Seguir o O MINHO

Braga

Estacionamento à superfície grátis em Braga a partir das 17 horas em dezembro

Natal

em

Foto: DR

O estacionamento pago à superfície na cidade de Braga vai ser gratuito a partir das 17:00 horas dos dias úteis e durante todo o sábado ao longo do mês de dezembro, foi hoje anunciado.

Em nota publicada nas redes sociais, o presidente da Câmara explica que esta é uma medida para estimular à compra no comércio local durante o período de Natal, facilitando o ato a consumidores e a comerciantes.

Ricardo Rio dá conta da iniciativa que tem como parceiros a Câmara de Braga, a Associação Comercial de Braga e os TUB, empresa encarregue pela fiscalização deste tipo de estacionamento.

O autarca explica que os fiscais aplicarão uma política de “fiscalização passiva, não autuando qualquer viatura que não proceda ao pagamento da taxa de estacionamento aplicável neste período”.

“Os consumidores poderão assim realizar as suas compras no comércio tradicional sem qualquer custo acrescido no estacionamento”, refere.

“Pelo contrário, manter-se-á a fiscalização durante o período laboral normal, das 9:00 às 17:00 horas dos dias úteis da semana, salvaguardando a rotatividade que o comércio do centro histórico também reclama”, acrescenta.

Ricardo Rio falava a propósito do investimento de cerca de 150 mil euros na iluminação de Natal na cidade. Segundo o edil, todos os anos a “discussão repete-se” porque há “sempre quem critique” um alegado “esbanjamento de recursos” na iluminação.

O autarca demonstra que, caso esse dinheiro servisse para apoiar diretamente o comércio local em vez de ser aplicado nas luzes, seriam apenas 75 euros a cada uma das 2.000 unidades de comércio de Braga.

“Quanto à substituição da iluminação por apoios sociais, ainda está por provar que este investimento alguma vez pôs em causa o forte apoio que a Câmara presta a cidadãos e instituições nas matérias da sua responsabilidade no âmbito social”, escreve Rio.

Diz ainda que, caso esse dinheiro servisse para distribuir pelas 15 mil famílias identificadas como de parcos recursos económicos e que já beneficiam de tarifa social no consumo de água, daria 10 euros a cada uma.

“Na verdade, para lá de outros benefícios de âmbito imaterial sobre o conjunto da comunidade, a iluminação de Natal é um contributo fundamental para a dinamização do comércio tradicional nesta época do ano, em que muitas unidades fazem parte substancial da sua faturação”; finalizou o edil.

Recorde-se que a iluminação, este ano, não será inaugurada como noutros anos, altura em que dezenas de milhares de pessoas se reuniam na Praça da República, no topo da Avenida da Liberdade e ao longo da Avenida Central, para assistir ao ligar das luzes do pinheiro. Este ano, a 28 de novembro, as luzes voltam a acender, mas sem cerimónia.

Populares