Seguir o O MINHO

Futebol

Euro2020: Vitória garante apuramento de Portugal, empate ou derrota talvez

Defronta, domingo, a seleção do Luxemburgo

em

Foto: Divulgação / FPF

Portugal garante automaticamente a oitava presença em fases finais de Europeus de futebol, sétima consecutiva, caso vença no domingo no Luxemburgo, no último jogo de Grupo B, mas o empate e até a derrota poderão dar o apuramento.

É preciso recuar até 1992, na competição que decorreu na Suécia, para encontrar a última fase final de um Europeu que não teve a participação da seleção lusa, que tem todas as condições para estar no Euro2020, pela primeira vez como detentor do título.

Se vencer no Luxemburgo, Portugal confirma definitivamente o segundo lugar do grupo e pode fazer a festa da qualificação. Em caso de empate ou de uma surpreendente derrota, a seleção nacional pode igualmente chegar ao apuramento, mas para isso a Sérvia não pode vencer em Belgrado a Ucrânia, num encontro que vai decorrer à mesma hora (14:00, hora de Lisboa).

A formação das ‘quinas’ chega à ronda decisiva com apenas mais um ponto do que os sérvios, que são terceiros classificados, mas em caso de igualdade tem vantagem, já que foi a Belgrado vencer por 4-2, depois de empatar na Luz 1-1.

A presença de Portugal no próximo Europeu, que vai decorrer em vários países, será a sétima seguida, oitava no total, num cenário bem diferente do vivido nos anos 1960 e 1970, em que a formação das ‘quinas’ não conseguia juntar-se à ‘nata’ do futebol do Velho Continente.

Foi preciso esperar até 1984 e, à sétima tentativa, Portugal finalmente carimbou a tão aguardada qualificação, tendo dado nas vistas em França, ao terminar no terceiro lugar.

Tudo voltou ao ‘antigamente’, no Euro1988 e Euro1992, com equipa lusa a ficar pela fase de qualificação, mas, a partir de 1996, Portugal agarrou-se definitivamente às fases finais europeias.

Em Inglaterra, sob o comando de António Oliveira, Portugal chegou aos quartos de final e, quatro anos depois, já com Humberto Coelho, numa organização conjunta de Bélgica e Holanda, repetiu a presença de 1984 nas meias-finais.

Com entrada direta no Euro2004, como organizador, a seleção nacional viveu a sua primeira final, acabando por cair perante a Grécia (1-0), no Estádio da Luz, com o treinador Luiz Felipe Scolari, que não conseguiu repetir o feito em 2008, na Áustria e Suíça, ficando pelos ‘quartos’.

Com Paulo Bento, Portugal caiu pela terceira vez nas ‘meias’, em 2012, na Ucrânia e Polónia, mas, quatro anos depois, com Fernando Santos, viveu o maior momento da sua história, quando conquistou o troféu, em França, com um triunfo na final sobre a seleção anfitriã, por 1-0, com um golo de Éder no prolongamento.

Caso confirme a qualificação, Portugal vai ter a sua 11.ª fase final seguida, contabilizando Mundiais, e Fernando Santos vai reforçar o estatuto de treinador ‘anti-férias’, já que, desde 2016, ‘estragou’ sempre os verões dos jogadores lusos.

Além do Euro2016 e do Mundial2018, com Fernando Santos, Portugal esteve ainda na Taça das Confederações, em 2017, na Rússia, e, já este ano, na primeira edição da fase final da Liga das Nações, realizada no Porto e em Guimarães, que venceu.

Anúncio

Futebol

Liga Europa: FC Porto procura aumentar contingente luso nos 16 avos de final

Receção ao Feyenord

em

Foto: Divulgação

O FC Porto procura assegurar hoje um lugar nos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, na receção ao Feyenoord, na derradeira jornada do grupo G, e juntar-se a Benfica, Sporting e Sporting de Braga.

Os ‘dragões’ recebem os holandeses a partir das 20:00, num encontro em que lhes basta vencer para avançar na prova, sendo que o empate até pode ser suficiente, desde que os suíços do Young Boys não vençam no terreno dos escoceses do Rangers.

Os ‘azuis e brancos’ estão no segundo lugar do grupo, com sete pontos, os mesmos do Young Boys e menos dois do que o líder Rangers, enquanto o Feyenoord é último, com cinco.

Já apurados, Sporting e o Sporting de Braga tentam segurar os primeiros lugares dos seus grupos nas visitas aos austríacos do LASK Linz, às 17:55, e aos eslovacos do Slovan Bratislava, às 20:00, respetivamente.

Os ‘leões’, que não vão contar com Bruno Fernandes, castigado, lideram o grupo D, com 12 pontos, mais dois do que os austríacos, que também já ‘carimbaram’ a qualificação.

No grupo K, o Sporting de Braga soma 11 pontos, mais um do que o Wolverhampton, sendo que o Slovan é terceiro, com quatro, e já está afastado da próxima fase.

Sem hipóteses de chegar à segunda fase, o Vitória de Guimarães, último colocado do grupo F, visita os alemães do Eintracht Frankfurt, dos avançados portugueses André Silva e Gonçalo Paciência, às 17:55.

Nos 16 avos de final da Liga Europa está também o Benfica, despromovido da Liga dos Campeões, depois de ter encerrado o grupo G no terceiro lugar. Na terça-feira, os ‘encarnados’ venceram os russos do Zenit por 3-0 e asseguraram a continuidade nas provas europeias.

O sorteio dos 16 avos de final da Liga Europa vai ser realizado na próxima segunda-feira, em Nyon, na Suíça.

Continuar a ler

Futebol

Benfica quer reforçar comando da I Liga ante o Famalicão

14.ª jornada

em

Foto: Divulgação

O Benfica vai tentar reforçar a liderança da I Liga de futebol na receção ao Famalicão e colocar ainda mais pressão sobre o FC Porto, que espera regressar às vitórias frente ao Tondela, na 14.ª jornada.

Depois de terem assegurado a continuidade nas competições europeias, via Liga Europa, os campeões nacionais defrontam na Luz o Famalicão, que está em ‘queda livre’, enquanto os ‘dragões’ só entram em campo na segunda-feira, no encontro que fecha a ronda, perante um Tondela que aparece num surpreendente oitavo lugar, em igualdade com o sexto (Rio Ave).

Com quatro pontos de vantagem no topo da I Liga, o Benfica recebe o Famalicão após uma boa exibição na despedida da ‘Champions’ e com a possibilidade de, pelo menos durante 48 horas, aumentar provisoriamente a vantagem para sete pontos, colocando ainda mais pressão na formação de Sérgio Conceição.

Os ‘encarnados’, que podem somar a 11.ª vitória seguida na prova, são claros favoritos frente a um Famalicão, terceiro classificado, que está a passar a pior fase da temporada, com um registo de quatro jogos sem vencer no campeonato, incluindo duas derrotas consecutivas.

Ainda na ‘ressaca’ da última jornada da fase de grupos da Liga Europa, o FC Porto está obrigado a vencer, no Estádio do Dragão, o Tondela, depois do empate 1-1 com Belenenses, no fim de semana passado, que deixou fugir o Benfica no topo.

Outro resultado que não a vitória irá deixar Sérgio Conceição em ‘maus lençóis’ e o FC Porto mais longe do título nacional, o principal objetivo da temporada.

Nas duas últimas deslocações ao Dragão, o Tondela dificultou a vida da equipa da casa, com dois desaires pela margem mínima (1-0) e, em abril de 2016, chegou mesmo a vencer (1-0). Esta época, a equipa do espanhol Natxo González já bateu o ‘pé’ ao Sporting.

Com a possibilidade de subir ao terceiro lugar, caso o Famalicão tropece na Luz, os ‘leões’ deslocam-se na segunda-feira aos Açores, para defrontar o Santa Clara, na expectativa de regressar aos triunfos fora de Alvalade, depois dos desaires em Barcelos, com o Gil Vicente (3-1) e com o Tondela (1-0).

Destaque ainda para o Sporting de Braga, sétimo posicionado, que no domingo recebe o Paços de Ferreira, penúltimo, e para o Vitória de Guimarães (quinto colocado), que visita o terreno do Gil Vicente (10.º).

A ronda arranca na sexta-feira, no Algarve, com o Portimonense, que só venceu um dos últimos 11 jogos, a tentar distanciar-se dos lugares de despromoção, frente ao Rio Ave, que pode subir provisoriamente ao quinto posto, em caso de triunfo.

Programa da 14.ª Jornada:

– Sexta-feira, 13 dez:

Portimonense – Rio Ave, 20:30

– Sábado, 14 dez:

Marítimo – Boavista, 15:30

Benfica – Famalicão, 18:00

Vitória de Setúbal – Desportivo das Aves, 20:30

– Domingo, 15 dez:

Moreirense – Belenenses SAD, 15:00

Gil Vicente – Vitória de Guimarães, 17:30

Sporting de Braga – Paços de Ferreira, 20:00

– Segunda-feira, 16 dez:

Santa Clara – Sporting, 19:00 locais (20:00, horas de Lisboa)

FC Porto – Tondela, 20:15

Continuar a ler

Futebol

Salvador condena “inadmissível e lamentável ataque” do Boavista a Sá Pinto

Sá Pinto disse que “era a terceira vez” que a sua equipa perdia com as equipas que não ganham a ninguém, como o Boavista

em

António Salvador, presidente do SC Braga. Foto: O MINHO (Arquivo)

O SC Braga considera que as declarações hoje proferidas pelo presidente do Boavista “são um inadmissível e lamentável ataque ao treinador” Ricardo Sá Pinto “e, por consequência, a toda a instituição e seus funcionários”.

O líder ‘axadrezado’, Vítor Murta, abordou, na quarta-feira, as declarações do técnico dos minhotos, após a derrota bracarense frente ao Desportivo das Aves (1-0), no sábado, que caíram mal entre os responsáveis boavisteiros.

Sá Pinto disse que “era a terceira vez” que a sua equipa perdia com as equipas que não ganham a ninguém, como o Boavista, e Vítor Murta respondeu: “Sou presidente do Boavista e não vou responder a um funcionário do Braga. Já conhecemos o que valem as declarações dele.”

Para António Salvador, estas declarações “são um inadmissível e lamentável ataque ao treinador do Braga e, por consequência, a toda a instituição e seus funcionários”, esperando uma retratação de Vítor Murta.

“São declarações que desprestigiam o grande emblema que é o Boavista e que, vindas do seu mais alto representante, adquirem uma gravidade extrema, sobretudo quando nunca houve, da parte do nosso treinador, ofensa a qualquer clube ou instituição”, pode ler-se numa nota assinada pelo presidente ‘arsenalista’ no sítio oficial do Braga.

Segundo o líder bracarense, este é “um ataque absolutamente gratuito, tanto mais inusitado quando entre as direções dos clubes tem prevalecido, ao longo de muitos anos, uma enorme cordialidade e proximidade. O Braga orgulha-se desse histórico, que pretende manter, assim o presidente do Boavista seja capaz de se retratar das suas infelizes declarações”.

Continuar a ler

Populares