Seguir o O MINHO

Região

Esposende pede à GNR mais patrulhas nas praias

em

Foto: DR

O Município de Esposende disponibiliza, pela primeira vez, entre Apúlia e Ofir, sete parques de estacionamento, com capacidade aproximada para 850 carros, “não havendo, por isso, razões para a persistência de situações de estacionamento abusivo”.

Em comunicado a propósito de uma reunião esta quinta-feira havida entre o seu presidente, Benjamim Pereira e o Comando Territorial de Braga da GNR, a Câmara revela que, “em breve serão criadas bolsas de estacionamento noutras praias, nomeadamente junto às praias concessionadas”. E quer mais patrulhas da Guarda nas praias.

O encontro, que decorreu numa lógica de cooperação com a GNR, debateu os assuntos mais relevantes em questões de segurança, principalmente no verão, altura em que a única frente de mar do distrito de Braga regista um aumento da procura turística.

Na reunião, solicitada pelo presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, e na qual participou também o vereador responsável pelas áreas da Mobilidade e Turismo, Sérgio Mano, esteve presente o Comandante Territorial de Braga da GNR, coronel Paulo Soares e o capitão Adelino Silva, comandante do Destacamento Territorial da GNR de Barcelos.

Atendendo a que, “Esposende triplica o número de habitantes na altura de férias, aumentando também os problemas relacionados com a segurança e com o estacionamento abusivo”, a Câmara “solicitou o reforço das ações de patrulhamento e apoio, especialmente em zonas de praias, assim como a fiscalização de estabelecimentos de diversão noturna”.

Anúncio

Viana do Castelo

Politécnico de Viana assina protocolo com a América Latina

A iniciativa tem como objetivo principal a partilha de experiências e conhecimento académico

em

Foto: ipvc.pt / DR

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo promove durante três dias o I Encontro Internacional InterUniversitário: América Latina- Caracterização e Empreendedorismo Social que pretende dar a conhecer “as características e dinâmicas dos países latino-americanos, além da partilha de experiências, tendências e conhecimentos acadêmicos e/ou empíricos sobre empreendedorismo social”, anunciou, esta quarta-feira, o instituto em comunicado.

Este evento permitirá ainda proporcionar “uma maior colaboração e estreitar os laços da rede entre Portugal e a América Latina, em benefício da academia, universidades e dos países envolvidos”.

No decorrer da iniciativa, que vai reunir 24 universidades de oito países, o IPVC vai assinar o protocolo interinstitucional com o Conselho Superior Universitário Centroamericano. Um protocolo que tem como objeto “promover o intercâmbio de professores, investigadores e estudantes através de um programa de mobilidade académica que lhes permita melhorar a sua formação”, assim como fomentar uma “investigação orientada para o fortalecimento dos programas académicos de mútuo interesse”.

É ainda âmbito deste protocolo, que será assinado pelo presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Carlos Rodrigues e Carlos Alvarado, Secretário Geral do CSUCA- Consejo Superior Universitário Centroamericano, a organização conjunta de “atividades académicas, científicas e culturais; o desenvolvimento de projetos de investigação em áreas de interesse assim como gerir, conjuntamente, do financiamento de projetos junto das respetivas entidades; o desenvolvimento de atividades académicas, cursos, conferências, seminários, cursos de curta duração, entre outros que fomentem o intercâmbio de experiências entre docentes e estudantes; o intercâmbio de material bibliográfico, didático e publicações de mútuo interesse”, entre outros aspetos.

A abertura oficial do Encontro Internacional está agendada para a próxima quinta-feira, pelas 09:00. A sessão terá a participação do Presidente do IPVC, do diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPVC e do Presidente da Câmara de Viana do Castelo.

Ao longo de três dias os dirigentes e docentes das diversas universidades vão, com docentes e técnicos do Politécnico de Viana do Castelo, preparar diversas candidaturas a projetos de cooperação e mobilidade conjunta, para além de promover e fomentar a discussão em torno de temas relacionados com o Empreendedorismo Social.

Continuar a ler

Aqui Perto

Feira do Fumeiro é em Montalegre

Volume de negócios de 3,1 milhões de euros

em

Foto: DR / Arquivo

A Feira do Fumeiro de Montalegre está de regresso a partir desta quinta-feira, até ao próximo domingo, num certame que prima pela variedade de enchidos produzidos no Norte do país.

A edição de 2019 da Feira do Fumeiro de Montalegre foi alvo de um estudo de avaliação da marca, desenvolvido pelo Núcleo de Investigação do ISAG – European Business School (NIDISAG).

O permitiu perceber que 82% dos visitantes gastaram em produtos de fumeiro uma média diária de 92,14 euros, foi hoje anunciado.

“Contas feitas, foi gerado, no recinto da feira, um volume de negócios de 3,1 milhões de euros, um valor que foi mais além no impacto global na região (alojamento, deslocações, compras e atividades complementares), avaliado em 5,7 milhões de euros”, escreve o ISAG.

O estudo comprovou o verdadeiro polo de atração que o evento constitui naquela que é a única região portuguesa classificada como património agrícola mundial, já que 92% dos visitantes afirmaram deslocar-se de propósito para a feira.

De referir que 81,4% dos visitantes chegaram de outros concelhos que não Montalegre e 4,9% do estrangeiro (com França, Espanha e Suíça a destacarem-se).

A importância dada aos produtos da região, cuja diferenciação atrai cada vez mais não só o consumidor individual, mas também os profissionais de restaurantes e hotéis, ficou bem patente nos resultados de 2019.

A “qualidade do fumeiro” e a “reputação da feira” foram os mais valorizados entre os motivos para a visita.

Quando questionados sobre o local preferencial para adquirir produtos de fumeiro, 29,5% indicaram a compra direta ao produtor e 24% as feiras tradicionais, mostrando clara confiança e interesse nos produtos e vendas locais.

“Nesta edição, vamos aplicar novamente centenas de inquéritos no recinto da Feira do Fumeiro de Montalegre para avaliar o dinamismo do evento em diferentes vertentes”, explica a professora Ana Borges, do NIDISAG.

“Perceber o perfil do visitante, qual o seu nível de satisfação, o que compra, quanto gasta e de que forma reconhece a marca Fumeiro de Montalegre serão alguns dos aspetos avaliados, permitindo perceber a importância da Feira na economia e turismo da região”, acrescenta.

A edição de 2020 (23 a 26 de janeiro) será a segunda vez consecutiva em que a instituição de ensino superior politécnico do Porto vai aplicar este estudo, numa parceira com a Associação de Produtores de Fumeiro da Terra Fria Barrosã.

Continuar a ler

Guimarães

Filho confirma que cadáver encontrado em Guimarães é de eletricista desaparecido há 2 semanas

No rio Ave

em

Foto: DR

O filho de um homem de 63 anos, de Guimarães, desaparecido desde 08 de janeiro confirmou, numa publicação no Facebook, que o cadáver hoje encontrado no rio Ave é do seu pai.

O corpo foi encontrado pelas 11:00, na freguesia de Barco, Guimarães.

A Polícia Judiciária esteve a fazer perícias ao cadáver no local, onde esteve também o filho do homem desaparecido.

O corpo foi removido ao início da tarde para o Instituto de Medicina Legal de Guimarães, para autópsia.

As autoridades ainda não confirmarm oficialmente a identidade da vítima.

Um homem de 63 anos, de Creixomil, Guimarães, estava desaparecido desde 08 de janeiro. Saiu de casa na noite desse dia, de carro, alegadamente para visitar um cliente em Caldas das Taipas, e desde então nunca mais foi visto.

O telemóvel foi entretanto encontrado, mas o carro ainda não.

As autoridades chegaram a promover buscas no rio Ave, mas sem sucesso. A Polícia Judiciária continua a investigar o caso.

Continuar a ler

Populares