Seguir o O MINHO

Ponte de Lima

Escola de Ponte de Lima cria fórmula inovadora para calcular risco de incêndio e geada

Fórmula já está a ser utilizada pelos Bombeiros de Ponte de Lima

em

Foto: Rui Costa/Arquivo

Duas fórmulas de cálculo do risco de incêndio e de geada, desenvolvidas por 25 alunos da escola básica de Freixo, em Ponte de Lima, vai ser apresentado publicamente, no sábado, num congresso transfronteiriço, em Paredes de Coura.


“O IRINA – Índice de Risco Natural incêndio e geada é o último projeto de investigação que o Centro de Meteorologia da escola desenvolveu. São fórmulas inovadoras e de fácil aplicação e que vamos apresentar em Paredes de Coura”, disse nesta sexta-feira, à Lusa, o professor que coordena o MeteoFreixo, Sérgio Bastos.

O professor de geografia, que falava a propósito do 2.º Congresso Transfronteiriço de Meteorologia e Alterações Climáticas, que decorre no sábado no centro cultural de Paredes de Coura, explicou que o IRINA inclui duas fórmulas de cálculo criadas a partir de variáveis meteorológicas e humanas, uma ferramenta “útil na prevenção de incêndios e adequação de meios de combate”.

“Os BombeirosAgrup de Ponte de Lima já estão a usar a nossa fórmula porque ela está adaptada ao contexto nacional e também temos uma parceria com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo”, explicou o docente de geografia, adiantando que as duas fórmulas estão “validadas, cientificamente, por um professor do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC).

Sérgio Bastos, que também integra a organização do congresso transfronteiriço que vai reunir mais de 120 especialistas em meteorologia e alterações climáticas de Portugal e Espanha, adiantou que ser uma investigação “inovadora por utilizar a variável humana para a fórmula de cálculo do risco de incêndio, permitindo estimar o tempo de deslocação dos meios terrestes de combate, desde o quartel dos bombeiros mais próximo até a ocorrência”.

“É extremamente importante. Um meio terrestre estar a cinco ou a 20 minutos do local faz toda a diferença na propagação de um incêndio”, reforçou.

O projeto que está a concurso no XVI Prémio de ciência escolar – Fundação Ilídio Pinho desenvolveu ainda a fórmula de cálculo para o risco de geada destinada a forças de segurança, mas sobretudo para os agricultores poderem tomar medidas de precaução”

“São ferramentas de serviço público para os cidadãos, mas também para os agentes de segurança e socorro”, frisou, adiantando que aqueles produtos “são disponibilizados através de um endereço de eletrónico criado pela da escola básica de Freixo.

O programa MeteoFreixo foi criado em outubro de 2017. Integra 25 alunos, um professor de geografia e mais quatro docentes colaboradores das áreas da matemática e Tecnologias da informação e comunicação (TIC).

Além do IRINA, o MeteoFreixo produz um boletim meteorológico diário da região do Minho, através das duas estações meteorologias (analógica e digital) que possui e partilha os dados com os bombeiros voluntários de Ponte Lima, a GNR Freixo e o CDOS de Viana do Castelo.

O Clube de Meteorologia produz ainda relatórios climáticos mensais e anuais da região, realiza um acampamento científico de estudo de microclimas, promove trabalhos científicos e participação em concursos educativos.

Além do projeto português, será apresentado no congresso o trabalho “Meteo Escolas”, de Vigo, Espanha, “premiado pelos serviços meteorológicos galegos como o melhor projeto escolar”.

Promovido pela Câmara de Paredes de Coura, em parceria com o agrupamento de escolas de Freixo, MeteoFreixo e Cenfipe-Centro de Formação e Inovação dos Profissionais de Educação/Escolas do Alto Lima e Paredes de Coura, o 2º Congresso Transfronteiriço de Meteorologia e Alterações Climáticas “tem como propósito reunir diferentes especialistas, de Portugal e Galiza, abordando esta temática em diferentes perspetivas da didática (educação), tecnologia, riscos/proteção civil, arquitetura sustentável, paleoclimas, modelos de previsão e sustentabilidade energética”.

Cerca de “120 participantes estarão divididos em dois painéis, um de manhã dedicado à meteorologia, e outro, de tarde, dedicado às alterações climáticas, impactos e exemplos de resiliência na eurorregião Norte de Portugal/Galiza”.

Anúncio

Alto Minho

Fotografia: Carro abandonado na EN 202 já é parte da paisagem em Ponte de Lima

Uma viatura automóvel abandonada à face da EN 202, em Ponte de Lima, já é parte integrante da paisagem verde da freguesia de Brandara. Imperceptível a quem passa na estrada, é possível ver ainda parte do carro descoberta para quem entra na Rua das Barrosas. Segundo a lei, é competência da autarquia a remoção da viatura seguindo o artigo 165 do código da estrada (presunção de abandono). Fotografia: Armando Carriça / O MINHO

em

Uma viatura automóvel abandonada à face da EN 202, em Ponte de Lima, já é parte integrante da paisagem verde da freguesia de Brandara. Imperceptível a quem passa na estrada, é possível ver ainda parte do carro descoberta para quem entra na Rua das Barrosas. Segundo a lei, é competência da autarquia a remoção da viatura seguindo o artigo 165 do código da estrada (presunção de abandono). Fotografia: Armando Carriça / O MINHO

Continuar a ler

Alto Minho

Mulher ferida após capotamento na A27, em Ponte de Lima

Acidente

em

Foto: Arquivo / O MINHO

Uma mulher, cuja idade não foi possível apurar, sofreu ferimentos na sequência de um despiste, seguido de capotamento, na A27, em Ponte de Lima, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

A vítima, condutora da viatura ligeira, seguia no sentido Refoios de Lima-Viana do Castelo quando, por motivos ainda por apurar, entrou em despiste perto do nó de Arcozelo, acabando por capotar a viatura.

Para o local foram mobilizados os Bombeiros de Ponte de Lima com uma viatura de desencarceramento e uma ambulância.

“À nossa chegada, a vítima já tinha saído da viatura pelos próprios meios, não havendo necessidade de desencarcerar”, disse a mesma fonte.

A mulher foi transportada para o Hospital de Viana do Castelo com ferimentos considerados “ligeiros”.

O alerta foi dado cerca das 10:35 horas.

O destacamento de trânsito da GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Alto Minho

Fotografia: Fernando Pimenta, a maior esperança olímpica, andou a apanhar batatas

Fernando Pimenta, a maior esperança nacional para os próximos Jogos Olímpicos, regressou aos tempos de infância e dedicou-se à apanha da batata em Ponte de Lima. “De volta onde fui muito feliz, onde tirei e aprendi muitas lições de vida com os meus avós. Cada vez mais dou valor a esses momentos”, escreveu o campeão mundial nas redes sociais: Foto: Instagram

em

Foto: Instagram de Fernando Pimenta

Fernando Pimenta, a maior esperança nacional para os próximos Jogos Olímpicos, regressou aos tempos de infância e dedicou-se à apanha da batata em Ponte de Lima. “De volta onde fui muito feliz, onde tirei e aprendi muitas lições de vida com os meus avós. Cada vez mais dou valor a esses momentos”, escreveu o campeão mundial nas redes sociais: Foto: Instagram

Continuar a ler

Populares