Seguir o O MINHO

Ave

Famalicão: Emília também dá tangerinas a quem precisa. “Antes dar que estragar”

Solidariedade

em

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Emilia Ribeiro decidiu dar o excedente de tangerinas que crescem nas árvores do seu quintal, para que “não fiquem aqui a estragar e para ajudar quem mais precisa”.

Residente na Rua António Vinhas, em Vilarinho, no concelho de Famalicão, colocou, esta manhã, vários sacos nas grades de casa, viradas para a rua, e já houve pelo menos quatro pessoas que aproveitaram a ajuda.

“Temos várias árvores que dão tangerinas nesta altura, e como há muita gente que não tem, achei que seria melhor dar do que deixar estragar”, disse a O MINHO.

A famalicense considera que “há muita gente em casa, por causa da pandemia, sem trabalhar e que têm maior dificuldade em comprar fruta. E foi por isso que decidi fazer isto”, revelou.

Emília diz que, quem precisar, “pode levar à vontade que não está ninguém a ver quem é que leva e quem não leva”.

Salienta ainda que tem “várias árvores no quintal, e assim não vão estragar”. “Noutras alturas distribuímos a amigos e familiares, mas nesta altura há muita gente que também tem tangerinas, por isso estou a dar assim”, referiu.

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

E, a concluir, afirmou: “Acho também que é um exemplo, pois se mais pessoas o fizessem, o mundo poderia ser melhor. Há muita gente invejosa, que não quer dar porque dizem que os outros não querem ter o trabalho de plantar, mas há muita gente que não pode ou nem sequer tem terrenos para isso, por isso acho que esta é uma boa solução”.

Populares