Seguir o O MINHO

Cávado

Esposende autoriza alargamento de esplanadas

Covid-19

em

Foto: Divulgação

O Município de Esposende aprovou hoje, em reunião de Câmara e por unanimidade, a definição de medidas excecionais no apoio à atividade económica, nomeadamente, através da autorização especial de algumas ocupações de espaço público.

Estes incentivos devem-se à situação sanitária e económica, que decorre da pandemia por covid-19 e destinam-se aos empresários de estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, especialmente os do setor da restauração e bebidas, anunciou a autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Esposende justifica a medida “por força das orientações da Direção-Geral de Saúde, face ao número de lugares permitidos no interior dos estabelecimentos”, que foi reduzido para metade devido à necessidade do cumprimento das distâncias de segurança entre pessoas.

“Esta redução tem um significativo impacto na sustentabilidade económica destas empresas, uma vez que implica a manutenção dos custos de contexto, ao mesmo tempo que reduz substancialmente a receita possível”, explica o comunicado.

“Para ajudar os empresários a ultrapassar esta limitação, sem jamais prejudicar a saúde pública e protegendo clientes e colaboradores, o Município entende que é determinante disponibilizar área afeta ao domínio público para alargamento e/ou instalação de esplanadas”, acrescenta.

Esta medida representa a possibilidade de aumento da área e do número de lugares disponíveis para prestação dos serviços das empresas. Esta medida, que vigorará até 30 de setembro, com possibilidade de renovação por períodos sucessivos de 30 dias, não se restringe ao setor da restauração, podendo ser aplicada a outros setores de atividade, sempre que tal se justifique. Contudo, tratando-se de área afeta ao domínio público, deverão ser respeitadas todas as regras necessárias, para assegurar a utilização desses espaços, nomeadamente em zonas de passagem, pelos demais cidadãos, mantendo-se o princípio da equidade na gestão territorial.

“Neste sentido, foi definido um conjunto de procedimentos e requisitos mínimos que brevemente poderão ser consultados no site do Municípo. Para formalizar o pedido, os empresários interessados deverão remeter e-mail para os endereços eletrónicos do Serviço de Gestão do Espaço Público, ([email protected] esposende.pt) e do Serviço de Fiscalização, ([email protected]), com a identificação do requerente, do estabelecimento, sempre que possível com o número do processo municipal respetivo, bem como do período da ocupação pretendido e de uma peça desenhada/croqui rigoroso que identifique a área que pretende ocupar e, ainda, o valor da mesma. Todos os pedidos serão sucedidos de ação de fiscalização ao local”.

Este pedido de autorização especial é exclusivo para a ampliação excecional da esplanada, não substituindo a necessidade dos procedimentos junto do Balcão de Empreendedor, para comunicação da ocupação de espaço público com a instalação das esplanadas, habitualmente apresentadas pelos estabelecimentos.

Anúncio

Barcelos

Homem atingido por árvore em Barcelos

Em Fornelos

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Um homem, na casa dos 30 anos, sofreu ferimentos na sequência da queda de uma árvore que cortava, em Fornelos, concelho de Barcelos, disse a O MINHO fonte dos Bombeiros de Barcelinhos.

De acordo com o CDOS, a vítima terá sofrido um acidente de trabalho no Monte da Consolação, ficando com ferimentos ligeiros numa das pernas.

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

No local estiveram os Bombeiros de Barcelinhos com uma ambulância e uma viatura equipada para resgate, dado se tratar de terreno acidentado.

A VMER foi ativada mas acabou por não ser necessária a intervenção.

O alerta foi dado às 17:16.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Barcelos

Restaurante de Barcelos com cartazes a proibir entrada de chineses e comunistas

Xenofobia

Foto: DR

Mariana Zhu não queria acreditar quando, na sexta-feira, a irmã lhe mostrou o que estava afixado à janela de um restaurante, do lado de dentro, na cidade de Barcelos. Duas folhas a indicar a proibição de entrada, uma com a bandeira chinesa, outra com o símbolo do Partido Comunista.

Nascida em Barcelos de pais chineses, Mariana, de 17 anos, publicou as imagens na rede social Twitter, e já conta com mais de 1.200 ‘favourites’ em poucas horas, levantando uma onda de indignação e acusações de racismo a Richard Spickman, gerente do Ristorante Divinal.

A jovem explicou a O MINHO que esta situação causou “muita revolta” em casa e que o racismo existe em Barcelos e deve ser denunciado. Mariana conta que desde criança que sofreu preconceitos: “No jardim de infância os colegas chamavam-me nomes, a mim e a uma prima, chamavam ‘chinoca’ e puxavam os olhos para trás a fazer troça dos nossos”.

“Infelizmente, continua até agora, são sempre ‘piadas’ e ‘brincadeiras’, mas na verdade é muito mais do que isso, as coisas que são ditas podem destruir completamente uma pessoa”, sublinhou Mariana ao nosso jornal.

A jovem nunca esqueceu outras situações de discriminação, como quando lhe foi vedado o acesso a um baloiço de um parque de uma freguesia enquanto que a colega que ia ao lado não viu qualquer restrição.

“À medida que fui crescendo, aprendi a lidar melhor com a situação, contudo, em tempos de crise, o ódio é notável, e com a covid-19 a xenofobia tem, sem dúvida alguma, aumentado, como se eu tivesse culpa do que aconteceu”, acrescentou. Mariana finaliza a entrevista a referir que “somos todos iguais e ninguém é melhor que ninguém”.

O MINHO falou por duas vezes com responsáveis do restaurante, mas nunca com o proprietário, Richard Spickman, conhecido por, em 2013, ter-se barricado naquele mesmo espaço de restauração, levando à intervenção das forças policiais.

De acordo com a gerente, que pediu para não ser identificada, a situação “é desconhecida”, mas os “papéis já lá não estão”. “Não sei de nada, os papéis podem ter sido colados por fora, mas não sei mesmo do que está a falar”, disse.

Questionada por O MINHO, a gerente afirmou que “todas as pessoas são bem-vindas” e que não existe nenhuma ordem para “não deixar entrar chineses”. “Nós queremos é o máximo possível de clientes”, sustentou a gerente do restaurante que se encontra a funcionar em regime de ‘delivery’ e ‘take away’.

No entanto, várias testemunhas confirmaram ao nosso jornal a colocação dos panfletos com teor xenófobo no lado interior das janelas daquele restaurante italiano, e que os mesmos lá ficaram durante várias horas.

É também conhecida a posição do proprietário em termos políticos, havendo já partilhado na sua conta pessoal da rede social Facebook artigos de ‘ataque’ à esquerda política.

O proprietário mostrou-se indisponível para comentar a situação.

Continuar a ler

Cávado

Dois homens resgatados de veleiro que encalhou ao largo de Esposende

Naufrágio

Foto: O MINHO

Dois homens, de nacionalidade espanhola e francesa, foram hoje resgatados de um veleiro que encalhou a cerca de três quilómetros ao largo de Esposende, no distrito de Braga, disse à Lusa o capitão do porto de Viana do Castelo.

Segundo Sameiro Matias, os dois homens, com cerca de 30 anos foram assistidos no local, tendo recusaram transporte ao hospital.

“Apresentavam alguns sinais de hipotermia, por estar uma noite muito fria, mas foram aquecidos e restabelecida a temperatura corporal”, especificou.

O também comandante da Polícia Marítima de Viana do Castelo, adiantou que os dois tripulantes do veleiro francês, com cerca de 13 metros de comprimento, “não chegaram a cair ao mar uma vez que a operação de salvamento foi feita em tempo”.

“O veleiro rebocava outra embarcação, mais pequena, que após o embate acabou por andar à deriva. Foi recuperada pelos meios acionados pela capitania de Viana do Castelo, para onde foi transportada. Hoje espero que me seja apresentado o plano de remoção do veleiro encalhado”, especificou Sameiro Matias.

O alerta foi dado pelos dois tripulantes, cerca das 01:02, para o 112, sendo que a operação de salvamento ficou concluída cerca das 01:30.

Sameiro Matias explicou que o alerta à Capitania de Viana do Castelo, com jurisdição naquela área, foi acionado através do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga.

A operação de resgate foi articulada com o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa, “que manteve a comunicação com os dois tripulantes”.

A embarcação embateu num “afloramento rochoso” localmente conhecido como “Cavalos de Fão”, próximo da restinga de Esposende.

“Ainda estão a ser investigadas as causas, mas é um pouco estranho. Talvez algum descuido”, referiu.

O veleiro tinha zarpado de Espanha, com destino ao porto de Leixões, no Porto, onde faria escala.

A capitania de Viana do Castelo “acionou a estação salva-vidas que fez o transbordo dos dois homens”.

A operação de salvamento dos dois tripulantes decorreu durante 25 minutos e além dos meios da Marinha incluiu, em terra, a intervenção de duas ambulâncias dos bombeiros voluntários de Esposende, e a Viatura de Emergência Médica (VMER) de Barcelos.

Continuar a ler

Populares