Seguir o O MINHO

Futebol

Euro2020: Pepe alerta para jogo “extremamente difícil” em Kiev

Ucrânia-Portugal está agendado para as 19:45 de segunda-feira

em

Foto: DR / Arquivo

O defesa Pepe afirmou hoje que o duelo com a Ucrânia, de qualificação para o Euro2020 de futebol, vai ser “extremamente difícil” e que, para vencer, Portugal terá que meter em campo “toda a sua qualidade”.

“O nosso objetivo é estar no Europeu e este jogo dita o primeiro objetivo que é ganhar o grupo. Estamos bem, estamos confiantes, sabemos da importância deste jogo e sabemos que vai ser extremamente difícil”, afirmou Pepe.

O central do FC Porto falava aos jornalistas na conferência de imprensa de antevisão do duelo do Grupo B, no Estádio Olímpico de Kiev, palco do encontro que está agendado para segunda-feira.

“Para podermos vencer, temos que ter um espírito de equipa muito forte. Temos que demonstrar toda a nossa qualidade, a qualidade que Portugal tem mostrado nos últimos anos”, referiu o jogador de 36 anos.

Pepe considerou que a Ucrânia tem um estilo de jogo “muito parecido” com o da seleção portuguesa e desvalorizou o nulo entre as duas equipas no arranque da fase de apuramento, em Lisboa.

“Já conseguimos fazer muitas coisas boas e não por um empate que vamos fazer as coisas diferentes. Nesse jogo, por exemplo, tivemos muitas ocasiões para marcar. Para ganhar, sabemos que temos que trabalhar mais e corre mais que o nosso adversário, ganhar mais duelos. É isso que vamos procurar fazer,”, garantiu.

Em Kiev, Pepe irá somar a sua 108.ª internacionalização e vai ficar apenas a três de se tornar no defesa central com mais jogos de sempre pela seleção nacional.

Caso seja também utilizado em novembro frente a Lituânia e Luxemburgo, Pepe pode acabar o ano de 2019 em igualdade com Fernando Couto, detentor do recorde (110).

A Ucrânia lidera o Grupo B, com 16 pontos, à frente de Portugal, que segue no segundo lugar, com 11, mas com menos um jogo que a formação de leste. A Sérvia é terceira, com sete, seguida do Luxemburgo, com quatro, e da Lituânia, com um.

O segundo Ucrânia-Portugal da história está agendado para as 19:45 (21:45 horas locais) e terá arbitragem do inglês Anthony Taylor.

Anúncio

Futebol

Fernando Santos desvaloriza relvado e só pensa no apuramento para o Euro2020

Euro2020

em

Foto: Divulgação

O selecionador Fernando Santos desvalorizou hoje o mau estado ao relvado do Stade Josy Barthel, palco do encontro de domingo com o Luxemburgo, e mostrou-se confiante no apuramento de Portugal para o Euro2020 de futebol.

“O adversário é o Luxemburgo. O frio e o relvado são contingências do futebol. Portugal tem jogadores de altíssimo nível, que estão habituados a tudo. Não podemos estar à partida a arranjar fatores de desculpa”, afirmou Fernando Santos.

O selecionador português falava aos jornalistas no complexo desportivo de Bissen, localizado a 40 quilómetros da capital luxemburguesa, num ginásio que durante algumas horas foi transformado em sala de imprensa e no qual foi feita a conferência de imprensa de antevisão do jogo do Grupo B de qualificação.

“Jogámos aqui há quatro anos e o campo também não estava bom. Ganhámos 2-0. Vamos encontrar o melhor estilo de jogo dependendo do relvado. Isso é algo que os jogadores vão decidir perante o estado do relvado”, referiu o técnico, de 65 anos.

Tal como já tinha acontecido antes do primeiro jogo, em Alvalade (3-0), Fernando Santos voltou a elogiar a equipa do Luxemburgo, que vai jogar “olhos nos olhos” com Portugal, mas mostrou-se confiante que a seleção nacional vai estar no próximo Europeu.

“É um adversário de qualidade, mas se fizermos o que temos que fazer e devemos fazer, vamos ganhar e alcançar o apuramento”, disse o selecionador nacional, adiantando que poderá fazer algumas alterações no ‘onze’, sobretudo devido a questões físicas.

Com Cristiano Ronaldo a dois golos de atingir os 100 com a camisola das ‘quinas’, Fernando Santos foi desafiado a escolher o melhor do capitão com Portugal, mas o treinador campeão europeu optou por fazer ‘futurologia’.

“Espero que amanhã [domingo] faça o golo mais bonito da carreia”, concluiu.

Com um encontro por disputar no Grupo B, a Ucrânia, já apurada, lidera com 19 pontos, mais cinco do que Portugal, segundo classificado, e seis do que a Sérvia, terceira. O Luxemburgo é quarto posicionado, com quatro pontos.

Na última jornada, Portugal joga no Luxemburgo, enquanto a Sérvia recebe a Ucrânia, com um triunfo da ‘equipa das quinas’ a proporcionar o apuramento direto para a fase final, independentemente do resultado obtido pelos sérvios.

O Luxemburgo-Portugal está agendado para as 15:00 (14:00 horas da Lisboa) e vai ter arbitragem do espanhol Jesús Gil Manzano.

Continuar a ler

Futebol

Euro2020: Vitória garante apuramento de Portugal, empate ou derrota talvez

Defronta, domingo, a seleção do Luxemburgo

em

Foto: Divulgação / FPF

Portugal garante automaticamente a oitava presença em fases finais de Europeus de futebol, sétima consecutiva, caso vença no domingo no Luxemburgo, no último jogo de Grupo B, mas o empate e até a derrota poderão dar o apuramento.

É preciso recuar até 1992, na competição que decorreu na Suécia, para encontrar a última fase final de um Europeu que não teve a participação da seleção lusa, que tem todas as condições para estar no Euro2020, pela primeira vez como detentor do título.

Se vencer no Luxemburgo, Portugal confirma definitivamente o segundo lugar do grupo e pode fazer a festa da qualificação. Em caso de empate ou de uma surpreendente derrota, a seleção nacional pode igualmente chegar ao apuramento, mas para isso a Sérvia não pode vencer em Belgrado a Ucrânia, num encontro que vai decorrer à mesma hora (14:00, hora de Lisboa).

A formação das ‘quinas’ chega à ronda decisiva com apenas mais um ponto do que os sérvios, que são terceiros classificados, mas em caso de igualdade tem vantagem, já que foi a Belgrado vencer por 4-2, depois de empatar na Luz 1-1.

A presença de Portugal no próximo Europeu, que vai decorrer em vários países, será a sétima seguida, oitava no total, num cenário bem diferente do vivido nos anos 1960 e 1970, em que a formação das ‘quinas’ não conseguia juntar-se à ‘nata’ do futebol do Velho Continente.

Foi preciso esperar até 1984 e, à sétima tentativa, Portugal finalmente carimbou a tão aguardada qualificação, tendo dado nas vistas em França, ao terminar no terceiro lugar.

Tudo voltou ao ‘antigamente’, no Euro1988 e Euro1992, com equipa lusa a ficar pela fase de qualificação, mas, a partir de 1996, Portugal agarrou-se definitivamente às fases finais europeias.

Em Inglaterra, sob o comando de António Oliveira, Portugal chegou aos quartos de final e, quatro anos depois, já com Humberto Coelho, numa organização conjunta de Bélgica e Holanda, repetiu a presença de 1984 nas meias-finais.

Com entrada direta no Euro2004, como organizador, a seleção nacional viveu a sua primeira final, acabando por cair perante a Grécia (1-0), no Estádio da Luz, com o treinador Luiz Felipe Scolari, que não conseguiu repetir o feito em 2008, na Áustria e Suíça, ficando pelos ‘quartos’.

Com Paulo Bento, Portugal caiu pela terceira vez nas ‘meias’, em 2012, na Ucrânia e Polónia, mas, quatro anos depois, com Fernando Santos, viveu o maior momento da sua história, quando conquistou o troféu, em França, com um triunfo na final sobre a seleção anfitriã, por 1-0, com um golo de Éder no prolongamento.

Caso confirme a qualificação, Portugal vai ter a sua 11.ª fase final seguida, contabilizando Mundiais, e Fernando Santos vai reforçar o estatuto de treinador ‘anti-férias’, já que, desde 2016, ‘estragou’ sempre os verões dos jogadores lusos.

Além do Euro2016 e do Mundial2018, com Fernando Santos, Portugal esteve ainda na Taça das Confederações, em 2017, na Rússia, e, já este ano, na primeira edição da fase final da Liga das Nações, realizada no Porto e em Guimarães, que venceu.

Continuar a ler

Futebol

Euro2020: Ronaldo chega aos 98 golos por Portugal com ‘hat-trick’ à Lituânia

Melhor futebolista português de sempre

em

Cristiano Ronaldo colocou-se, esta quinta-feira, a apenas dois golos dos 100 pela principal seleção portuguesa de futebol, ao 163.º jogo, ao conseguir um ‘hat-trick’ face à Lituânia (6-0), em encontro de apuramento para o Europeu de 2020.

O jogador da Juventus faturou aos sete, na transformação de uma grande penalidade, 22 e 65 minutos, no que foi o seu nono jogo pela formação das ‘quinas’ com três ou mais tentos, dois meses após o ‘póquer’ em Vílnius.

Ronaldo passou a somar 98 golos por Portugal, apenas menos 11 do que o recordista ao nível de seleções, o iraniano Ali Daei, que acabou a carreira com 109.

O jogador de 34 anos faturou nos cinco jogos de 2019/20: marcou um golo no 4-2 na Sérvia, quatro no 5-1 na Lituânia, um no 3-0 ao Luxemburgo, um no 1-2 na Ucrânia e três hoje, sendo que, desde 2016/17, soma 37 golos, em 30 encontros.

Com os três tentos em Faro, Ronaldo reforçou também o estatuto de melhor marcador de seleções europeias e em jogos do Europeu (39), liderando em qualificação (30) e na fase final (nove), neste caso em igualdade com Michel Platini.

A Lituânia é agora a seleção à qual mais tentos marcou: já totaliza sete, contra cinco a Andorra, Arménia, Letónia e Suécia.

Quanto ao total de golos a seleções que, como os lituanos, nunca estiveram na fase final de um Mundial, Cristiano Ronaldo passou a somar 41, em apenas 47 jogos.

Quanto à carreira, e desde que se tornou profissional em 2002/03, Ronaldo soma 712 golos, em 1.001 jogos: 451 tentos pelo Real Madrid, 118 pelo Manchester United, 98 pela seleção ‘AA’, 34 pela Juventus, cinco pelo Sporting, três pelos sub-21, dois pela seleção olímpica e um pelos sub-20.

– Os 98 golos de Cristiano Ronaldo na seleção ‘AA’:

Por competição:

Mundial 37 golos (30 na qualificação + 7 na fase final)

Europeu 39 (30 na qualificação + 9 na fase final)

Taça das Confederações 2

Liga Nações 3

Particulares 17

– ‘Ranking’ de Portugal:

1. Cristiano Ronaldo 98 golos

2. Pauleta 47

3. Eusébio 41

– ‘Ranking’ de seleções:

1. Ali Daei, Ira 109 golos

2. Cristiano Ronaldo, Por 98

3. Ferenc Puskas, Hun 84

– ‘Ranking’ europeu de seleções:

1. Cristiano Ronaldo, Por 98 golos

2. Ferenc Puskas, Hun/Esp 84

3. Sándor Kocsis, Hun 75

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares