Seguir o O MINHO

Cávado

Estrada esburacada em Esposende vai ser requalificada

Obras públicas

em

Foto: CM Esposende

A Estrada Nacional 305, entre Palmeira de Faro, Curvos e Vila Chã, no concelho de Esposende, vai ser requalificada com investimento no valor de 360 mil euros, foi hoje anunciado. Também a EN 103-1 vai ‘ganhar’ semáforos a cargo da autarquia. A obra está integrada no Plano de Investimento nas Freguesias, da Câmara de Esposende.

“Trata-se de uma obra que se reveste de contornos muito específicos. Além de o piso denotar grande desgaste, obrigando a uma intervenção imediata de repavimentação, assinala-se a colocação dos semáforos, no cruzamento da EN 305 com a 103-1, em Palmeira de Faro. Essa era uma reclamação antiga, fundamental para garantir as condições de segurança de todos os que circulam naquela estrada”, referiu Benjamim Pereira, presidente da Câmara de Esposende.

“Prosseguimos o plano de sustentabilidade que alicerça o ordenamento e o planeamento do território e que visa dotar o município de uma ampla, funcional e bem preservada rede de vias de comunicação, facilitando os acessos, promovendo a mobilidade suave e a segurança da circulação. À medida que adensamos a teia de percursos, trilhos e ecovias, investimos nas principais vias de comunicação, para que o progresso seja harmonioso e o nosso território distinto”, vinca Benjamim Pereira.

Foto: CM Esposende

Foto: CM Esposende

A requalificação da EN 305 vai “solucionar os graves condicionalismos à circulação de carros e peões, estando prevista a reabilitação funcional, melhorando as características do pavimento e limpando as valetas, regularizando-as”.

Desde o cruzamento com a EN 103-1 – onde será instalado o sistema de controlo de trânsito com semáforos -, a intervenção prevê trabalhos nas freguesias de Palmeira de Faro, Curvos e de Vila Chã.

Ainda nesta via, está a ser desenvolvido o projeto para a construção de uma rotunda e acessos na zona industrial Vila Chã/Curvos, onde estão a surgir “importantes investimentos, nomeadamente com a fixação de novas empresas”, refere nota da autarquia.

Populares