Seguir o O MINHO

Desporto

Fafe quer candidatar rali ao campeonato europeu

Rali Serras de Fafe e Felgueiras

em

Foto: DR / Arquivo

Os presidentes das câmaras de Fafe e Felgueiras assumiram, esta terça-feira, a disponibilidade para apoiar a candidatura do Rali Serras de Fafe e Felgueiras a integrar o campeonato europeu (ERC), alargando a prova a outros concelhos.

O Rali Serras de Fafe, cuja 33.ª edição vai ser disputado entre 27 a 29 de fevereiro, é a prova inaugural do campeonato nacional, mas, para os dois autarcas, faz sentido colocar a prova “noutra dimensão”.

“Qualquer iniciativa deste género, mas com uma dimensão ainda maior, sendo um rali do ERC, para nós fará todo sentido”, comentou Nuno Fonseca, presidente da Câmara Municipal de Felgueiras, anunciando o apoio a esta iniciativa.

O autarca falava aos jornalistas, acompanhado do presidente da Câmara de Fafe, Raul Cunha, na apresentação da competição, que vai ter, pela primeira vez, duas classificativas no vizinho concelho de Felgueiras (Seixoso e Santa Quitéria).

Aos jornalistas, o autarca de Fafe admitiu haver, na “catedral dos ralis”, como apelidou o seu concelho, vontade para a prova poder, no futuro, integrar o ERC.

“Fafe pretende que possa assumir outras competições, com outra dimensão, sem que isso signifique prejudicar seja quem for. Queremos afirmar-nos pela positiva. Nesta postura e nesta forma de estar queremos trabalhar para termos o nosso rali com melhor qualidade e almejar eventos com outra dimensão. Por isso estamos a trabalhar nesse sentido”, referiu Raul Cunha.

O autarca fafense admitiu que esta candidatura possa justificar o apoio de outros concelhos vizinhos, como Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso, Cabeceiras de Basto e Celorico de Basto.

“É possível criar uma dimensão maior do nosso rali se nos associarmos todos”, rematou Raul Cunha.

Anúncio

Futebol

Sérgio Conceição “indignado” com tratamento que Marega recebeu em Guimarães

Insultos racistas

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do FC Porto mostrou-se hoje “indignado” e classificou de “lamentável” o tratamento que Marega teve no jogo com o Vitória SC, da I Liga de futebol, em que terá sido alvo que cânticos racistas.

Marega abandona jogo após insultos racistas de adeptos do Vitória

“Quando acontece algo desse género, o jogo passa para segundo plano. Estamos completamente indignados. Sei bem da paixão que existe aqui em Guimarães pelo clube, mas sei que a maior parte dos adeptos não se revê naquilo que sucedeu com um pequeno grupo de adeptos a insultar o Marega desde o aquecimento. Nós somos uma família, independentemente da nacionalidade, altura, cor do cabelo, cor da pele. Somos humanos, merecemos respeito e o que se passou hoje aqui foi lamentável”, afirmou Sérgio Conceição em declarações à Sport TV.

Em Guimarães, em jogo da 21.ª jornada, numa altura em os ‘dragões’ já venciam por 2-1 (resultado final), o jogador maliano saiu do relvado, enquanto os colegas o tentavam demover. Mas, Marega estava irredutível na decisão, apontando para as bancadas e apontando o polegar para baixo.

Sérgio Conceição falou com o jogador, já fora das quatro linhas, e logo de seguida ordenou a substituição.

Vitória perde em casa e alimenta ‘milagre’ no FC Porto

O jogo esteve parado cerca cinco minutos e nas bancadas só se ouviam insultos para o jogador portista que marcou o segundo golo dos ‘dragões’ e que jogou no Vitória SC.

Continuar a ler

Futebol

Vitória perde em casa e alimenta ‘milagre’ no FC Porto

I Liga

em

Foto: Twitter de FC Porto

O Vitória SC perdeu este domingo, no Estádio Dom Afonso Henriques, por 1-2, frente ao FC Porto, em jogo a contar para a 21.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

A equipa ‘azul e branca’ somou a quarta vitória consecutiva após um duelo em que entrou bem e marcou num autogolo de Douglas depois de um remate de Sérgio Oliveira, aos 10 minutos, e, depois do empate de Bruno Duarte (49), chegou à vitória num golo de Marega, aos 60, que despoletou o caso do jogo.

Na hora do festejo, o avançado maliano, que representou o clube vimaranense na época 2016/17, dirigiu-se para a bancada nascente com gestos dirigidos aos adeptos vitorianos e, na resposta, os espetadores ali situados lançaram cadeiras para o relvado.

A partir daí, Marega continuou a ser insultado sempre que tocava na bola e recusou-se a jogar a partir do minuto 65, alegando cânticos racistas, situação que forçou Sérgio Conceição a substituí-lo por Wilson Manafá, aos 71.

Marega abandona jogo após insultos racistas de adeptos do Vitória

Com o triunfo alcançado, os ‘dragões’ passaram a somar 53 pontos, menos um do que o líder Benfica, a 13 jornadas do fim, enquanto os vimaranenses continuam no oitavo lugar, com 28 pontos.

Com Mbemba a substituir o lesionado Pepe no eixo da defesa e Zé Luís a render o castigado Soares no ataque, a turma ‘azul e branca’ entrou muito intensa no desafio, com as tabelas entre os seus elementos mais avançados a desnortearem a retaguarda vitoriana e o espaço a surgir com naturalidade na área contrária.

Após um lance em que Zé Luís desaproveitou um passe errado de Sacko junto à baliza de Douglas, o FC Porto chegou à vantagem num lance bem desenhado, concluído com ‘felicidade à mistura’: Zé Luís cruzou atrasado a partir da esquerda e Sérgio Oliveira respondeu com um disparo de primeira à trave, que bateu depois nas costas de Douglas e deu golo.

Mais confortáveis no encontro, os pupilos de Sérgio Conceição permaneceram instalados no meio-campo adversário nos instantes que se seguiram, com Zé Luís a ficar novamente perto do golo aos 16 minutos, mas os vimaranenses quase empataram na primeira vez em que se libertaram da ‘asfixia’ causada pelos ‘dragões’ e subiram à área contrária.

Após combinação entre Florent e Ola John na ala esquerda vitoriana, o inglês Marcus Edwards ficou isolado ao segundo poste, mas viu Marcano negar-lhe o golo em cima da linha de baliza. Um minuto volvido, Pepê obrigou, de longe, Marchesín a uma defesa difícil.

Apesar das tentativas, a formação de Ivo Vieira continuou a sentir dificuldades para ligar o jogo e criar desequilíbrios junto da área adversária, com o FC Porto a controlar a partida até ao intervalo, mesmo a um ritmo mais baixo, e ficar perto do 2-0 num remate de Marega aos 40 minutos.

Os anfitriões, porém, regressaram dos balneários mais agressivos e precisaram somente de quatro minutos para empatarem, quando Ola John progrediu pela esquerda, arrastou consigo três defesas portistas e cruzou para o segundo poste, onde apareceu Bruno Duarte completamente só a cabecear para o fundo das redes.

Com o ‘embalo’ do golo, o Vitória subiu no terreno, chegou às imediações da área portista mais vezes e Bruno Duarte ameaçou o ‘bis’ num cabeceamento por cima, aos 56, mas o golo ‘sorriu’ aos ‘dragões’: Marega isolou-se após lançamento longo de Mbemba e bateu Douglas com um ‘chapéu’.

O avançado maliano, que representou o Vitória  na época 2016/17, foi festejar o golo para junto da bancada nascente, com gestos dirigidos aos adeptos vitorianos ali situados, e, na resposta, foram lançadas cadeiras para o terreno de jogo.

Sérgio Conceição “indignado” com tratamento que Marega recebeu em Guimarães

O ritmo da partida caiu após a substituição, com o jogo a ficar ‘trapalhão’. O FC Porto retomou o controlo do encontro a partir daí, com Corona a rematar por cima, num lance em que tinha tudo para fazer o 3-1, aos 82 minutos.

Apesar da desinspiração, a equipa de Ivo Vieira continuou a tentar o empate e esteve perto de o conseguir por uma vez, quando Davidson atirou por cima, aos 90+6 minutos.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Vitória SC – FC Porto, 1-2.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Douglas, 10 minutos (própria baliza).

1-1, Bruno Duarte, 49.

1-2, Marega, 60.

Equipas:

– Vitória SC: Douglas, Sacko, Pedro Henrique, Venâncio (João Pedro, 83), Florent, Pêpê, André André, Lucas Evangelista (Bonatini, 75), Marcus Edwards, Ola John (Davidson, 76) e Bruno Duarte.

(Suplentes: Miguel Silva, Bondarenko, Bonatini, Ouattara, Poha, João Pedro e Davidson).

Treinador: Ivo Vieira.

– FC Porto: Marchesín, Corona (Nakajima, 83), Mbemba, Marcano, Alex Telles, Otávio (Diogo Leite, 88), Uribe, Sérgio Oliveira, Luis Díaz, Marega (Manafá, 71) e Zé Luís.

(Suplentes: Diogo Costa, Diogo Leite, Romário Baró, Aboubakar, Nakajima, Manafá e Vítor Ferreira).

Treinador: Sérgio Conceição.

Árbitro: Luís Godinho (AF Évora).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Zé Luís (44), Marega (61).

Assistência: 23.896 espetadores.

(notícia atualizada às 20h03)

Continuar a ler

Futebol

Marega abandona jogo após alegados insultos racistas de adeptos do Vitória

Polémica em Guimarães

em

Moussa Marega, autor do segundo golo do FC Porto frente ao Vitória SC, bastante insultado pelos adeptos vimaranenses, saiu mais cedo de relvado.

O maliano, que até já jogou em Guimarães, terá festejado o golo de uma forma pouco ortodoxa, o que levou à ira dos adeptos de Guimarães.

Com o golo, os adeptos atiraram cadeiras para o recinto desportivo. Marega acabou por utilizar um desses objetos, em tom provocador, para celebrar o golo.

Sérgio Conceição “indignado” com tratamento que Marega recebeu em Guimarães

Sérgio Conceição tentou demover Marega, mas este acabou mesmo por sair do terreno de jogo, sendo substituido por Manafá, aos 73 minutos.

Continuar a ler

Populares