Seguir o O MINHO

Famalicão

Famalicão homenageou o “médico dos pobres”

“O vizinho que todos gostamos de ter”

em

Homenagem a Miguel Machado. Foto: Memória Viva

Mais de 270 pessoas participaram na homenagem que, no passado domingo, a comunidade de Famalicão prestou ao médico pediatra Miguel Machado, apontado como “o vizinho que todos gostamos de ter” e o profissional de saúde que “nos tem contagiado pelo poder terapêutico da alegria”, como salientou Carlos de Sousa, presidente da entidade organizadora, a associação Casa da Memória Viva (CMV).

Para as crianças que o tiveram por primeiro médico, é “o avô que qualquer neto escolheria”, como salientou o sobrinho-neto João Peixoto, que falou em nome da família.

Estiveram presentes pessoas de quase todo o concelho de Vila Nova de Famalicão, assim como de algumas freguesias de Guimarães, e representadas várias instituições locais a que o homenageado está ligado ou que serviu enquanto médico.

Miguel Machado. Foto: Memória Viva

O médico que “nunca dá entrevistas”, deu uma, bastante rara, ao Jornal de Notícias, a uma antiga paciente. “Os meus doentes eram quase todos filhos de operários têxteis, pobres, muitos sem dinheiro para os medicamentos e eu ainda lhes ia cobrar a consulta? Não podia fazer isso. Saía do consultório sempre tarde e, enquanto tinha, ainda dava caixas de medicação aos pais”, explicou, na entrevista.

À homenagem, associaram-se também a Câmara de Famalicão, a Junta de Freguesia de Joane e a Junta e a Assembleia de Freguesia de Castelões (onde “o médico dos pobres”, como por aquelas latitudes, Miguel Machado carinhosamente é referenciado, nasceu há 83 anos).

Mais de uma dezena de cidadãos famalicenses fizeram chegar aos organizadores mensagens de tributo ao homenageado, enquanto o Lions Clube de Vila Nova de Famalicão, o Centro Hospitalar do Médio-Ave, os órgãos autárquicos da Freguesia de Castelões e a CMV, em nome de todos os participantes, lhe entregaram lembranças alusivas à ocasião.

Homenagem na Quinta do Outeirinho, no Louro. Foto: Memória Viva

Com a “Casa do Outeirinho”, no Louro, completamente lotada, no almoço de confraternização com o homenageado estiveram familiares, amigos, autarcas, dirigentes de instituições particulares de solidariedade social, colegas de profissão e, sobretudo, muitos cidadãos anónimos que são ou foram seus pacientes. Irmanados pelo mesmo sentimento de gratidão, todos lhe quiseram expressar a sua gratidão, pela “disponibilidade, capacidade de fazer o bem e qualidade dos serviços médicos” que receberam, como realçou o provedor da Santa Casa da Misericórdia, Rui Maia.

No final, o homenageado agradeceu, com uma ponta de emoção, o reconhecimento que tantos concidadãos lhe manifestaram, reafirmando o seu compromisso com o serviço à comunidade e o bem comum.

Homenagem a Miguel Machado. Foto: Memória Viva

“As pessoas são o mais importante da vida e devem ser sempre a prioridade”, afirmou, em jeito de ensinamento.

O médico Miguel Carvalho Machado é natural de Castelões e licenciou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 1968. Concluiu o Internato Geral no Hospital de São João (1970) e tirou a especialidade de Pediatria no Hospital de Maria Pia, tendo estagiado na Maternidade Júlio Dinis (1974).

Exerceu a sua profissão durante 32 anos (1972/2004) no Hospital de São João de Deus (atual Centro Hospitalar do Médio Ave), assim como nos centros de saúde de Joane, primeiro, e da sede do concelho de Famalicão, depois.

É bastante conhecido em Joane, onde goza de elevado prestígio e onde manteve, até há pouco tempo, consultório. Ainda hoje, há três instituições particulares de solidariedade social que beneficiam da sua colaboração: Santa Casa da Misericórdia (desde 1972) e os centros sociais paroquiais de Joane e Brufe.

Anúncio

Ave

Consternação com morte de ‘Zeca’ em trágico acidente de mota em Braga

Óbito

em

Foto: DR

José Manuel Silva, mais conhecido como ‘Zeca da Henriqueta’, não resistiu aos ferimentos provocados por um acidente com a mota em que seguia, ao final da tarde de quinta-feira, na variante de acesso à A3, em Braga.

Empresário do ramo da manutenção industrial, era uma figura muito conhecida por entre a indústria têxtil do Vale do Ave, onde colaborou com algumas das principais lavandarias e tinturarias da região. Os amigos e colegas de trabalho recordam um homem jovial e bem disposto, empenhado no trabalho que fazia.

Aos 48 anos, trabalhava atualmente em regime exclusivo na LTdye, no concelho da Trofa, onde era responsável pela manutenção industrial. Foi durante muitos anos responsável pela mesma área na Pincoltêxteis, na freguesia de Cavalões, Famalicão, de onde era natural. Residia atualmente em Gondifelos, com esposa e filhos.

José Manuel, apaixonado por motos de grande cilindrada, seguia ontem, cerca das 19:30, na variante de acesso à A3, no sentido Braga – Famalicão, quando terá sofrido um toque de um automóvel ligeiro, entrando em despiste que se revelou fatal.

Motociclista morre em variante de Braga

Durante alguns minutos, vários populares tentaram reanimar o homem que entrou imediatamente em paragem cardiorrespiratória provocada pelo embate nos separadores centrais daquela via. Os bombeiros chegaram cerca de 10 minutos depois do alerta, mas já não foi possível reverter a paragem do coração.

No local estiveram os Bombeiros Sapadores de Braga, a equipa médica da VMER de Famalicão e a brigada de trânsito da GNR, assim como os assistentes da concessionária Brisa, que foram os primeiros a chegar após o acidente.

As cerimónias fúnebres de ‘Zeca’ realizam-se este sábado, pelas 16:30, na igreja paroquial de Gondifelos, indo a sepultar no cemitério local.

Continuar a ler

Ave

Fábrica de Famalicão readapta-se e passa a produzir álcool gel

Covid-19

em

Foto: Indinor

A Indinor, fábrica localizada em Ribeirão, Famalicão, e especialista em produtos químicos para as indústrias de curtumes, calçado e têxtil, readaptou-se no atual período de pandemia para produzir álcool gel e desinfetantes para superfícies, solas e vestuário profissional, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado, a empresa química do grupo Focor diz ter decidido alargar as suas áreas de especialização, apostando agora também nos produtos para a higienização, de forma a contribuir para minimizar a escassez no mercado destes produtos.

“Produzir álcool gel nunca esteve nos objetivos da Indinor. Contudo, tendo em conta as atuais circunstâncias e a nossa capacidade instalada, não poderíamos ficar indiferentes às notícias diárias de carência deste produto, tão básico, mas tão necessário ao nosso novo dia-a-dia”, afirma o administrador Rui Faria, citado no comunicado.

Se não existirem constrangimentos de matéria-prima, a Indinor diz ter capacidade para produzir, de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), 20.000 litros de álcool gel por semana, tendo já como clientes hospitais, farmácias e indústrias de vários setores.

Continuar a ler

Ave

Glovo já faz entregas em Famalicão

Serviço de entregas

em

Foto: DR

A Glovo já faz entregas em Famalicão.

Os utilizadores da plataforma podem fazer pedidos de comida de restaurantes locais assim como de estabelecimentos de venda de comida rápida, como o McDonalds, KFC ou Pizza Hut.

Com a chegada de Famalicão à Glovo, passam também a constar da lista os restaurantes Dragão, Mikado e Sushi King.

A empresa, concorrente direta da Uber Eats, também já operava em Braga, Guimarães e Viana do Castelo.

Os serviços da Glovo, uma aplicação para smartphones de entrega de produtos e comida, expandiram-se no território nacional, chegando na quinta-feira a Famalicão.

“Nesta fase difícil queremos corresponder, mais do nunca, às necessidades e gostos da maioria da população portuguesa”, diz o responsável da Glovo em Portugal, Ricardo Batista.

Em comunicado enviado às redações, o responsável afirma que a empresa “tem vindo a apostar na expansão nacional de forma consistente e intensa, sobretudo desde o final de 2019”.

A Glovo foi fundada em Barcelona, em 2015. Em 2017, chegou a Portugal, estando atualmente representa em cerca de 40 cidades.

Continuar a ler

Populares