Seguir o O MINHO

Futebol

Ex-Flamengo vê Gil Vicente capaz de lutar além da manutenção na I Liga

Covid-19

em

Foto: Divulgação

O avançado brasileiro Samuel Lino manifestou hoje crença nas capacidades do Gil Vicente em suplantar a meta da permanência na I Liga de futebol, suspensa devido à pandemia de covid-19 e com reinício apontado para junho.


“Acredito que voltaremos fortes e com as grandes exibições que estávamos a fazer, mas não vamos alcançar os objetivos e parar. Queremos entrar em todos os jogos para ganhar e subir na tabela, mostrando que somos capazes de conseguir a melhor classificação possível”, apontou o extremo, numa nota publicada nas redes sociais do clube minhoto.

Após duas baterias de testes negativos ao novo coronavírus, intercaladas com outras tantas semanas de trabalho individualizado em três relvados do concelho de Barcelos, o plantel gilista avançou na segunda-feira para treinos coletivos, repartido em três grupos que já evoluíram nos tapetes dos estádios Cidade de Barcelos e Adelino Ribeiro Novo.

“O Gil Vicente tem proporcionado todas as condições de segurança e os jogadores sentem-se bem e até um pouco diferentes, porque ficámos muito tempo afastados dos relvados. Individualmente estou bem e o grupo está a voltar forte. Perdemos forma física e há algum cansaço, mas tudo está a correr da melhor forma”, vincou.

Samuel Lino, de 20 anos, tem pautado a primeira experiência no estrangeiro com um golo em 16 encontros, após uma formação dividida entre o São Bernardo e o Flamengo, sentindo-se em adaptação gradual à I Liga, “um dos grandes campeonatos europeus”, e ao emblema de Barcelos, onde foi “muito bem recebido e a vida corre bem”.

“O começo foi difícil, mas o ‘mister’ Vítor Oliveira ajudou-me bastante. Aprendi muito com ele e sinto que fez uma grande diferença no meu processo de evolução. Agora quero terminar bem a época, com golos e boas exibições. Futuro? Almejo assinar por um grande clube europeu, conquistar títulos e ganhar um Mundial pela seleção”, afiançou.

Numa temporada​​​​​​ assinalada pelo regresso ao principal escalão, após uma reintegração administrativa a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’, o Gil Vicente ocupa a nona posição à entrada para as 10 jornadas finais, com os mesmos 30 pontos de Moreirense e Santa Clara, 14 acima da zona de descida.

“Fizemos pontos dentro e fora de casa e acredito que isso surpreendeu muitos, porque não correspondia à expectativa das pessoas. Nunca deixámos de acreditar e fizemos uma grande campanha antes de surgir a pandemia. Sinto carinho e energia positiva dos adeptos. Abraçaram-me muito bem e estou confortável com isso”, frisou.

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos da I Liga, que deve ser reatada em 04 de junho e é liderada pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional e a Federação Portuguesa de Futebol informaram na quarta-feira o resultado das visitas realizadas pelas autoridades regionais de saúde a 15 estádios candidatos a acolher o reinício da prova, suspensa desde 12 de março, indiciando “um conjunto de correções” a executar no Estádio Cidade de Barcelos.

Em causa estão o encerramento de uma porta de acesso a uma sala próxima da zona técnica e a identificação de medidas de segurança relacionadas com a marcação do trajeto e a indicação dos locais onde se encontra o gel desinfetante, tendo em vista a reavaliação dos requisitos do recinto minhoto, considerado de nível 1 pela Liga de clubes.

Em caso de aprovação, o Estádio Cidade de Barcelos também deverá acolher os jogos caseiros do Famalicão, cujo recinto está alocado no patamar 3, após a Direção-Geral da Saúde ter sugerido o regresso dos jogos “no menor número possível de estádios”.

O Gil Vicente recebe os famalicenses no segundo duelo após o reatamento da I Liga (26.ª jornada), defrontando ainda na condição de visitado o lanterna-vermelha Desportivo das Aves (28.ª), o Rio Ave (30.ª), o Tondela (32.ª) e o Paços de Ferreira (34.ª e última ronda).

Já o Famalicão começa por enfrentar em ‘casa emprestada’ o líder FC Porto (25.ª jornada), seguindo-se embates com o Sporting de Braga (27.ª), o Portimonense (29.ª), o campeão nacional Benfica (31.ª) e o Boavista (33.ª e penúltima ronda).

Os campeonatos de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso gradual à competição, como Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, depois de a Liga alemã ter sido retomada no sábado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 328 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

Anúncio

Futebol

Desportivo das Aves SAD desiste do Campeonato de Portugal

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

O Desportivo das Aves SAD vai abdicar da participação no Campeonato de Portugal (CdP) de futebol, após ter falhado até terça-feira as negociações com o Perafita para utilizar as instalações do clube de Matosinhos.

“As inscrições fechavam ontem [terça-feira] e nenhum atleta foi inscrito devido às dívidas antigas da SAD. O Aves SAD não vai competir esta época. Fecho definitivo de portas? Não fazemos ideia do futuro”, explicou à agência Lusa fonte do clube.

Os avenses foram autorizados a usar as instalações do Perafita para arrancar em 11 de setembro os trabalhos de pré-época com 17 jogadores, sob orientação de Paulo Gentil, ex-treinador do clube matosinhense, numa altura em que equacionavam a fusão com o emblema da I Divisão Distrital da Associação de Futebol do Porto.

“Ontem [terça-feira] tinha sido o último dia para que o acordo de arrendamento do estádio para treinos e jogos se realizasse. Como as condições impostas pelo Perafita não foram cumpridas, informamos que, a partir de hoje, não existe mais qualquer margem de negociação com a Aves SAD”, lê-se em comunicado emitido pela direção de Pedro Vaz.

O emblema do concelho de Santo Tirso estava impossibilitado de inscrever jogadores e viu negado o pedido de adiamento do jogo de estreia no CdP, falhando no domingo a visita ao Berço, que pode significar uma derrota administrativa e a dedução de pontos, antes do duelo com o Felgueiras 1932 para a primeira ronda da Taça de Portugal.

“A equipa estava preparada para o próximo jogo e fomos todos surpreendidos. Por questões logísticas, processuais e económicas, transmitiram-nos que o clube não teria condições para competir no Campeonato de Portugal. Lamento pelos atletas valorosos que cá estavam, mas fica a frustração”, partilhou à Lusa o treinador Paulo Gentil.

O Aves SAD reprovou em julho os requisitos de licenciamento nas provas profissionais de 2020/21 junto da Liga de clubes e dispensou o recurso para o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma temporada assinalada por sucessivos incumprimentos salariais e culminada com a descida no relvado à II Liga.

A estrutura liderada pelo chinês Wei Zhao tem sido acompanhada pelo administrador judicial provisório António Dias Seabra e beneficia de um Processo Especial de Revitalização (PER), que reparte dívidas de 17,1 milhões de euros por 110 credores.

Já a entidade fundadora, presidida por António Freitas e responsável por ações de destituição e despejo dos órgãos sociais da SAD no Tribunal da Comarca de Santo Tirso, inscreveu uma equipa sénior na II Divisão distrital da Associação de Futebol do Porto.

O Desportivo das Aves SAD (série B) junta-se ao Armacenenses (série F) no lote de desistentes após o sorteio do Campeonato de Portugal, que registou nove adiamentos e três faltas de comparência face aos 47 jogos programados da primeira jornada.

De acordo com o artigo 68.º do Regulamento Disciplinar do órgão federativo, “o clube que não compareça injustificadamente em dois jogos oficiais consecutivos ou três interpolados é sancionado com impedimento de participação em competição entre uma e três épocas desportivas e cumulativamente com multa entre 10 e 20 unidades de conta”.

Continuar a ler

Futebol

Famalicão contrata Iván Jaime por cinco épocas

Mercado de transferências

em

Foto: FC Famalicão

O médio Iván Jaime, de 19 anos, assinou um vínculo válido por cinco temporadas com o FC Famalicão, anunciou hoje o clube.

Formado no Málaga CF, o espanhol foi promovido à equipa principal do emblema da Andaluzia com apenas 17 anos. Já na última temporada, Iván Jaime fez parte do plantel da equipa que disputou o segundo escalão espanhol, apresentando ainda no currículo várias internacionalizações pela seleção sub-19 de La Roja.

“Senti que esta era uma oportunidade irrecusável. O FC Famalicão apresenta-se como um clube que privilegia um futebol positivo e isso faz me acreditar que irei evoluir ao longo desta temporada”, afirmou Iván Jaime.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Gil Vicente recuperado da covid-19

I Liga

em

Foto: Gil Vicente FC

O treinador Rui Almeida, um dos 18 elementos do Gil Vicente que acusaram positivo nos testes à covid-19, já recuperou da infeção, confirmou hoje o clube da I Liga portuguesa de futebol, numa nota na rede social Facebook.

O emblema de Barcelos frisou que o técnico, de 50 anos, contratado neste verão para substituir Vítor Oliveira, está “totalmente recuperado da covid-19”, tal como o treinador de guarda-redes, Miguel Matos.

Com a recuperação desses dois elementos, que cumpriram “quarentena obrigatória”, a equipa técnica está agora completa, refere ainda a nota do emblema minhoto.

O plantel gilista espera agora a ‘luz verde’ das autoridades de saúde para voltar a treinar em conjunto, no relvado, após ter sido colocado em quarentena obrigatória, devido aos casos de infeção detetados entre 11 e 13 de setembro, em 10 jogadores, cinco elementos da equipa técnica e restante estrutura do futebol e três pessoas alheias ao futebol profissional.

O Gil Vicente já adiantou, na terça-feira, que a receção ao Portimonense, relativa à segunda jornada do campeonato e agendada para as 16:00 de domingo, “não está em risco”.

O embate com a turma de Portimão pode marcar a estreia dos ‘galos’ na edição 2020/21 da I Liga, depois de o encontro da primeira ronda, com o Sporting, em Lisboa, previsto para as 18:30 do passado sábado, ter sido adiado para a semana entre 12 e 16 de outubro.

O jogo entre Sporting e Gil Vicente, duas equipas com casos confirmados de covid-19, foi o primeiro do principal campeonato português a ser adiado, depois das autoridades de saúde terem decidido “não estarem reunidas as condições necessárias” para a sua realização.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 965.760 mortos e mais de 31,3 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.925 pessoas dos 69.663 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Populares