Seguir o O MINHO

Braga

Estudantes de Direito da UMinho vão processar universidades em Lisboa e Coimbra

Ensino superior

em

Foto: Arquivo

A associação de estudantes de Direito da Universidade do Minho admite processar seis universidades de Coimbra e de Lisboa por inflação das médias finais nesse curso. Para além da academia minhota, também a associação de estudantes da Universidade do Porto admite fazer o mesmo.

De acordo com o Jornal de Notícias (JN) desta sexta-feira, as duas academias nortenhas vão levar à barra dos tribunais as universidades de Coimbra, Católica, Lusófona, Lusíada, Nova e Lisboa, por inflação até cerca de dois valores nas notas finais do curso.

Na base do processo estará o sentimento de discriminação dos estudantes minhotos e é pretendido  “terminar com os regimes de bonificações” naquelas universidades.

Na Lusíada, por exemplo, existe um bónus de 0,2 valores por cada ano sem reprovação. Já a Nova apenas contabiliza as melhores 29 notas para a média. Já a Católica adiciona 0,5 valores caso o aluno complete pelo menos 60 créditos no mesmo ano letivo.

Ainda segundo o JN, o Ministério do Ensino Superior está ao corrente, mas a Direção-Geral do Ensino Superior e da Inspeção-Geral do Ensino Superior dizem que não há ilegalidade.

Populares