Seguir o O MINHO

Ave

Famalicão: Câmara vai apoiar 6 projetos que vão gerar 321 novos empregos

em

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai apoiar seis projetos empresariais, através da concessão de benefícios fiscais, que vão gerar 321 novos empregos no concelho e que totalizam um investimento de 11,5 milhões de euros.

Para isso, a autarquia declarou os referidos projetos como de “interesse público”, informa o município em comunicado, depois de seis empresas terem sido contempladas com apoios ao investimento na sequência da aprovação de candidaturas ao programa Made IN.

O apoio da autarquia, que será dado através da concessão de benefícios fiscais quanto ao IMI, ao IMT e às taxas de licenciamento de operações urbanísticas, representa “um esforço financeiro” do município que ronda o meio milhão de euros.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, estes novos investimentos “são mais um sinal da atratividade do território em termos empresariais e ajudam a reforçar Vila Nova de Famalicão como um dos principais centros industriais de Portugal, com empresas de referência nacional e internacional, fundamentais no robustecimento da economia portuguesa”.

Entre as seis empresas contempladas está Manuel Azevedo e a PCJM Concept – Mobiliário Expositor Unipessoal, Lda. que se muda agora para o concelho famalicense, que irá investir cinco milhões de euros com a criação de 300 postos de trabalho.

Outro projeto apoiado será o da Vieira de Castro – Produtos Alimentares, que se prepara para investir quatro milhões de euros na ampliação das instalações industriais, em Gavião, criando cinco novos postos de trabalho.

A COMEIP – Moldes e Cortantes, sediada em Ribeirão, assume outro dos projetos e vai iniciar a construção de um edifício para fabricar habitações modulares com estrutura em aço e revestimento exterior com novos materiais como a cortiça, um investimento de 1,2 milhões de euros do qual resultará a criação de seis postos de trabalho.

A Argacol, também sediada em Ribeirão, vai avançar com a construção de uma nave que servirá para reorganizar o seu “layout”, criando uma nova área de armazenamento de produtos acabados, num investimento de 600 mil euros que vai criar seis novos postos de trabalho.

O quinto projeto é da sociedade Ângela Sá Fernandes, Lda. que solicitou apoio para a aquisição de um terreno e a construção de um edifício, em Lousado, no montante de 350 mil euros, prevendo a criação de um posto de trabalho.

Por fim, a PCJM Concept – Mobiliário Expositor Unipessoal, Lda. escolheu o concelho famalicense, mais concretamente a freguesia de Oliveira S. Mateus, para expandir o negócio após a ampliação e alteração do uso de uma construção licenciada para armazém, num investimento de 298.225,08 euros.

Anúncio

Ave

GNR bloqueia carros estacionados nos passeios em Cabeceiras de Basto

Comerciantes insatisfeitos

em

Fotos cedidas por Rádio Voz de Basto

Várias viaturas foram alvo de bloqueio e reboque por parte de militares da GNR, em Cabeceiras de Basto, por estarem estacionadas em cima de passeios.

A ação de fiscalização rodoviária da GNR foi levada a cabo nesta segunda-feira, causando polémica por entre a população local, sobretudo por parte de comerciantes que pedem “mais lugares de estacionamento”.

Foto cedida por Rádio Voz de Basto

De acordo com a Rádio Voz do Basto, a fiscalização incidiu, sobretudo, na Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro, uma das principais avenidas daquela vila minhota.

Alguns comerciantes, através das redes sociais, manifestaram desagrado, indicando que este tipo de ações afastam os clientes do centro da vila.

Foto cedida por Rádio Voz de Basto

Segundo a mesma estação de rádio, a vinda dos emigrantes portugueses no período de agosto aliado as obras num dos principais locais de estacionamento da vila, tem complicado a procura por um lugar vago por parte de automobilistas.

Foto cedida por Rádio Voz de Basto

A mesma rádio indica que, no mesmo dia, decorria a feira semanal, havendo mais lugares de estacionamento suprimidos.

Alguns condutores foram alertados para a situação, conseguindo impedir o reboque das viaturas, mas outros, que chegaram tarde, não tiveram a mesma sorte.

Continuar a ler

Guimarães

Abertas as inscrições para o Banco de Terras de Guimarães

Incubadora de Base Rural

em

Foto: DR

A Câmara de Guimarães já abriu as inscrições para o Banco de Terras, onde proprietários podem arrendar ao município terrenos abandonados ou sem qualquer utilização, para serem depois subarrendados a quem queira criar negócio de base rural.

De acordo com a autarquia, as inscrições estão abertas até 31 de dezembro, com as candidaturas a serem disponibilizadas a partir do aviso de abertura.

Este Banco de Terras foi lançado através da Incubadora de Base Rural (IBR Guimarães), e, de acordo com a autarquia, é “um instrumento através do qual proprietários podem arrendar ao Município terrenos abandonados/sem utilização de que sejam detentores, para que este os subarrende a empreendedores com vontade em criar o seu próprio negócio de base rural”.

Em comunicado, a autarquia sublinha que “o Banco de Terras de Guimarães corporiza um conjunto de benefícios para o proprietário, na medida em que valoriza os seus terrenos com potencial agrícola ou florestal, tem garantia de renda por parte do Município de Guimarães, recebe o património fundiário no mesmo estado de uso ou ainda melhor do que o estado inicial e deixa de ter custos com a limpeza anual de vegetação, espécies arbustivas e manta morta”.

Continuar a ler

Ave

Vizela: Morreu o empresário Salvador Teixeira

Administrador da empresa Costa & Teixeira – Indústria de Calçado

em

Foto: Direitos Reservados

O empresário vizelense Salvador Lopes Teixeira morreu, esta segunda-feira, aos 54 anos, na habitação onde residia, em Nespereira, no concelho de Guimarães.

De acordo com a Rádio Vizela, que avança a notícia,  o administrador da empresa Costa & Teixeira – Indústria de Calçado foi encontrado por um filho, caído no chão, no interior de casa.

Salvador Lopes Teixeira era, ainda, sócio do projeto Urban, também ligado ao calçado, e de um negócio de restauração na cidade de Vizela.

No local do óbito estiveram os bombeiros locais e a VMER de Guimarães, acionados, cerca das 17:09, para uma situação de paragem cardiorrespiratória.

O corpo foi removido para o Hospital Senhora da Oliveira para autópsia.

A GNR tomou conta da ocorrência, ainda que, segundo disse a O MINHO fonte dos Bombeiros Voluntários de Vizela, não há qualquer suspeita “de nada, a não ser motivos de saúde”.

 

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares