Seguir o O MINHO

Cávado

Esposende apoia associações do concelho com 170 mil euros

Política

em

Foto: O MINHO / Arquivo

A câmara de Esposende vai apoiar instituições e coletividades do concelho com perto de 170 mil euros, contemplando apoio diretos e isenção de taxas e pagamento de seguros, foi hoje divulgado.

Em comunicado, aquela autarquia explica que os apoios serão dados aos bombeiros de Fão e de Esposende, à Santa Casa da Misericórdia, ao Centro de Intervenção Cultural e Social de Palmeira de Faro, ao Centro Social da Juventude Unida de Marinhas, e ao Centro Social da Juventude de Mar.

Além daquelas associações, a autarquia vai, em caso de haver pedidos nesse sentido, isentar de taxas associações religiosas, culturais, desportivas e recreativas, instituições particulares de solidariedade social, escolas e agrupamentos de escolas, desde que legalmente constituídas.

Segundo o texto, a câmara “vai assegurar diretamente” os encargos financeiros referentes aos seguros de acidentes de trabalho, da frota automóvel, de responsabilidade civil de transporte de doentes e das embarcações das associações.

No caso da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esposende, o apoio será de 9.770 euros e à Benemérita Associação dos Bombeiros Voluntários de Fão será de 9.976 euros.

A Santa Casa da Misericórdia de Esposende será contemplada com um apoio no montante de 11.124 euros, “destinados a financiar a requalificação em curso das suas valências e do espaço infantil”, e a Santa Casa da Misericórdia de Fão vai receber 25 mil euros, “destinados à requalificação dos espaços de lavandaria”.

O Centro de Intervenção Cultural e Social de Palmeira de Faro receberá o apoio financeiro de 10.750 euros, “como comparticipação de 50% da aquisição de uma viatura de nove lugares, para o transporte dos seus utentes”, assim como o Centro Social de Belinho vai receber 13.508 euros, também o referente a 50% do valor de um veículo de nove lugares.

Ao Centro Social da Juventude Unida de Marinhas a autarquia dará um subsídio de 31.871 euros, para a obras de requalificação para acolher a Academia Mente Ativa.

Já o Centro Social da Juventude de Mar irá receber o montante de 57.810 euros, para comparticipar em 50% o valor para aquisição de um autocarro.

Anúncio

Barcelos

Bloco de Esquerda condena cartazes xenófobos em Barcelos

Política

Foto: Dr / Arquivo

A concelhia do Bloco de Esquerda em Barcelos veio a público condenar o teor da notícia avançada ontem em exclusivo por O MINHO, que dava conta de duas folhas com imagens de cariz xenófobo afixadas numa janela de um restaurante daquela cidade.

Em comunicado, a concelhia refere que “numa sociedade moderna, democrática, plural e civilizada é inconcebível que alguém ou alguma entidade comercial recorra a estas práticas para selecionar os seus clientes”.

“A legislação é explícita – ninguém pode ser alvo de discriminação racial, étnica ou por filiação partidária. A gerência deste restaurante praticou um crime e deve ser devidamente punida pela justiça”, afirma a concelhia.

“Estas imagens não representam mais do que discurso de ódio e xenofobia que não deve ter lugar na nossa sociedade e no nosso concelho”, finaliza a nota enviada ao nosso jornal.

Recorde-se que numa das janelas do salão do restaurante em causa foram encontradas afixadas pelo interior duas folhas a indicar a proibição de entrada, uma com a bandeira chinesa, outra com o símbolo do Partido Comunista.

Mariana Zhu, filha de chineses e residente em Barcelos, expôs a situação através do Twitter, levando à indignação geral.

Entretanto, e segundo disse a gerente do restaurante a O MINHO, as folhas já lá não estavam ontem, embora tenha referido também que desconhecia a situação. O proprietário não quis falar ao jornal.

As redes sociais do restaurante e do proprietário foram entretanto suspensas.

Continuar a ler

Barcelos

Homem atingido por árvore em Barcelos

Em Fornelos

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Um homem, na casa dos 30 anos, sofreu ferimentos na sequência da queda de uma árvore que cortava, em Fornelos, concelho de Barcelos, disse a O MINHO fonte dos Bombeiros de Barcelinhos.

De acordo com o CDOS, a vítima terá sofrido um acidente de trabalho no Monte da Consolação, ficando com ferimentos ligeiros numa das pernas.

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO

No local estiveram os Bombeiros de Barcelinhos com uma ambulância e uma viatura equipada para resgate, dado se tratar de terreno acidentado.

A VMER foi ativada mas acabou por não ser necessária a intervenção.

O alerta foi dado às 17:16.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Barcelos

Restaurante de Barcelos com cartazes a proibir entrada de chineses e comunistas

Xenofobia

Foto: DR

Mariana Zhu não queria acreditar quando, na sexta-feira, a irmã lhe mostrou o que estava afixado à janela de um restaurante, do lado de dentro, na cidade de Barcelos. Duas folhas a indicar a proibição de entrada, uma com a bandeira chinesa, outra com o símbolo do Partido Comunista.

Nascida em Barcelos de pais chineses, Mariana, de 17 anos, publicou as imagens na rede social Twitter, e já conta com mais de 1.200 ‘favourites’ em poucas horas, levantando uma onda de indignação e acusações de racismo a Richard Spickman, gerente do Ristorante Divinal.

A jovem explicou a O MINHO que esta situação causou “muita revolta” em casa e que o racismo existe em Barcelos e deve ser denunciado. Mariana conta que desde criança que sofreu preconceitos: “No jardim de infância os colegas chamavam-me nomes, a mim e a uma prima, chamavam ‘chinoca’ e puxavam os olhos para trás a fazer troça dos nossos”.

“Infelizmente, continua até agora, são sempre ‘piadas’ e ‘brincadeiras’, mas na verdade é muito mais do que isso, as coisas que são ditas podem destruir completamente uma pessoa”, sublinhou Mariana ao nosso jornal.

A jovem nunca esqueceu outras situações de discriminação, como quando lhe foi vedado o acesso a um baloiço de um parque de uma freguesia enquanto que a colega que ia ao lado não viu qualquer restrição.

“À medida que fui crescendo, aprendi a lidar melhor com a situação, contudo, em tempos de crise, o ódio é notável, e com a covid-19 a xenofobia tem, sem dúvida alguma, aumentado, como se eu tivesse culpa do que aconteceu”, acrescentou. Mariana finaliza a entrevista a referir que “somos todos iguais e ninguém é melhor que ninguém”.

O MINHO falou por duas vezes com responsáveis do restaurante, mas nunca com o proprietário, Richard Spickman, conhecido por, em 2013, ter-se barricado naquele mesmo espaço de restauração, levando à intervenção das forças policiais.

De acordo com a gerente, que pediu para não ser identificada, a situação “é desconhecida”, mas os “papéis já lá não estão”. “Não sei de nada, os papéis podem ter sido colados por fora, mas não sei mesmo do que está a falar”, disse.

Questionada por O MINHO, a gerente afirmou que “todas as pessoas são bem-vindas” e que não existe nenhuma ordem para “não deixar entrar chineses”. “Nós queremos é o máximo possível de clientes”, sustentou a gerente do restaurante que se encontra a funcionar em regime de ‘delivery’ e ‘take away’.

No entanto, várias testemunhas confirmaram ao nosso jornal a colocação dos panfletos com teor xenófobo no lado interior das janelas daquele restaurante italiano, e que os mesmos lá ficaram durante várias horas.

É também conhecida a posição do proprietário em termos políticos, havendo já partilhado na sua conta pessoal da rede social Facebook artigos de ‘ataque’ à esquerda política.

O proprietário mostrou-se indisponível para comentar a situação.

Continuar a ler

Populares