Seguir o O MINHO

Futebol

“Estamos todos de parabéns”. Jogadores do Braga destacam trabalho de equipa

Taça da Liga

em

Foto: Liga Portugal / Divulgação

Declarações à Sport TV após a vitória do SC Braga sobre o FC Porto, por 1-0, no jogo da final da Taça da Liga de futebol, disputado em Braga:

Rúben Amorim (treinador do SC Braga):

“Os jogadores estiveram excelentes. Voltámos a ter a ‘estrelinha’ no fim, mas fizemos por merecer. Entrámos muito bem, mas o FC Porto equilibrou. Na segunda parte, o jogo tornou-se difícil, mas os jogadores estão de parabéns e merecem. Não existe segredo, é ter bons jogadores”.

Ricardo Horta (jogador do Braga e autor do golo da vitória):

“Foi um grande trabalho de toda a equipa. Merecemos todos este troféu e vamos desfrutar muito desta Taça.

É o meu primeiro título da carreira e esta gente merece esta taça. Estamos todos de parabéns.

Entrámos muito bem no jogo. O FC Porto depois acabou por cima a primeira parte. Foi um jogo bastante disputado, mas a vitória assenta-nos muito bem.

Foi uma época de altos e baixos, mas a qualidade da equipa é sempre a mesma. Temos um grande plantel e os resultados estão a vir ao de cima. Ainda vêm muitas mais coisas boas para nós”.

Fransérgio (jogador do Braga):

“Está de parabéns o grupo e os adeptos. Toda a gente está de parabéns.

Tem de ser até ao final. Este grupo merece”.

Raul Silva (jogador do Braga):

“O Braga mereceu, por este coletivo, frente a uma das melhores equipas do nosso campeonato. Somos muito trabalhadores. Dedico a vitória aos nossos adeptos”.

João Palhinha (jogador do Braga):

“Estamos todos de parabéns. Esta equipa já merecia conquistar um título há muito tempo. Todos muito satisfeitos, felizes e orgulhosos pelo trajeto até aqui. Esperamos conquistar muito mais até ao final da época”.

Ricardo Esgaio (jogador do Braga):

“Foi um esforço de toda a equipa, mas a vitória veio para nós, o troféu é nosso. Quero dar os parabéns a toda a equipa”.

Francisco Trincão (jogador do Braga):

“Acho que foi apenas acreditar. Sabíamos o que tínhamos de fazer, fizemos e estamos muito felizes. Dedico o triunfo à minha família”.

Vítor Tormena (jogador do Braga):

“Foi uma felicidade, não quero nem pensar nisso (na lesão sofrida durante o jogo). O que importa é que o título ficou em casa. A equipa do FC Porto é muito qualificada, mas nós vimos de uma sequência muito boa, a jogar em casa. Jogámos com esse fator e fomos campeões.

Tivemos muita união. Abraçámos a ideia do treinador, que favorece muito o grupo. Todos unidos, vamos longe”.

Sequeira (jogador do Braga): “Foi um jogo difícil, mas soubemos sofrer. Fomos recompensados no fim.

É difícil estar a dizer alguém em concreto, toda a gente tem mérito, dos jogadores ao ‘staff’ e aos adeptos, que nos apoiaram de forma fantástica.

Até final da época, podemos prometer continuar a jogar com esta ideia de jogo, uma ideia muito forte, e fazer o nosso melhor”.

Galeno (jogador do Braga): “O importante é o troféu que conquistámos. Agora é continuar a festa. Sinto muita coisa, pelo que estou a viver aqui. É o melhor momento da minha vida. Temos de dar continuidade ao que vamos fazendo.

Toda a gente sabe do trabalho do presidente, é um homem de caráter”.

Anúncio

Futebol

Vitória quer regressar aos triunfos (e tem um ‘recado’ para o país)

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O Vitória SC quer regressar hoje às vitórias na I Liga portuguesa de futebol, no jogo inaugural da 22.ª jornada, marcado para as 20:30, frente ao Desportivo das Aves.

Vitória, oitavo, com 28, perdeu na jornada passada na receção ao FC Porto, por 2-1, num encontro marcado pelo abandono do relvado de Marega, na sequência de insultos racistas.

A jogar em casa, o Desportivo das Aves, 18.º e último classificado, com 13 pontos, procura voltar aos triunfos, depois de dois jogos sem vencer.

O Vitória SC pode subir provisoriamente ao sétimo lugar, caso vença o encontro, enquanto os avenses deixam a última posição se somarem os três pontos.

O jogo será o primeiro depois do polémico caso com Marega. Durante a última semana, foram várias as vozes vitorianas que se levantaram contra as acusações de racismo.

Nos últimos dois dias, a cidade acordou com tarjas colocadas por adeptos do clube onde é sublinhado que não se tratou de um caso racista, mas sim de bairrismo.

“É algo que este país não percebe”, disse um dos elementos da claque White Angels, a O MINHO.

O mesmo adepto apoia-se nas palavras de várias glórias, de ascendência africana, que negam a existência de racismo por entre adeptos ou clube.

Todavia, são já várias as entidades que avançaram com queixas, existindo já inquéritos do Ministério Público em curso.

Programa da 22.ª jornada:

– Sexta-feira, 21 fevereiro:

Desportivo das Aves – Vitória SC, 20:30

– Sábado, 22 fevereiro:

Tondela – Rio Ave, 18:00

Belenenses SAD – Marítimo, 20:30

– Domingo, 23 fevereiro:

Paços de Ferreira – Famalicão, 15:00

Moreirense – Santa Clara, 15:00

Sporting – Boavista, 17:30

SC Braga – Vitória de Setúbal, 20:00

FC Porto – Portimonense, 20:30

– Segunda-feira, 24 fevereiro:

Gil Vicente – Benfica, 19:30.

Continuar a ler

Futebol

“Os adeptos do Vitória não são racistas”, diz Tapsoba

“Foi uma incompreensão”

em

Foto: DR

O ex-jogador do Vitória SC, Tapsoba, saiu em defesa dos adeptos vimaranenses depois do episódio de racismo com Marega referindo que estes “não são racistas.”

Atualmente no Bayer Leverkusen, da Alemanha, o defesa central do Burkquina Faso defrontou Marega no jogo contra o FC Porto da última quinta-feira.

Nas entrevistas após o jogo, Tapsoba, mostrou compreensão por ambas as partes afirmando que tudo não passou de um problema de “incompreensão”.

“Os adeptos do Vitória não são racistas. Foi uma incompreensão. O Marega jogou lá. As pessoas fazem tudo para ganhar. Procuram desequilibrar os adversários. Mas, eu não acredito que os adeptos do Vitória sejam racistas. Não falei disso com o Marega no jogo. Mas foi muito feio para o futebol. É importante dizer não ao racismo”, concluiu”.

Continuar a ler

Futebol

“Está tudo em aberto”

Micael Sequeira

em

Foto: Twitter

Declarações após a vitória do Rangers sobre o SC Braga, por 3-2, em jogo da primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol:

Micael Sequeira (treinador adjunto do SC Braga): “Eles tiveram uma boa reação e alguma felicidade, que faz parte, mas está tudo em aberto. Foi um grande jogo entre duas boas equipas, com dois estilos diferentes.

Mais uma vez acredito que vamos dar a volta na nossa cidade. É continuar a trabalhar e preparar bem o jogo, isso é que é importante.”

Matheus (jogador do SC Braga): “Foi um jogo difícil, temos mais 90 minutos para decidir em casa, refrescar a cabeça, descansar e pensar que na quarta-feira vai ser em casa.

É um terreno difícil, todos viram o estado do relvado, mas não é desculpa. Está tudo em aberto.

Sabemos da qualidade deles, não só o Morelos, e vão ter outro que vai entrar. Nós pensámos em nós, no nosso grupo e vamos pensar no próximo jogo.”

Fransérgio (jogador do SC Braga): “Eles foram agressivos, compactos, mas batalhámos e podíamos ter feito o terceiro golo e não fizemos. Temos a segunda mão e vamos dar a vitória para os adeptos.

O nosso jogo estava tranquilo. Os adeptos deles merecem os parabéns [pelo ambiente no estádio], foi fantástico, mas a nossa casa é melhor e eles também vão ver isso [na próxima semana].”

Abel Ruiz (jogador do SC Braga): “Fizemos um grande jogo, estamos orgulhosos do trabalho que fizemos e temos mais 90 minutos em casa. Temos ambições nesta competição e seguramente que vamos fazer um grande jogo em Braga.”

Continuar a ler

Populares