Famalicão: Inovafil com nova tecnologia em fios

Indústria têxtil
Foto: Divulgação

A aquisição de uma nova tecnologia, prevista para o próximo ano, vai permitir à Inovafil, de Famalicão, aumentar o portefólio de fios que comercializa, abrangendo todo o tipo de fios atuais, disse hoje a O MINHO fonte do Famalicão Made IN. De acordo com a agência de promoção empresarial, este investimento vai também permitir à empresa de Vale S. Cosme complementar uma oferta centrada em fios técnicos e especiais e que para a próxima estação tem em destaque o algodão americano e de fibra longa Supima.

A expetativa de Rui Martins, CEO da Inovafil, é a de que já em janeiro do próximo ano seja possível introduzir a nova tecnologia de fiação, que descreve como “nova, pelo menos para este conceito de diferenciação e de utilização de matérias-primas nobres como seda, lã, linho, caxemira”.

A Inovafil esteve à espera que a tecnologia atingisse um ponto em que fosse uma mais-valia para a empresa, ao permitir efetuar na mesma máquina vários tipos de fios em simultâneo e, no fundo, adaptar a máquina às necessidades do cliente e à dimensão das encomendas.

A capacidade produtiva da fiação famalicense, que emprega 120 pessoas e registou um volume de negócios de 21 milhões de euros em 2018, está estabilizada em 160 toneladas mensais.

Rui Martins aponta como principais objetivos aumentar a oferta de produtos e estabelecer parcerias, bem como o reconhecimento nacional e internacional da Inovafil como uma empresa realmente inovadora e capaz de fazer o suporte que os clientes necessitam nesta evolução que é constante.

As metas passam ainda por substituir alguns produtos por outros de maior valor acrescentado. “Produtos que deixem mais margem, que tenham menos concorrência e que nos diferenciem ainda mais”, remata Rui Martins, citado no texto enviado pelo Famalicão MadeIN.

A Europa, nomeadamente França, Alemanha e Espanha, é o principal mercado de exportação da Inovafil, a que se seguem os EUA. A empresa produtora de fios não quer descurar o mercado nacional, que representa ainda 60% das vendas.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Cerca de 80% dos municípios do Norte assumiram competências do Estado desde 2018

Próximo Artigo

Famalicão aprova IMI agravado para prédios devolutos

Artigos Relacionados
x