Seguir o O MINHO

Futebol

Famalicão em “máxima pressão” para jogo com Marítimo

I Liga

em

O treinador do Famalicão admitiu hoje que, depois da vitória em casa frente ao Moreirense, por 5-0, colocou “máxima pressão” para encarar o jogo com o Marítimo, da 23.ª jornada da I Liga de futebol.

Rui Pedro Silva disse que é importante que a equipa mantenha os níveis de foco de forma a conseguir alcançar os mesmos desempenhos.

“A nossa semana foi feliz até começar. Pedi o máximo de exigência. Coloquei o máximo de pressão. Só com isso sei que vamos conseguir continuar focados no nosso processo, no nosso objetivo que é o jogo seguinte. Foi uma semana de exigência máxima, como foram as anteriores. Os 5-0 unicamente nos deram mais três pontos, mais confiança para praticarmos o futebol que estamos a exigir”, afirmou em conferência de imprensa.

O técnico famalicense elogiou a equipa madeirense, bem como o trabalho feito pelo treinador Vasco Seabra.

“É uma equipa que tem dedo do treinador. Nota-se que tem uma ideia de jogo que tem um treinador por trás. E desde que o Vasco Seabra chegou nota-se a evolução do Marítimo. É uma equipa que nos vai colocar no nosso nível máximo de exigência e concentração”, salientou ainda.

Rui Pedro Silva defendeu que o Famalicão tem apresentado melhorias a cada semana e explicou que o objetivo é consolidar tudo o que tem vindo a ser feito.

“De semana para semana temos vindo a acrescentar algo à equipa. Em casa ainda não sofremos golos. Temos vindo a criar uma estabilidade na equipa. Temos vindo a criar manutenção de posse de bola. Temos vindo a criar concretização no último terço. O que se pretende agora é que se mantenha tudo o que se aprendeu até agora. O que fez no último jogo foi a junção de todos os conteúdos. No próximo jogo queremos que se mantenha isso”, explicou.

Sobre a exibição de João Carlos Teixeira no último jogo, o técnico preferiu pensar no futuro, não valorizando em demasia o passado.

“Os factos dizem que foi uma mais valia. Tem assistências, tem golos. Mas no futebol o mais importante é o que é que eu faço, não é o que é que eu fiz. O João já fez no jogo passado, mas vai ainda dar mais à equipa. Vamos permitir que o João o faça no próximo jogo. Isso é o futebol. Muitas vezes valorizamos muito o que fazemos no passado e o futebol não é isso. É o presente. E é importante ter os pés bem assentes no chão para conseguirmos fazer já no próximo jogo novamente”, concluiu.

O Famalicão, 15.º classificado, com 20 pontos, defronta, pelas 15:30 de domingo, na Madeira, o Marítimo, oitavo, com 28 pontos, numa partida da 23.ª jornada da I Liga, que será arbitrada por João Gonçalves, da associação do Porto.

EM FOCO

Populares