Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Estivadores de Viana aderem ao novo sindicato

Sindicato dos Estivadores e da Actividade Logística (SEAL).

em

Foto: O MINHO

Os estivadores de Viana do Castelo vão aderir ao SEAL, o novo sindicato com âmbito nacional, segundo apurou O MINHO.

A revelação partiu do próprio presidente do Sindicato dos Estivadores e da Actividade Logística (SEAL), António Mariano, depois de ter participado em um plenário, no Porto de Leixões, em Matosinhos, na sequência da greve às horas suplementares que se regista em todo os portos nacionais, enquanto é de paralisação total em Setúbal.

De acordo com o histórico dirigente portuário, “na sequência das adesões em todos os portos do continente e das ilhas, é agora a vez da filiação dos 13 estivadores que trabalham no Porto de Viana do Castelo, que está a ser devidamente preparada”, num universo entre mais de seis centenas de associados dos SEAL.
A tutela do porto minhoto é assegurada pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), sediada em Matosinhos.

Anúncio

Viana do Castelo

Fundação Belmiro de Azevedo doa 60 mil máscaras cirúrgicas a Viana do Castelo

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Fundação Belmiro de Azevedo vai doar 59.200 máscaras cirúrgicas à Câmara de Viana do Castelo, que posteriormente as irá distribuir pelas instituições sociais do concelho, foi hoje anunciado.

“Este equipamento é mais apropriado para proteção individual e a sua distribuição integra-se na política municipal que já permitiu entregar, nas primeiras duas semanas de Estado de Emergência, dez mil máscaras P1 e cinco mil pares de luvas às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho”, refere a mesma nota.

A Proteção Civil tem preparado diversas ações e medidas de proteção para fazer face à pandemia de covid-19. “Para além da instalação da Reserva Estratégica Hospitalar no Centro Cultural de Viana do Castelo e do fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual a quem trabalha nas IPSS, as medidas definidas incluem a disponibilização de testes de Covid-19 nos lares residenciais de idosos, desde que cumpram as prescrições médicas, e a criação de lugares de confinamento para quarentena profilática nos Centros Náuticos Municipais e Sedes dos Grupos Folclóricos do concelho, para cidadãos idosos com autonomia”.

Em comunicado, a autarquia capital do Alto Minho acrescenta ainda que serão entregues mil máscaras P2 ao Hospital de Viana do Castelo e 500 à Cruz Vermelha e aos Bombeiros Voluntários.

Continuar a ler

Alto Minho

Presidente da Câmara de Viana doa salário para ajudar sem-abrigo e pobres

Covid-19

em

Foto: Divulgação / Arquivo

O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse hoje que vai dar o seu salário de abril, de 2.500 euros líquidos, ao refeitório da paróquia de Nossa Senhora de Fátima, que serve diariamente cerca de 200 refeições.

No comunicado enviado às redações a informar da decisão de entregar o vencimento deste mês, o socialista José Maria Costa destaca “o trabalho do refeitório social do Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora de Fátima, liderado pelo pároco Artur Coutinho, que serve diariamente cidadãos sem-abrigo e com extrema fragilidade económica”.

Em março, por proposta da maioria socialista, o executivo municipal aprovou, por unanimidade, “um apoio extraordinário de 20 mil euros” a esta instituição particular de solidariedade social, “cujo refeitório social está a servir cerca de 200 refeições por dia”.

Esta valência do Centro Social e Paroquial foi criada em 1990, inicialmente num espaço com capacidade para servir 36 utentes, que ali recorrem para ir buscar o almoço ou o jantar.

As novas instalações, num investimento de cerca de 250 mil euros, construídas com verbas do Centro Social da paróquia e com apoio da autarquia e do Centro Distrital da Segurança Social, abriram em agosto 2019, para responder ao aumento do número utentes que a antiga estrutura não tinha capacidade.

A paróquia de Nossa Senhora de Fátima, com outras valências de apoio social à infância, juventude e terceira idade, foi fundada 08 de dezembro de 1967, e o Centro Social surgiu em 1982. Tem atualmente cerca de 60 trabalhadores.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 94 mil.

Dos casos de infeção, mais de 316 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 409 mortes, mais 29 do que na véspera (+7,6%), e 13.956 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 815 em relação a quarta-feira (+6,2%).

Dos infetados, 1.173 estão internados, 241 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 205 doentes que já recuperaram.

 

Notícia atualizada às 23h19 com mais informação.

Continuar a ler

Alto Minho

Covid-19: Confirmada primeira morte de utente em lar da misericórdia de Viana

Coronavírus

em

Foto: DR / Arquivo

A comissão municipal da Proteção Civil de Viana do Castelo confirmou a morte, hoje, de um dos dois utentes do lar de Santiago pertencente à Misericórdia local infetados pelo novo coronavírus.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a comissão municipal, que hoje se reuniu para analisar a situação para analisar os últimos dados dos registos covid-19 no concelho, adiantou que “a Autoridade de Saúde, em articulação com a direção do lar e a Segurança Social, já efetuou o rastreio de todos os utentes da instituição e dos respetivos funcionários e colaboradores, tendo também sido tomadas internamente as medidas de confinamento e de prevenção adequadas”.

“Face à dificuldade de recursos humanos no âmbito dos serviços de apoio da instituição, foi ativado o protocolo da bolsa de recursos humanos, estando em fase de admissão voluntários para suprir as necessidades atuais”, acrescenta.

Na nota, aquela entidade especifica que a Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo “está também a realocar recursos de outras valências para a unidade do Lar de Santiago”.

“O município de Viana do Castelo, a partir de hoje, vai fornecer as refeições a esta Instituição durante o período em que existirem dificuldades dos recursos humanos do Lar de Santiago. A direção da Segurança Social de Viana do Castelo vai também fornecer equipamentos de proteção individual ao Lar de Santiago, medida que vai ser ampliada a outras instituições de acolhimento residencial de idosos”, refere o comunicado.

Além da situação no lar de Santiago, um dos dois pertencentes à Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo, que acolhe 53 idosos, “foram analisadas as situações do centro social de promoção cultural de Darque”, o primeiro do concelho a confirmar casos de infeção por covid-19.

A nota não especifica o número atual de utentes infetados de caso detetados.

Na reunião da comissão municipal da Proteção Civil de Viana do Castelo, marcaram presença o presidente da Câmara, a vereadora da Coesão Social, o Comandante Operacional Distrital da Proteção Civil, a Autoridade de Saúde de Viana do Castelo, a diretora distrital da Segurança Social, o Presidente da Unidade Local Saúde Alto Minho (ULSAM), estando também presente a Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 89 mil.

Dos casos de infeção, mais de 312 mil são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 409 mortes, mais 29 do que na véspera (+7,6%), e 13.956 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 815 em relação a quarta-feira (+6,2%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado no dia 02 de abril na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Continuar a ler

Populares