Seguir o O MINHO

Esposende

Esposende investe 1,8 milhões de euros para alargar rede de saneamento em Marinhas

em

Foto: Divulgação

Dando cumprimento a um anseio antigo da população de Marinhas, particularmente do lugar do Monte, o presidente da Câmara Municipal de Esposende presidiu, esta manhã de domingo, à colocação da primeira pedra da empreitada de saneamento no lugar do Monte. Esta obra, adjudicada por perto de 1,5 milhões de euros, é financiada em cerca de 400 mil euros por fundos comunitários, e tem um prazo de execução de 486 dias.

Já no lugar do Outeiro, o investimento na instalação de rede de drenagem de águas residuais ultrapassa os 300 mil euros, perfazendo o investimento global atualmente em execução em Marinhas, em matéria de saneamento básico, em cerca de 1,8 milhões de euros.

Benjamim Pereira regozijou-se com o arranque de mais este investimento, assumindo especial satisfação pela concretização desta obra há muito reclamada pela população e pela Junta da União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra. O autarca aludiu às vicissitudes do processo para explicar o atraso no arranque da intervenção e vincou o elevado investimento da Câmara Municipal e da Esposende Ambiente, através do modelo de agrupamento de entidades adjudicantes, sublinhando que o financiamento corresponde apenas a uma pequena parte do valor total da empreitada.

O presidente da Junta da União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra, Aurélio Neiva, expressou a sua satisfação pelo arranque da empreitada de saneamento no lugar do Monte, uma obra que há muito vinha sendo reivindicada e que é, afirmou, da maior relevância no que diz respeito à qualidade de vida e à saúde pública.

A bênção do ato de colocação da primeira pedra esteve a cargo do pároco de Marinhas, Padre Avelino Peres Filipe.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Esposende

Carro arde na A28

Não há feridos.

em

Foto: Elisa Parente/Facebook

Um carro ardeu este domingo na autoestrada A28 enquanto uma mulher conduzia no sentido Sul-Norte, no nó de Antas, Esposende. A condutora não sofreu ferimentos.

A mulher, residente em Valença, foi alertada por outras pessoas que conduziam na A28 e conseguiu sair da autoestrada a tempo. Mas o veículo acabou por arder por completo.

Estiveram no local os bombeiros e a GNR.

Continuar a ler

Esposende

Ministro da Educação visita escola das Marinhas, em Esposende

Tiago Brandão Rodrigues.

em

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, desloca-se esta segunda-feira, à tarde, às 15:00, à Escola das Marinhas, em Esposende, que integra o Agrupamento de escolas Rodrigues Sampaio, para conhecer o estabelecimento de ensino e o seu processo educativo.

O governante, que acompanha, de manhã, a visita do primeiro-ministro a Braga, vai conhecer – disse ao MINHO fonte ligada ao processo – os projetos pedagógicos que apresentou ao Ministério da Educação.

O Agrupamento foi, também, dos primeiros do país a adotar as novas normas do sistema educacional implementadas pelo atual ministro.

A visita é acompanhada pelo presidente da Câmara local, Benjamim Pereira e por dirigentes do Agrupamento.

Continuar a ler

Esposende

Plano da Orla Costeira facilita entrada de água salgada em zonas agrícolas da Apúlia, diz associação

Esta segunda-feira, realizou-se uma sessão de esclarecimento sobre o Plano da Orla Costeira, no auditório de Esposende.

em

Foto: Turismo do Porto e Norte de Portugal

A Associação Pedrinhas e Cedovém, da Apúlia, Esposende, considera que, “com a aprovação deste novo POC (Plano de Ordenamento da Orla Costeira), aumenta substancialmente a possibilidade do nível freático (do mar) progredir para o interior”.

“Os terrenos agrícolas, os poços de água potável e toda a rega nos campos chamados maceiras, famosos pela suas produções hortícolas, ficarão ameaçados, podendo chegar ao ponto de ficarem estéreis, consoante a sua aproximação ao mar”, escrevem no blogue com o mesmo nome que vêm mantendo na internet.

Foto: Divulgação

E continuando, avisam: “Com a probabilidade de futuros anos de seca, com a diminuição dos caudais dos rios e a redução da precipitação, vai aumentar o avanço da água salgada nos lençóis freáticos. O aumento da água salgada nestas circunstâncias já foi alertado por especialistas”.

Em sua opinião, “este Plano de Orla Costeira desconhece que o nível de cota que fica a nascente do Lugar das Pedrinhas e Cedovém é inferior ao nível médio da água do mar, e passa em branco por este ponto de elevadíssima importância.”

Foto: Divulgação

Acrescentam que na sessão de esclarecimento sobre o POC, que decorreu, ontem à noite, no auditório de Esposende “ficou claro que as zonas de risco se devem aos esporões, tendo-se optado por retirar as construções que ficam a sul destas obras de engenharias, com a excepção das moradias em Ofir, que ficam a sul do esporão mais perto da restinga”.

Apesar disso, assinalam, “as autoridades insistem em manter os esporões, incluindo o das Pedrinhas”.

Continuar a ler

Populares