Seguir o O MINHO

Famalicão

Famalicão investe 250 mil euros no apoio a 250 famílias no pagamento da renda de casa

Paulo Cunha estevecom as famílias que vão receber apoio do programa “Casa Feliz – Apoio à Renda”

em

Foto: Divulgação/CM Famalicão

A Câmara de Vila Nova de Famalicão vai investir cerca de 250 mil euros no apoio a 250 famílias em despesas com a habitação, sendo o principal motivo apontado para requisitar apoio os baixos rendimentos, anunciou hoje a autarquia.


Em comunicado enviado hoje à Lusa, a autarquia destaca que o programa “Casa Feliz – Apoio à Renda” apoia os famalicenses desdês 2013, tendo a autarquia já investido mais de 800 mil euros em apoios às rendas e que o número de beneficiários apresenta uma tendência crescente.

Segundo os números revelados, em 2013 a autarquia apoiou 51 candidatos, com o custo de 55.500 mil euros, em 2016 foram apoiadas 121 famílias (127 mil euros de investimento) e neste não 252 mil euros servirão para apoiar 248 agregados familiares.

A autarquia salienta que “os baixos rendimentos são a principal causa”que leva as famílias a procurarem apoio junto do município, havendo outros fatores: “Relacionado com esta problemática está o desemprego que afeta 20 % das famílias que pediram apoio. Por outro lado, quase 6 % das pessoas estavam em situação de doença e/ou deficiência. Entretanto, regista-se um conjunto de famílias (8%) que apresentaram problemas relacionados com as despesas elevadas”, enumera.

No que diz respeito ao tipo de agregado, refere o texto, a maior procura de apoio é feita por famílias monoparentais com filhos a seu cargo (36%), sendo de referir também as pessoas que vivem sozinhas (29%).

“O município está e estará sempre disponível para ajudar quem precisa. Eu só fico de consciência tranquila quando conseguimos ajudar quem precisa, quando conseguimos chegar a toda a gente”, afirmou hoje o presidente da autarquia, Paulo Cunha, durante um encontro com as famílias beneficiadas pelo programa Casa Feliz – Apoio à Renda”.

Anúncio

Ave

Recuperado carro roubado a mulher que fazia voluntariado em Famalicão

“Sem danos de maior”

em

Foto: Ilustrativa / DR

Já foi recuperado o carro que, na tarde de sábado, tinha sido roubado a uma mulher de Famalicão quando esta fazia uma ação de voluntariado junto à estação de comboios daquela cidade, nas instalações da Refood.

“Queremos agradecer a todos aqueles que partilharam a nossa publicação que fez com que a viatura da nossa querida voluntária regressasse sem danos de maior”, escreveu esta segunda-feira a Refood nas suas redes sociais.

Foi fazer voluntariado e roubaram-lhe o carro em Famalicão. Associação deixa apelo

A instituição de solidariedade tinha deixado um apelo a quem tivesse visto o automóvel para que contactasse aquela associação ou as autoridades, que já tomaram conta da ocorrência.

O carro, um Toyota Starvan de cor vermelha, estaria estacionado em frente ao centro de operações da Refood quando foi levado por desconhecidos.

Continuar a ler

Ave

Foi fazer voluntariado e roubaram-lhe o carro em Famalicão. Associação deixa apelo

Roubo

em

Foto: Facebook de Refood Famalicão

Uma mulher de Famalicão ficou sem o carro, esta tarde de sábado, enquanto fazia ação de voluntariado junto à estação de comboios daquela cidade, nas instalações da Refood.

Numa publicação nas redes sociais, a instituição de solidariedade deixa um apelo a quem possa ter visto o automóvel para que contacte aquela associação ou as autoridades, que já tomaram conta da ocorrência.

O carro, um Toyota Starvan de cor vermelha, estaria estacionado em frente ao centro de operações da Refood quando foi levado por desconhecidos.

A matrícula é 51-77-EQ.

Continuar a ler

Ave

PS de Famalicão exige “resposta rápida” no plano para transporte escolar

Transporte escolar

em

Foto: DR

O PS de Famalicão assiste “com preocupação” à troca de acusações entre Câmara e a empresa de transportes Arriva pela falta de transportes escolares no concelho.

Em comunicado enviado às redações, os socialistas recordam uma proposta de 20 de abril, que apelava à criação de um plano de ação para o transporte escolar, “precavendo a reabertura das aulas presenciais para os alunos do 11º e 12º anos”.

Fala ainda em outras duas datas, 25 de junho, onde expôs várias críticas de famalicenses relativamente à “escassez de viagens e aos horários dos transportes rodoviários efetuados pelas empresas Arriva e Transdev”.

E 5 de agosto, quando “identificou e alertou a Câmara Municipal para um problema diário sentido pelos famalicenses”, no que se referia aos transportes públicos.

“É com preocupação que o Partido Socialista assiste a uma troca de acusações entre a Câmara Municipal e a empresa de transportes Arriva a propósito da grave situação provocada no serviço de transporte às escolas, conforme afirmado pela Câmara Municipal”, escrevem os socialistas.

“Porque a situação de contingência que vivemos exige uma responsabilidade acrescida na procura de soluções para os problemas decorrentes do início do ano letivo e do aumento muito acentuado de alunos que têm de se deslocar neste meio de transporte escolar, o PS apela à Câmara de Famalicão uma resolução urgente desta grave situação”, concluíram.

Continuar a ler

Populares