Seguir o O MINHO

Região

Ex-diretor da MAN voltou a negar corrupção nos TUB

Tribunal começou a ouvir testemunhas

em

Foto: DR/Arquivo

O ex-diretor comercial da MAN-Portugal voltou hoje a negar em Tribunal ter participado em qualquer esquema de corrupção na venda de autocarros aos TUB- Transportes Urbanos de Braga. Luís Paradinha teve de repetir parte do depoimento prestado na sessão anterior, dado que as suas declarações ficaram mal gravadas.

Ao coletivo de juízes disse não saber explicar as acusações feitas em sede de inquérito pelo proprietário da MAN/Braga, Abílio Meneses da Costa (já falecido) : “sempre tive boa relação com ele, mas, a certa altura, ele começou a fazer ameaças”, disse.

O arguido foi confrontado pelo Ministério Público com o facto de não ser pronunciado, quando foi ouvido em sede de inquérito, sobre um documento que Abílio Costa entregou à PJ/Braga, descrevendo um suposto esquema de luvas na venda de autocarros, tendo dito que, na altura não lho mostraram, apenas lhe disseram que existia, pelo que não o pode rejeitar, como “falso que é”.

O Tribunal começou, de seguida, a ouvir as testemunhas arroladas pela acusação e pela defesa no julgamento do processo, tendo começado pelo contabilista António Cerqueira, que trabalhou para o grupo Meneses da Costa.

Foi-lhe mostrada uma parte dos autos na qual a acusação sustenta que Vítor Sousa, o antigo presidente dos TUB, não terá pago uma parte de um carro que adquiriu a Abílio Costa, no valor de 12500 euros. O seu depoimento foi inconclusivo, não rejeitando nem confirmando a tese da acusação.

Quando prestou declarações, Vítor Sousa disse que passou um cheque pré-datado de 12,500 euros a Abílio Costa e que este o usou num banco para obter o dinheiro antecipadamente. Num esquema de rolamento de cheques que seria habitual na vida do empresário. Mais tarde, o cheque foi devolvido a Vítor Sousa dado que havia um encontro de contas a fazer por causa de um acidente envolvendo a dita viatura, e cujo salvado ficou para Abílio Costa. Ou seja, diz Vítor Sousa, foi apenas um esquema de cheques sem qualquer benefício pessoal, ou seja, sem que tivesse algo a ver com luvas.

O coletivo de juízes da Vara Mista terminou, assim, a audição de três dos quatro arguidos, já que a ex-vogal dos TUB Cândida Serapicos se escusou a falar em audiência.

O julgamento, que prossegue esta quinta-feira dia 28 com a audição das testemunhas, abrange, ainda, o ex-administrador dos TUB, Vítor Sousa, a ex-vogal da empresa municipal, Cândida Serapicos, o ex-diretor técnico Luís Vale, e a própria filial nacional da MAN- Trucks & Bus Portugal. Os dois ex-administradores dos TUB estão acusados de corrupção passiva para ato ilícito e de gestão danosa, enquanto que o ex-diretor responde por corrupção passiva. Os outros dois arguidos estão acusados por corrupção ativa em prejuízo do comércio internacional.

Anúncio

Famalicão

Mulher de Famalicão manda bebé para os cuidados intensivos e volta a agredi-lo

Violência doméstica

em

Foto: DR/Arquivo

Uma mulher, residente em Famalicão, foi detida após ser acusada de agredir o filho com apenas um mês de vida.

A costureira, de 29 anos, terá abanado violentamente o filho para que este parasse de chorar. O bebé foi diagnosticado com uma gastroenterite e chorava de forma compulsiva por causa das dores. A criaça teve de ser internada nos cuidados intensivos do Hospital de S. João, no Porto, onde a mulher voltou a maltratá-lo.

Segundo a acusação do Ministério Público, o bebé nasceu em setembro do ano passado e não sofria de qualquer malformação ou doença. Segundo avança o Jornal de Notícias, a criança foi entregue a uma família de acolhimento, mas ficou com várias mazelas.

A agressora está a aguardar julgamento em prisão preventiva, acusada de dois crimes de violência doméstica agravada.

Continuar a ler

Guimarães

Bombeiros resgataram passageiros do Teleférico de Guimarães

Por causa do mau tempo

em

Foto: DR / Arquivo

Quatro pessoas foram resgatadas do teleférico de Guimarães este domingo pelos bombeiros. Os dois adultos e as duas crianças ficaram no local por cerca de duas horas e meia.

O alerta foi dado cerca sas 20:30, e os Bombeiros de Guimarães conseguiram resgatar as quatro pessoas cerca sas 23:00.

Por causa do mau tempo que se registou ao final da tarde e início da noite de domingo, com muita chuva e trovoada, o teleférico parou. Nenhum dos passageiros precisou de assistência hospitalar.

Continuar a ler

Região

Aviso amarelo devido à chuva, trovoada e granizo

Previsão do tempo

em

Ponte de Lima. Foto: Facebook de Rafael Ferreira

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Coimbra, Portalegre, Évora e Beja vão estar entre as 13:00 e as 21:00 de hoje sob aviso amarelo.

De acordo com o IPMA, o aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, é emitido sempre que há uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada até ao fim da tarde, em especial nas regiões do interior, podendo ser pontualmente fortes e de granizo.

A previsão aponta também para vento fraco, sendo moderado de noroeste no litoral oeste a sul do Cabo Carvoeiro, e soprando moderado do quadrante leste nas terras altas até meio da manhã.

Está também prevista neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral, pequena descida da temperatura máxima nas regiões do interior e uma pequena subida nas regiões do litoral Norte e Centro.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 16 graus Celsius (Braga e Viana) e as máximas entre os 26 graus (na Braga) e os 27 (em Viana).

Continuar a ler

Populares