Seguir o O MINHO

Futebol

Euro2020: Diogo Jota é o 41º estreante na ‘era’ Fernando Santos

Dyego Sousa, ex-SC Braga, também se estreou com o atual selecionador

em

Diogo Jota, avançado do Wolverhampton, tornou-se hoje o 41.º estreante da seleção portuguesa de futebol na ‘era’ Fernando Santos, ao entrar aos 83 minutos na receção à Lituânia (6-0), em Faro, no apuramento para o Euro2020.

O jogador dos Wolves, companheiro de equipa dos também utilizados Rui Patrício e Rúben Neves (titulares) e João Moutinho (suplente), substituiu o ‘capitão’ Cristiano Ronaldo, que coroou a sua 163.ª internacionalização ‘AA’ com um ‘hat-trick’.

Já várias vezes chamado por Fernando Santos, Diogo Jota é o primeiro estreante da época 2019/20, já que o último tinha sido João Félix, então com 19 anos, nas meias-finais da Liga das Nações, frente à Suíça (3-0), em 05 de junho, no Dragão.

Na lista de novos internacionais ‘AA’, João Félix tinha sucedido ao avançado luso-brasileiro Dyego Sousa, do Sporting de Braga, que, em 22 de março, face à Ucrânia, na Luz, entrou aos 73 minutos, em substituição do agora ausente André Silva.

Na época 2018/19, já tinham conseguido semelhante honra Hélder Costa (Wolverhampton), Pedro Mendes (Montpellier) e Cláudio Ramos (Tondela), em 14 de outubro de 2018, num particular realizado na Escócia (3-1).

O extremo dos Wolves jogou os 90 minutos e tornou-se o segundo a marcar na estreia na ‘era’ Fernando Santos – depois de João Cancelo, que faturou face a Gibraltar -, o central do Montpellier entrou aos 57 e o guarda-redes do Tondela aos 86.

Em 2018, estrearam-se ainda Mário Rui, na Holanda, em 26 de março, Rúben Dias, face à Tunísia (2-2), em 28 de maio, e Gedson Fernandes e Sérgio Oliveira, em 06 de setembro, num particular como a vice-campeã mundial em título Croácia, no Algarve (1-1).

A ‘coleção’ de estreantes começou a ser feita logo no primeiro encontro de Fernando Santos, em 11 de outubro de 2014, num particular com a França, em que o então novo selecionador luso fez alinhar Cédric e João Mário.

Ainda no ano de 2014, também Raphaël Guerreiro, Adrien Silva, José Fonte e Tiago Gomes foram ‘promovidos’ a internacionais ‘AA’.

A lista teve, depois, um aumento substancial com o particular com Cabo Verde, em 2015, com Fernando Santos a fazer alinhar pela primeira vez Anthony Lopes, André Pinto, Paulo Oliveira, Bernardo Silva, André André, Ukra e Danilo.

Seguiram-se, ainda no mesmo ano, Daniel Carriço, Nélson Semedo, Gonçalo Guedes, Lucas João, Ricardo Pereira e Rúben Neves.

Em 2016, ano em que Portugal conquistou o histórico Europeu, foi a vez do ‘miúdo’ Renato Sanches, André Silva, João Cancelo e Gelson Martins.

No ano seguinte, tornara-se internacionais ‘AA’ Marafona, perante a Suécia, Bruma, Bruno Fernandes, Edgar Ié e Kévin Rodrigues, face à Arábia Saudita, e Gonçalo Paciência, Ricardo Ferreira e Rony Lopes, frente aos Estados Unidos.

Anúncio

Futebol

Benfica vence Zenit e apura-se para a Liga Europa

3-0 na Luz

em

Foto: Twitter de B24

O Benfica apurou-se, esta terça-feira, para a Liga Europa ao vencer por 3-0 na receção ao Zenit de São Petersburgo, no jogo de despedida da presente Liga dos Campeões de futebol.

Os golos dos encarnados foram anotados no segundo tempo, por intermédio de Cervi, Pizzi (de penálti) e por Azmon (autogolo).

Continuar a ler

Futebol

Hugo Viana suspenso por palavras ao árbitro no jogo com o Moreirense

Questionou um lance de grande penalidade

em

Foto: Facebook

Hugo Viana, diretor desportivo, do Sporting, natural de Barcelos, foi, esta terça-feira, suspenso por um mês por palavras dirigidas ao árbitro Artur Soares Dias, que apitou a vitória dos leões frente ao Moreirense (1-0), em jogo da I Liga de futebol.

Segundo o mapa de castigos do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), hoje publicado, o antigo jogador vai pagar uma multa superior a mil euros pelas palavras que dirigiu a Soares Dias, a quem também tocou no peito, segundo o relatório.

O incidente ocorreu durante o intervalo do encontro da 13.ª jornada da I Liga, disputado no domingo, com o resultado ainda 0-0, num momento em que Viana se encontrava numa zona técnica, questionando depois um eventual lance de penálti.

O mapa contém ainda uma suspensão de oito dias para o presidente da SAD do Leixões, Paulo Lopo, também por palavras dirigidas à equipa de arbitragem, na derrota caseira com o Académico de Viseu (1-0), na 12.ª jornada da II Liga.

Nesse jogo, também o diretor desportivo, André Castro, foi punido com 15 dias por protestos junto dos oficiais do encontro, com Luís Silva, expulso por uma cotovelada num adversário, a cumprir dois jogos de castigo.

No capítulo dos processos sumários do relatório, nota para a requisição do relatório de policiamento do Belenenses-FC Porto (1-1), uma vez que é “indispensável esclarecer o conteúdo dos relatórios dos árbitros e dos delegados da Liga Portuguesa de Futebol Profissional”.

A imprensa desportiva noticiou hoje uma altercação entre o treinador dos dragões, Sérgio Conceição, e o da equipa de Belém, Pedro Ribeiro, já no túnel de acesso aos balneários.

Continuar a ler

Futebol

Tapsoba e Sacko renovam contratos com Vitória até 2024

Cláusulas de rescisão de 50 milhões de euros

em

Tapsoba: Foto: DR

Os defesas Tapsoba e Sacko prolongaram os contratos com o Vitória SC, quinto classificado da I Liga portuguesa de futebol, por mais dois anos, até junho de 2024, confirmou hoje à Lusa fonte oficial dos vimaranenses.

Os contratos, adiantou a mesma fonte, já estão registados e incluem cláusulas de rescisão de 50 milhões de euros para ambos os jogadores, sendo que, até agora, esse valor era de 20 milhões para Tapsoba, central de 20 anos, e de 15 milhões para Sacko, lateral direito de 24.

Contratado ao Leixões em janeiro de 2018, Edmond Tapsoba está a cumprir a primeira temporada pela equipa principal do Vitória e é, simultaneamente, o futebolista mais utilizado no plantel treinador por Ivo Vieira – participou em 25 das 27 partidas oficiais já realizadas, somando um total de 2.123 minutos – e o melhor marcador em todas as provas, com sete golos, cinco deles de penálti.

O clube minhoto detinha, até ao final da temporada transata, 75% dos direitos económicos do internacional pelo Burquina Faso – já representou a seleção africana em nove ocasiões.

Já Falaye Sacko, cujo passe pertence na totalidade ao Vitória, chegou a Guimarães em janeiro de 2016, oriundo dos belgas do Sint-Truiden, passou pela equipa B e afirmou-se na formação principal na época transata, tendo cumprido 30 jogos às ordens do treinador Luís Castro, agora no Shakhtar Donetsk (Ucrânia).

Na presente época, o internacional pelo Mali, que soma 12 jogos e um golo pela sua seleção, participou em 17 encontros pelos minhotos, contabilizando 1.505 minutos.

Continuar a ler

Populares