Seguir o O MINHO

Cávado

Executivo PS de Barcelos acusa JSD de tentar “humilhação” a vereador em festa religiosa

em

O executivo socialista da Câmara de Barcelos acusou a JSD local de “misturar” política e religião e de “tentativa de achincalhamento e humilhação” a um vereador, ao organizar uma manifestação “hostil” durante uma festa religiosa numa freguesia do concelho.

Hoje, em conferência de imprensa, o vereador Domingos Pereira (PS), que no domingo passado iria representar o executivo camarário nas festas religiosas da freguesia de Negreiros, explicou que “desistiu” de se deslocar ao local depois de ter sido “alertado” pela GNR para a impossibilidade de garantir a sua integridade física uma vez que um “grupo” de manifestantes, que apontou serem membros da JSD de Barcelos, o aguardavam com a “intenção de atirar ovos, pedras e talvez outros objetos”.

O líder do PSD-Barcelos, José Neiva, nega ter havido “qualquer problema” e acusa Domingos Pereira, que integra a lista do PS pelo distrito de Braga à Assembleia da República nas eleições de 04 de outubro, de “hipocrisia refinada” considerando que as acusações do socialista pretendem “esconder a consciência pesada” do executivo para com a freguesia de Negreiros, que reclama “há muito tempo” obras na estrada municipal 505.

“Fui mandatado pelo presidente da autarquia, que sempre se fez representar nestas ocasiões, para representar a câmara nas festas de Negreiros. Soube, entretanto, que estariam a ser afixadas algumas faixas de desagrado pela JSD relativas ao mau estado de uma estrada da freguesia mas, como estamos num país democrático, não seria isso que me iria impedir de cumprir com o meu dever”, afirmou Domingos Pereira.

 

“No entanto, pouco antes da minha chegada ao local, fui avisado pelo responsável da GNR que não haveria condições para garantir a minha integridade física uma vez que estaria a ser organizada um manifestação hostil, com ovos, pedras e talvez outros objetos. Perante este aviso decidi não comparecer para não manchar a festa religiosa”, explanou.

Para o vereador, que suspendeu as funções de vice-presidente da autarquia até às eleições legislativas, “a situação foi uma tentativa de achincalhamento e humilhação” do executivo e não só.

“Foi ato político de muito mau gosto da JSD que misturou politica e religião que só pode ser explicado pela proximidade de um ato eleitoral”, apontou.

O presidente do PSD-Barcelos contestou as acusações de Pereira, afirmando que “não houve qualquer problema” em Negreiros.

“É tudo uma inventona do vereador Domingos Pereira. Classifico esta atitude como um exercício de hipocrisia do mais refinado que há porquanto a câmara de Barcelos tem a consciência pesada pelo mau estado da estrada municipal 505 e que a autarquia não resolve apenas por ser numa freguesia PSD”, acusou o líder social-democrata.

Populares