Seguir o O MINHO

Desporto

Estoril Open à porta fechada conta com um jogador do ‘top-10’ mundial

Ténis

em

Foto: DR / Arquivo

O Estoril Open em ténis vai contar com a participação do argentino Diego Schwartzman no Clube de Ténis do Estoril, entre 24 de abril e 02 de maio, anunciou hoje a organização do evento português do ATP Tour.

O número nove mundial, que em outubro de 2020 atingiu o oitavo lugar do ‘ranking’ ATP, assinalará a sua estreia na terra batida do Estoril, numa edição de um torneio que decorrerá à porta fechada, devido às restrições decretadas pelo Governo, na sequência da pandemia provocada pela covid-19.

Diego Schwartzman, de 28 anos, está apurado para os oitavos de final do Masters 1.000 de Miami, pela primeira vez em seis participações, depois de já ter conquistado esta temporada o seu quarto título, em 11 finais disputadas na carreira, no ATP 250 de Buenos Aires. O troféu mais importante foi, contudo, ganho no ATP 500 Rio Open, em 2018.

Treinado por Juan Ignacio Chela, campeão do Estoril Open no Jamor, em 2004, Diego Schartzman, que em 2020 só foi eliminado nas meias-finais de Roland Garros pelo espanhol Rafael Nadal, será assim o sexto jogador argentino a tentar a sua sorte no pó de tijolo do único evento português ATP, que tem como antigos campeões David Nalbandian (2002 e 2006), Juan Ignacio Chela (2004), Gaston Gáudio (2005), Juan Martin Del Potro (2011 e 2012) e Carlos Berlocq (2014).

“Estamos muito contentes por receber o Schwartzman pela primeira vez. É um extraordinário jogador, que no ano passado conseguiu aliás chegar às meias-finais de Roland Garros, só perdendo para Nadal. Todas as pessoas gostam de o ver jogar, pelo seu ténis espetacular, e é um dos tenistas mais baixos do circuito e que prova que os homens não se medem aos palmos”, descreveu João Zilhão, diretor do Estoril Open, em declarações à agência Lusa.

Além de Schwartzman, o Estoril Open vai colocar em ação mais quatro jogadores do ‘top 20’ da hierarquia mundial, o francês Gael Monfils, 14.º colocado no ‘ranking’ ATP, o espanhol e campeão no CT do Estoril em 2017, Pablo Carreño Busta (15.º ATP), o italiano Fabio Fognini (17.º ATP), o chileno Cristian Garin (20.º ATP).

Dos 80 primeiros, vão estar ainda no CT do Estoril os franceses Ugo Humbert (30.º), Benoit Paire (33.º), Jeremy Chardy (49.º) e Richard Gasquet (50.º e campeão em 2015), o sérvio Filip Krajinovic (35.º), o cazaque Alexander Bublik (44.º), os espanhóis Albert Ramos Vinolas (47.º), Alejandro Davidovich Fokina (55.º), Pablo Andujar (61.º) e Fernando Verdasco (72.º), o sul-africano Lloyd Harris (52.º), o britânico Cameron Norrie (56.º), o norte-americano Frances Tiafoe (58.º) e o australiano Jordan Thompson (60.º).

“Teremos cinco jogadores do ‘top 20’, é um recorde para o Estoril Open, e mostra que o quadro está extremamente forte. Teremos também três campeões, o Gasquet, o Carreno Busta e o João Sousa, que nos deixam muito felizes, assim como o regresso do Monfils e Fognini é muito especial. São dois dos jogadores mais carismáticos do circuito e que são obviamente excelentes para as audiências televisivas, sobretudo num ano em que o evento será puramente televisivo e digital”, acrescentou o diretor da prova.

Populares