jogo estava decidido e perdeu alguma espetacularidade, ainda assim com o Braga sempre mais perto de marcar, mas seria o Paços a reduzir, pelo suplente Uilton, aos 78 minutos. O pacense Bruno Santos ainda enviou uma bola ao ‘ferro’, instantes antes de Galeno, a passe de André Horta, fechar o marcador e fixar o resultado final.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

Paços de Ferreira – SC Braga, 1-5.

Ao intervalo: 0-3.

Marcadores:

0-1, Paulinho, 03 minutos (grande penalidade).

0-2, Paulinho, 34 (grande penalidade).

0-3, Paulinho, 38.

0-4, Ricardo Horta, 47.

1-4, Uilton, 78.

1-5, Galeno, 89.

Equipas:

– Paços de Ferreira: Ricardo Ribeiro, Bruno Santos, Marcelo, Maracás (Marco Baixinho, 46), Oleg, Stephen Eustáquio, Luiz Carlos (Diaby, 46), João Amaral (Uilton, 65), Pedrinho (Hélder Ferreira, 46), Adriano Castanheira e Douglas Tanque (Denilson, 55).

(Suplentes: Marco Ribeiro, Marco Baixinho, Bruno Teles, Diaby, Vasco Rocha, Uilton, Hélder Ferreira, Denilson e Welthon).

Treinador: Pepa.

– SC Braga: Matheus, Ricardo Esgaio, Bruno Viana (Bruno Wilson, 74), David Carmo, Pedro Amador, Trincão (Galeno, 79), André Horta, João Palhinha (Abel Ruiz, 65), Ricardo Horta (Rui Fonte, 79), Fransérgio e Paulinho (João Novais, 79).

(Suplentes: Eduardo, Bruno Wilson, Raul Silva, João Novais, Sanca, Abel Ruiz, Leandro Sanca, Galeno e Rui Fonte).

Treinador: Artur Jorge.

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Oleg (02), Luiz Carlos (12), Stephen Eustáquio (14), Maracás (28), Pedrinho (28), João Palhinha (30), Pedro Amador (71) e Bruno Wilson (82).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

(notícia atualizada às 00h30)

Continuar a ler

Populares