Seguir o O MINHO

Braga

Braga com mais nove ruas com parquímetros, mas com preços à hora mais baixos

Medida foi hoje aprovada

em

Foto: DR /Arquivo

A Câmara de Braga vai alargar os parquímetros a nove novas ruas, passando a ser 44 as ruas com estacionamento pago à superfície, tendo a oposição acusado a maioria PSD/CDSPP/PPM de “mudança cabal” de atitude.


A medida foi hoje aprovada na reunião do executivo municipal, na qual foi também aprovada a redução de 0,20 euros por hora no estacionamento, com o PS a votar a favor, mas a acusar o presidente da autarquia, Ricardo Rio, de estar a protagonizar um “regresso ao passado”. A CDU votou contra o alargamento de ruas com parquímetro, defendendo que se deu “um passo atrás”.

Além do alargamento a mais nove ruas, o executivo decidiu também alterar, com o voto contra de toda a oposição, os estatutos da empresa municipal Transportes Urbanos de Braga (TUB), à qual caberá a fiscalização dos agora 1.897 lugares de estacionamento pago à superfície, que se espera gerem 500 mil euros anuais.

“É bom recordar que em 2013 uma das primeiras medidas desta maioria foi, precisamente, a revogação desta medida do PS que pressupunha o alargamento a mais 27 ruas. E agora, passados seis anos, esta mesma maioria decide a inclusão de 17 dessas 27 numa proposta de estacionamento pago”, disse, em declarações aos jornalistas no final da reunião, o vereador da CDU, Carlos Almeida.

Para o vereador, houve uma “mudança objetiva e que não tem grande explicação, os argumentos são tão válidos como os de há seis anos”.

No mesmo sentido, o PS, pela voz do vereador Artur Feio, considerou que com este alargamento há um “reconhecimento que o caminho que o PS tinha traçado era o caminho certo”.

“O que se vê hoje é uma reversão absoluta, uma mudança cabal em que se reconhece que o PS decidiu da melhor forma na altura”, defendeu Artur Feio.

Em resposta, Ricardo Rio contestou o argumento de “volta ao passado”, explicando que “há que ajustar as circunstâncias” às políticas para a cidade.

“Sempre defendemos que a gestão do estacionamento à superfície é uma ferramenta fundamental para a política de mobilidade de uma cidade”, referiu.

“Obviamente que essa política tem de se ajustar às circunstâncias atuais de cada momento. Aquilo que há cinco anos não deveria justificar o alargamento, hoje temos a perceção contrária, quer por força da reivindicação dos moradores, quer comerciantes, juntas de freguesia, que hoje defendem que essas ruas devem ser taxadas, não numa ótica de arrecadar mais receita, mas numa ótica de mobilidade e acessibilidade”, justificou.

Quanto à passagem da fiscalização para os TUB e não para a Polícia Municipal, com defenderam PS e CDU, que votaram contra aquela opção do executivo, Ricardo Rio considerou que a Polícia Municipal tem outras responsabilidades.

“A Polícia Municipal tem um leque de responsabilidade muito alargado e, por isso, não pode dar resposta a esta solicitação e entendemos entregar aos TUB, sendo que a receita arrecadada é imediatamente canalizada para outra área de mobilidade, um melhor serviço de transporte público”, esclareceu.

As novas vias com sistema de estacionamento pago à superfície são: Rua de Diu, Praça do Comércio, Rua Cândido Costa Pires, Rua dos Bombeiros Voluntários, Rua do Carvalhal, Rua de Santo André, Rua de S. Gonçalves, a Travessa Adaltiva Vieira e uma parte da Avenida Padre Júlio Fragata, que deixa, no entanto, de estar sujeita a pagamento de estacionamento pago à superfície na maioria da sua extensão.

Anúncio

Braga

Faz hoje 165 anos que nasceu Vila Verde

Efeméride

em

Foto: CM Vila Verde / Arquivo

Foi a 24 de outubro de 1855 que a então província de Entre Douro e Minho viu nascer um novo concelho. Com a extinção dos anteriores concelhos de Prado, Penela e Pico de Regalados, nasceu o concelho de Vila Verde, a englobar freguesias que vão desde o rio Cávado, já perto de Braga, ao alto das terras da Nóbrega, já na zona montanhosa que dá acesso ao Parque Nacional da Peneda-Gerês.

A diversidade geográfica foi uma das imagens de marca da fundação do concelho e ainda hoje prevalece, com Vila Verde a ser um dos concelhos de maior extensão no distrito (228,67 km² de área) e também um dos mais povoados (47.888 habitantes, censos 2011) , ficando apenas atrás das cidades. É a segunda vila mais povoada em todo o Minho, logo depois de Ponte de Lima.

Fonte: Wikipédia

Fonte: Wikipédia

Deu ao país (e ao mundo) personalidades como D. João de Aboim, um dos mais importantes mordomos-mor do reino português, o célebre Abade de Priscos, a quem muitas vezes se atribuiu naturalidade bracarense, e o mais recente José Manuel Fernandes, por duas vezes reconhecido como o eurodeputado português mais influente no parlamento europeu.

A Câmara assinalou hoje a efeméride nos passos do concelho, com alguns discursos, música ao vivo e homenagens, que serão atribuídas no futuro.

Continuar a ler

Braga

Atenção, Braga e Viana: Chuva forte a partir da meia-noite

Mau tempo

em

Foto: DR

Os distritos de Braga e de Viana do Castelo vão estar sob aviso amarelo face a períodos de chuva, por vezes forte, entre as 00:00 e as 06:00 deste domingo.

O aviso meteorológico foi anunciado há instantes pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), juntando assim este aviso ao já anunciado por causa de agitação marítima.

Continuar a ler

Braga

Veterinária municipal apela à adoção de animais no CRO de Braga

Centro de Recolha Oficial

em

Foto: CRO de Braga

O Centro de Recolha Oficial (CRO) de Braga é casa de diversos cães e gatos que precisam de uma nova família. Para esse efeito, Liliana Carvalho, médica veterinária do Município de Braga, deixou um apelo para a adoção destes animais.

Contactada a propósito por O MINHO, a responsável explica que todos estes animais estão “à espera de um lar que os acolha”.

“Todos os animais saem com a identificação electrónica obrigatória, registados na base de dados SIAC e são desparasitados interna e externamente”, explicou a veterinária municipal.

“Fazem as vacinas contra as doenças infecciosas e a vacina obrigatório da raiva. Também são todos esterilizados para os novos adotantes”, acrescentou Liliana Carvalho, sobre o espaço que acolhe perto de uma centena de animais.

“Há animais jovens, muitos adultos e geriatricos, há animais pequenos, de tamanho médio e grande porte. Também em relação à personalidade existem animais mais “calmos” e sedentários e outros mais ativos”, descreve a veterinária, garantindo que “todos os animais esperam por uma família que os acolha e lhes possa dar carinho”.

Continuar a ler

Populares