Seguir o O MINHO

Futebol

Fábio Martins é o “rei dos ataques” na I Liga

Extremo do Famalicão

em

Foto: Divulgação/FC Famalicão

Após estarem decorridas sete jornadas da I Liga, Fábio Martins, do Famalicão é, neste momento, o jogador que mais ataques realizou na prova, contabilizando um total de 60 incursões ao último reduto dos adversários.

O atleta emprestado pelo SC Braga tem sido uma verdadeira “seta” apontada às balizas adversárias, registando uma média de 8,57 ofensivas por jogo, que se traduzem em quatro golos e três assistências, ao longo dos sete encontros em que alinhou.

https://twitter.com/ligaportugal/status/1181496882230640640

O pódio dos jogadores mais ofensivos da prova fica completo com um duo do CD Aves. Welinton Júnior e Mohammadi contabilizam 57 e 56 ataques, respetivamente, salientando-se o facto de totalizarem oito jogos disputados, em função do embate antecipado entre CD Aves e CD Tondela, referente à oitava jornada da competição.

As primeiras cinco posições desta estatística contam ainda com os nomes de Rafa Silva (Benfica) e Bilel (Moreirense ). O internacional português das “águias” segue no quarto posto, com 55 incursões ao último reduto dos adversários, enquanto que o extremo franco-argelino, dos cónegos, regista 51 ataques e fecha o top cinco dos jogadores com mais ataques na presente edição da I Liga.

Anúncio

Futebol

SC Braga felicita comando da PSP pela operação de segurança em Guimarães

Dérbi do Minho

em

Foto: Twitter

A direção do SC Braga veio hoje a público, através de comunicado, felicitar o comando distrital de Braga da PSP, pelo “inexcedível” trabalho no “acompanhamento do transporte” dos adeptos, “no seu encaminhamento em caixa de segurança e na sua entrada atempada no Estádio D. Afonso Henriques, bem como no eficaz regresso a Braga”.

“A organização da PSP provou a sua competência, o mesmo se aplicando relativamente à proteção da equipa, cuja deslocação decorreu sem incidentes e em claro contraponto com os lamentáveis acontecimentos da época passada, quando a entrada no recinto se fez sob forte chuva de pedras”, refere o mesmo comunicado.

O SC Braga recorda que este tipo de operações valorizam o futebol português e fidelizam os adeptos que, refere o clube, “são o bem mais precioso” do futebol.

“Espera-se e exige-se que tal eficácia se continue a verificar, cabendo ao SC Braga o mesmo papel na ação vigilante que continuará a efetuar sobre todas as operações de segurança respeitantes a jogos das suas equipas”, refere o mesmo comunicado.

Continuar a ler

Futebol

Portugal, em Famalicão, quer bater Finlândia rumo ao Euro2021

Na terça-feira

em

Selecionador Francisco Neto. Foto: Divulgação / FPF

A seleção portuguesa de futebol feminino quer vencer um “desafio muito difícil” com a Finlândia, na terça-feira, na segunda jornada da qualificação para o Euro2021, em encontro marcado para Famalicão.

“Será um desafio muito difícil para nós, mas queremos conquistar os três pontos neste primeiro jogo de qualificação em casa”, disse o selecionador, Francisco Neto, na antevisão da partida frente às finlandesas.

Sobre o adversário, o técnico vê um futebol “mais físico, direto e aéreo”, mas que não abdica de tentar, “em alguns momentos, ter bola e dominar os jogos”, num país onde o futebol feminino tem crescido, avisou.

O jogo, marcado para as 18:30 no Estádio Municipal de Famalicão, será o segundo para Portugal, mas o quarto para a Finlândia, que já venceu a Albânia, por duas vezes, e Chipre.

“Nós fizemos um e também ganhámos [1-0 na Albânia]. Estamos tranquilos em relação a isso [o calendário]. Em setembro do próximo ano é que as contas irão fazer a diferença”, acrescentou.

A capitã da equipa lusa, Cláudia Neto, marcou três golos na última vitória portuguesa frente às finlandesas, em 2016, depois de terem estado a perder por 2-0, e é um traço de “atitude e solidariedade” que pede para repetir a façanha.

A jogadora do Wolfsburgo destacou “uma excelente semana de treinos” da concentração da equipa das ‘quinas’, preparando um jogo com a 30.ª classificada do ‘ranking’ FIFA, que teve, também, a presença de uma equipa de futebol composta por jogadoras entre os 10 e os 18 anos.

O grupo, de etnia cigana e proveniente do bairro social de Santa Tecla, em Braga, participa no projeto Geração Tecla E7G, da Cruz Vermelha de Braga, um programa de inclusão social, com Dayana Rodrigues a apelidar o momento de “uma felicidade enorme” que dá “vontade de continuar a jogar”.

Continuar a ler

Futebol

“Fizemos dois golos, mas poderíamos ter feito mais”

Dérbi do Minho

em

Foto: Youtube

Declarações do treinador do Sporting Clube de Braga, após o jogo da 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol disputado em Guimarães e que terminou com a vitória dos bracarenses, por 2-0:

– Ricardo Sá Pinto (Treinador do SC Braga): “O Braga tem estado sempre bem. Se falarmos dos resultados da I Liga, não têm sido coincidentes que com a nossa supremacia e com a nossa qualidade de jogo. A nível de domínio, das chegadas, temos sido sempre muito fortes. Há muito tempo que merecíamos uma vitória como esta.

Considero o resultado justo. É demasiado evidente. Na posse da bola, não fomos superiores, mas [essa posse] foi controlada e provocada. Fomos superiores nas oportunidades, na chegada. Controlámos o jogo do princípio ao gim. O adversário não teve sequer uma oportunidade de golo. Não é fácil jogar na casa do [Vitória de] Guimarães. Era um jogo especial por ser um dérbi minhoto, com grande emotividade dos jogadores e dos adeptos. Fizemos um jogo muito completo. Os jogadores estão de parabéns. Agradeço o apoio dos nossos adeptos, que acreditam na nossa equipa.

Estrategicamente, explorámos aquilo que tínhamos de explorar. Tivemos bloco médio. Soubemos tapar os espaços, aquilo que provoca nos corredores. [O Vitória] é uma equipa que tem de jogadores de qualidade. Soubemos sair da pressão e impor a nossa variabilidade na fase de construção. Às vezes, isso acontece. Noutras vezes, não é possível. Nestes jogos, é fundamental a concentração. Ao mínimo deslize, acontecem golos. Fizemos dois golos, mas poderíamos ter feito mais. Não queríamos o empate. Queríamos os três pontos e conseguimo-los.

O jogo é feito de estratégia e de momentos. Fomos fortes em transição. Soubemos chegar com gente a zonas de finalização. O plano estratégico foi aplicado de uma forma exemplar, sem tirar o prazer aos jogadores. Não admito que os jogadores não se divirtam e não tenham criatividade ofensiva. Agora, o adversário tem valor e não nos podemos desequilibrar”.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares