Seguir o O MINHO

Cávado

Esposende acolheu lançamento de livro sobre as traduções de Ilse Losa no Estado Novo

em

Decorridos dois anos das comemorações do centenário do nascimento da escritora Ilse Losa, Esposende acolheu a sessão de lançamento do livro “As traduções de Ilse Losa no Período do Estado Novo – Mediação Cultural e Projeção Identitária”, de Ana Isabel Marques. A publicação é a tese de doutoramento da autora, que, em 2001, editou, outra obra sobre a escritora, “Paisagens da Memória. Identidade e Alteridade na Escrita de Ilse Losa”.

A sessão decorreu no passado dia 23 de outubro, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, e contou, entre outras, com a presença da filha da escritora, Alexandra Losa, a quem o vice-presidente da Câmara Municipal, António Maranhão Peixoto, em representação do Município, dirigiu uma saudação especial.

Maranhão Peixoto recordou que, em 2013, o Município assinalou o centenário de nascimento da escritora Ilse Losa, homenageando essa grande figura das letras e a relação afetiva a Esposende, nomeadamente através da realização de uma exposição de ilustrações de Manuela Bacelar para as obras de Ilse Losa, de um seminário sobre a sua vida e obra, que reuniu especialistas de várias universidades portuguesas, família e amigos, e do qual resultou um livro, bem como de uma exposição de fotografia que esteve patente nas montras da cidade e, ainda, da edição de postal, com selo filatélico e carimbo do dia.

O vice-presidente referiu que, na continuidade da divulgação da obra de tão ilustre escritora, a Câmara Municipal disponibilizou-se para acolher o lançamento do livro de Ana Isabel Marques em Esposende, terra que Ilse Losa frequentava e onde passava férias, na casa de família projetada pelo marido, o arquiteto esposendense Arménio Losa.

A apresentação do livro esteve a cargo de José Manuel Mendes, presidente da Associação Portuguesa de Escritores, que considerou a publicação “relevante, não só sob o ponto de vista académico, mas para toda a sociedade”. José Manuel Mendes realçou o “rigor metodológico” da autora e “a clareza e clarividência da escrita, que não são muito vulgares em teses académicas”. Afirmou mesmo que “Ilse Losa teve imensa sorte por ter sido encontrada por Ana Isabel Marques”.

Na qualidade de orientadora da tese de doutoramento do livro e diretora da coleção Minerva/ Centro de Investigação em Estudos Germanísticos (CIEG), da Universidade de Coimbra, Manuela Delille realçou a elevada qualidade do trabalho agora publicado, que releva a faceta de tradutora da escritora alemã. Manuela Delille elogiou a “sede de informação intelectual” de Ana Isabel Marques, bem como a extensão e a profundidade que imprime à sua investigação, destacando, ainda, a exigência que coloca no seu trabalho.

A autora agradeceu a disponibilidade e o excelente acolhimento do Município para a apresentação deste que é o seu segundo livro sobre a escritora alemã, frisando que fazia todo o sentido que ocorresse em Esposende. Visivelmente emocionada e assumindo uma “paixão imensa” por Ilse Losa, Ana Isabel Marques revelou que “há um forte lastro emocional por trás deste livro” e afirmou que “foi um trabalho muito gratificante e de algum desafio académico”.

“As traduções de Ilse Losa no Período do Estado Novo – Mediação Cultural e Projeção Identitária” é o 19.º livro da prestigiada coleção Minerva/Centro de Investigação em Estudos Germanísticos (CIEG), da Universidade de Coimbra, referiu Rogério Madeira, coordenador científico do CIEG. Agradeceu ao Município a disponibilidade para acolher a sessão de lançamento e felicitou a autora pelo “excelente trabalho”.

Na sessão esteve igualmente presente Isabel Garcia, diretora editorial da MinervaCoimbra, que apresentou a autora. Ana Isabel Marques é doutorada em Línguas e Literaturas Modernas, especialidade de Ciências da Tradução, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e Mestre em Literatura Alemã e Comparada pela FLUC. Atualmente é Professora-Adjunta do Departamento de Ciências da Linguagem da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria.

Anúncio

Populares