Seguir o O MINHO

Braga

Europeias: PS foi o partido mais votado no distrito de Braga com 33,5% – resultados

Resultados oficiais

em

O PS foi o partido mais votado no distrito de Braga nas eleições europeias de hoje, com 33,50% dos votos, quando estão apurados os resultados das 347 freguesias, segundo os dados oficiais da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

É o seguinte o quadro completo dos resultados às 23:02 horas, com a comparação com os dados correspondentes às mesmas freguesias na eleição de 2014, de acordo com as votações divulgados pela secretaria geral do Ministério da Administração Interna:

Fonte: Resultados Oficiais

A nível nacional, José Manuel Fernandes (PSD, Vila Verde) e Nuno Melo (CDS, Vila Nova de Famalicão) foram eleitos para o Parlamento Europeu, para o período de 2019 a 2024.

 

Europeias: PS foi o partido mais votado no distrito de Viana com 32,2% – resultados

Anúncio

Braga

Situação “terrível” em lar de Braga: Cinco mortos, 44 idosos infetados e funcionários exaustos

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Morreu mais um idoso do Asilo de São José, sediado em Braga, confirmou O MINHO junto de fonte da instituição. Era um homem, com cerca de 90 anos, que padecia de várias patologias “muito graves”. Estava internado nos cuidados intensivos do Hospital de Braga há cerca de uma semana. Para além destas cinco mortes, há ainda 44 utentes infetados.

José Cunha, presidente da direção do Asilo de São José disse a O MINHO que o lar está a enfrentar uma “situação terrível”, com os idosos devidamente isolados e com os funcionários a trabalharem “longas horas por dia”, desde há dez dias, enquanto estão em isolamento profilático em conjunto com os restantes utentes do lar.

O responsável esclarece que já foram efetuados testes a todos os utentes, acusando positivo “cerca de 40” (serão 44, pelos números a que O MINHO teve acesso) e que o lar já sabe mais ou menos com que linhas se coser.

“Estamos a atuar em função dos testes recebidos, todos os idosos infetados estão devidamente isolados e temos os funcionários que lidam com eles em situação de quarentena”, explica.

José Cunha admite, no entanto, que alguns dos testes se mostraram inconclusivos, pelo que estão à espera que se realizem novamente. Também a questão dos funcionários do lar é preocupante, uma vez que mais de uma dezena se encontra em casa, de quarentena.

“Vamos aguardar que terminem o período de isolamento para que possamos realizar mais testes e perceber se estão devidamente recuperados para poderem voltar a trabalhar”, acrescenta.

Toda a ajuda é preciosa

José Cunha admite que o lar vive períodos conturbados devido à falta de funcionários, agradecendo a voluntários externos ao lar pelo apoio dado nos últimos dias.

“Temos utentes com 107 anos, a grande maioria estão em situação de acamados, com diversas patologias, é uma situação terrível”, reforça o presidente.

“Temos funcionários a trabalhar há 10 dias seguidos, muito para além do horário de trabalho normal, mas não podem ser substituídos porque não temos ninguém para o fazer”, lamenta.

O responsável deixa ainda um apelo à sociedade civil bracarense e aos grupos de voluntariado para que possam ajudar o lar nestes tempos difíceis.

“Toda a ajuda é preciosa”, finaliza.

Continuar a ler

Braga

Braga investe um milhão para reabilitar maior túnel da cidade

Obras

em

Foto: Divulgação / CM Braga

A Câmara de Braga vai investir um milhão de euros na reabilitação do túnel da Avenida da Liberdade, o maior da cidade, devendo a empreitada arrancar até ao final do ano, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município acrescenta que aquele túnel vai estar encerrado ao trânsito na segunda-feira, entre as 09:30 e as 12:30, para a realização de uma vistoria que servirá de base à elaboração do caderno de encargos para a reabilitação.

O planeamento dos trabalhos implicará o corte dos acessos ao túnel a partir da Avenida António Macedo e da Rua Conde Agrolongo (Campo da Vinha).

A realização da vistoria acontece numa altura em que a circulação automóvel está substancialmente reduzida, face ao estado de emergência que o país vive por causa da pandemia de covid-19.

“Vamos aproveitar esta contingência para fazer o levantamento das patologias existentes e, desta forma, minorar o impacto que o encerramento do túnel teria numa situação normal”, explicou João Rodrigues, vereador das Obras Municipais e Conservação do Espaço Público.

Até ao arranque da obra de reabilitação, o município irá proceder a reparações no piso e melhorar a iluminação.

A intervenção no túnel da Avenida da Liberdade terá, depois, continuidade com a repavimentação da Avenida da Liberdade em toda a sua extensão, bem como da Avenida Imaculada Conceição.

Continuar a ler

Braga

Hospital de campanha no Fórum Braga “é hipótese”, diz a Câmara

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os vereadores do Partido Socialista na Câmara de Braga apresentaram ao executivo municipal uma proposta, a ser debatida, segunda-feira em reunião de Câmara, no sentido de preparar o pavilhão de feiras do Altice Fórum Braga para acolher um hospital de campanha.

O socialista Artur Feio adiantou, em comunicado, que, o objetivo é o de reforçar a capacidade de resposta à situação epidemiológica vivida no concelho, que “constitui uma enorme preocupação”.

A secção de Braga do PS salienta que na área do município, não obstante já haver mortes a lamentar, a situação “tem-se mantido, felizmente, sob total controlo das autoridades sanitárias”, mas é necessário “precaver situações incontroláveis ou de difícil resolução”.

“O PS/Braga entende que, principalmente nestes momentos difíceis, em situações tão extraordinárias quanto esta, é mais avisado precaver, avançando com soluções de recurso que possam evitar males maiores, do que reagir posteriormente para tentar resolverproblemas derivados da inação”, afirmam os socialistas.

NÃO PRIORITÁRIO

Contactada a propósito, fonte camarária disse a O MINHO que a solução proposta pelo PS “não é prioritária, de momento, para as autoridades de saúde, embora, também, não seja descartável”.

Nos últimos 15 dias, o Município começou a concentrar camas, colchões e equipamentos médicos no Altice, para criar um centro de acolhimento ou um hospital se a crise sanitária se agravar.

As escolas e creches bracarenses – e conforme O MINHO noticiou – enviaram para o local, os colchões e camas de que dispõem, mas o processo parou precisamente pelo facto de não ter sido considerada prioritária a sua criação.

Continuar a ler

Populares