Seguir o O MINHO

Alto Minho

Exposição mostra 40 obras da coleção da bienal de Vila Nova de Cerveira

Para “dar a conhecer ao público” a sua coleção,

em

Foto: DR / Arquivo

Quarenta criações artísticas em escultura, pintura, gravura, fotografia e vídeo integram a mostra que a Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) inaugura, no sábado, para “dar a conhecer ao público” a sua coleção, composta por 700 obras.

“Ao longo dos tempos temos feito diversas exposições das cerca 700 obras que integram a a coleção do museu da bienal de forma a que possam ser revistadas pelas pessoas”, disse hoje à agência Lusa o diretor artístico da FBAC, Cabral Pinto.

Cabral Pinto explicou que o acervo da fundação integra “obras premiadas nas bienais, doações e algumas aquisições” e abrange todas as áreas artísticas, criadas por artistas portugueses e de vários países.

A exposição vai ser inaugurada, no sábado pelas 16:00, no Museu Bienal de Cerveira, onde permanecerá até 08 de fevereiro.

“Queremos dar oportunidade às pessoas para conhecerem a nossa coleção que tem feito um percurso no país e fora dele, em países como Espanha, Itália, França e Brasil”.

Cabral Pinto revelou que a FBAC tenciona “fazer uma itinerância em Paris”, admitindo que esse projeto “está dependente de um apoio requerido à Direção-Geral das Artes (DGArtes)”.

“Vamos até que pronto é possível fazer esta exposição em Paris”, observou.

A seleção dos “cerca de 40 artistas” da exposição que abre no sábado tem como curadores Cabral Pinto e Helena Mendes Pereira.

“Propõe-se uma reaproximação histórica e física ao panorama artístico português e internacional, que é também reflexo da própria evolução da arte contemporânea”, lê-se na nota hoje enviada à imprensa.

Além daquela mostra, a bienal vai apresentar ainda os trabalhos criados pelos brasileiros Jayme Reis e Zélia Mendonça durante uma residência artística que decorreu, durante um mês, na casa do artista Jaime Isidoro.

O diretor artístico da FBAC lembrou que Jayme Reis foi prémio na última bienal e que Zélia Mendonça é “o elo de ligação com a bienal de São Paulo, no Brasil, com quem a fundação de Vila Nova de Cerveira quer estabelecer um protoloco”.

A Bienal Internacional de Arte de Cerveira, a mais antiga da Península Ibérica, realiza-se desde 1978.

Em 2018, decorreu entre 15 de julho e 16 de setembro, e recebeu cem mil visitantes. A 20.ª edição apresentou mais de 600 obras, de 500 artistas de 35 países em 8.300 metros quadrados, num total de 14 espaços expositivos.

Anúncio

Alto Minho

Todas as casas de Merufe, em Monção, acordaram com gel desinfetante e luvas à porta

Covid-19

em

Foto: Divulgação / JF Merufe

Os cerca de 1.024 habitantes da freguesia de Merufe, no concelho de Monção, acordaram na passada sexta-feira com um saco à porta, contendo gel desinfetante, luvas, um saco reutilizável para compras e um panfleto informativo sobre o novo coronavírus.

A ação foi levada a cabo pela junta de freguesia, de forma a prevenir a propagação da covid-19, depois de se ter registado o primeiro caso positivo naquela freguesia.

A autarquia liderada por Márcio Alves resolveu entregar estas ofertas de forma a proteger a população local, num concelho que regista hoje 7 casos confirmados da nova doença infeciosa, segundo dados publicados este domingo pela DGS.

Continuar a ler

Alto Minho

Arcos de Valdevez com uma morte, dois curados, cinco internados e 16 a recuperar em casa

Covid-19

em

Foto: Divulgação

A delegada de saúde responsável por Arcos de Valdevez divulgou hoje o ponto de situação no concelho, avançando 24 casos confirmados por infeção do novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

Segundo Zulmira Afonso, até ás 15 horas deste sábado, o concelho arcoense tinha cinco utentes internados com prognóstico mais complicado, um no Hospital de Santo António, no Porto, dois no Hospital de Braga e outros dois no Hospital de Viana.

De acordo com a mesma fonta, dois casos de internamento já tiveram alta hospitalar, estando recuperados.

Em isolamento domiciliário, com sintomas menores (ou até assintomáticos), estão 16 infetados.

Há registo de um óbito, de uma mulher que faleceu na passada terça-feira.

Continuar a ler

Alto Minho

Covid-19: Ponte de Lima disponibiliza mais 75 camas, 285 no total

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Ponte de Lima

Ponte de Lima irá dispor de mais 75 novas camas para apoiar as unidades de saúde durante a fase exponencial da pandemia covid-19, ficando no total com 285, foi ontem anunciado.

A estas novas somam-se as 160 camas já disponíveis, de acordo com o Plano Operacional Municipal para o Coronavírus (POMCov) e das 50 da Pousada da Juventude

Para além das camas de retaguarda, a autarquia tem disponibilizado “um conjunto de alojamentos destinados a grupos de reforço ou grupos adaptados para as mais variadas situações”.

As novas 75 camas instaladas no Pavilhão Municipal de Arca e Ponte de Lima funcionarão como “estruturas de apoio de retaguarda para apoiar as unidades de saúde do concelho, e criar espaços adequados para receber utentes ou outros que necessitem de ficar em quarentena”.

Deste conjunto de 75 camas, 25 foram doadas pela Dream Argument, Lda, empresa de fabricação de mobiliário de madeira para outros fins, constituída em 2014 e a laborar na freguesia de S. Pedro de Arcos, informa a autarquia.

Continuar a ler

Populares