Seguir o O MINHO

em

A Pirotecnia Minhota, de Santa Cruz, concelho de Ponte de Lima, voltou a encantar o público asiático (e muitos turistas de vários pontos do globo) durante a 10.ª Competição Internacional Piromusical das Filipinas, onde foi convidada a representar Portugal. Foi no passado sábado, dia 02 de março, na Baía de Manila, na capital filipina, onde decorre aquela competição.

A equipa de especialistas da empresa regressou ao continente asiático, onde já esteve por diversas vezes – a última das quais, há cinco meses, em Macau, onde ajudou o governo local num concurso que é um dos “maiores cartazes turísticos” da região.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Ponte de Lima

Escola de Ponte de Lima cria fórmula de cálculo do risco de incêndio e de geada

Projeto IRINA

em

Foto: Divulgação

Um grupo de alunos do Clube de Meteorologia da Escola Básica de Freixo, em Ponte de Lima, desenvolveu duas fórmulas de cálculo de risco natural, denominado de Projeto IRINA, aplicado ao risco de incêndio e de geada. Este projeto está a concurso no âmbito do 16.ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho.

Os alunos envolvidos desenvolveram uma função matemática com um conjunto de variáveis ponderadas, aplicadas em base Excel. Este projeto teve a parceria científica da Escola Superior Agrária do IPVC com a supervisão do docente Joaquim Alonso que reconheceu a mais valia das fórmulas de cálculo.

O produto final das fórmulas IRINA em estão em fase de divulgação aos agentes da Proteção Civil e comunidade em geral onde todos poderão usufruir enquanto serviço público de prevenção.

Os promotores do projeto defendem que basta ter acesso à fórmula em base Excel e ter acesso à internet com ligação a estação meteorológica digital, afim de avaliar o respetivo risco. Os meteorologistas de Freixo referem também que esta ferramenta será cada vez mais útil em matéria de prevenção face à maior frequência de fenómenos naturais extremos.

Continuar a ler

Ponte de Lima

Mulher morre após atropelamento em Ponte de Lima

Na EN 203, na Correlhã

em

Uma mulher de 74 anos morreu, esta quarta-feira à noite, na sequência de um atropelamento na Estrada Nacional (EN) 203, na freguesia da Correlhã, em Ponte de Lima.

Segundo disse a O MINHO fonte dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, o alerta foi dado cerca das 21:31.

No local estiveram dez operacionais, entre os quais dois dos bombeiros locais, que transportaram a vítima, em estado grave, para o Hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima, onde viria a morrer.

O acidente rodoviário obrigou ao corte da via, junto à Igreja Paroquial da Correlhã.

A GNR de Ponte de Lima tomou conta da ocorrência.

 

Continuar a ler

Ponte de Lima

Obras recuperam residência de estudantes em Ponte de Lima

Escola Superior Agrária

em

Escola Superior Agrária. Foto: DR

A residência de estudantes da Escola Superior Agrária (ESA), em Ponte de Lima, projetada há 30 anos pelo arquiteto Fernando Távora, vai sofrer obras de reabilitação de um milhão de euros, financiadas por fundos comunitários.

Em declarações à agência Lusa, a diretora do estabelecimento de ensino superior, Ana Paula Vale, explicou hoje que aquele investimento resulta da aprovação de uma candidatura ao POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), no valor de 963.690 euros.

Ana Paula Vale disse o investimento “vai permitir renovar a residência dos estudantes da ESA, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), no sentido de uma melhor eficiência energética do edifício que conta já com 30 anos de construção e que tem capacidade para acolher 130 alunos”.

“Vai ser substituída toda a parte de caixilharia que se encontra num péssimo estado de conservação. A parte superior do edifício vai ser equipada com painéis fotovoltaicos para melhorar a eficiência energética e o conforto dos estudantes”, especificou.

A diretora da ESA adiantou que o início da intervenção na residência ainda não está definido, prevendo que possa ocorrer no próximo ano, em período de férias.

“O início e a forma como vamos fazer a intervenção tem de ser muito bem programada para não afetar o funcionamento das aulas, e o bem-estar dos alunos”, frisou.

Ana Paula Vale referiu ainda que o apoio comunitário “vai também ser utilizado, entre outras obras, no telhado do mosteiro, com a colocação de placas de isolamento para minimizar as diferenças térmicas no verão e no inverno”.

O financiamento comunitário agora aprovado “visa um conjunto de intervenções e medidas que potenciem a máxima eficiência energética, maior conforto para os utilizadores, potenciação de soluções ‘eco-frendly’ e sustentáveis e, também, a redução da fatura energética na Escola Superior Agrária do IPVC”.

Localizada no concelho de Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo, esta é a única Escola Superior Agrária inserida no subsistema de ensino superior politécnico da Região Agrária de Entre Douro e Minho.

Criada em 1985, a ESA começou a funcionar em 1990. É uma das duas escolas que estão na génese do IPVC e está instalada no antigo mosteiro de Refoios, classificado como imóvel de interesse público.

O mosteiro foi alvo de obras de recuperação e adaptação às novas funções, um projeto do arquiteto Fernando Távora.

A ESA tem atualmente 530 alunos, distribuídos pelas licenciaturas, mestrados e Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP).

“Estamos, praticamente, no nosso limite máximo de capacidade. Na altura em que iniciou funcionamento, a escola foi projetada para receber cerca de 300 alunos”, referiu.

O mosteiro de Santa Maria de Refoios do Lima localiza-se na freguesia de Refoios do Lima, no concelho de Ponte de Lima. Constitui-se em um mosteiro de raiz beneditina, mas que, entretanto, passou à Ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho até 1834 quando se deu a extinção das Ordens Religiosas no país.

Com cerca de cinco mil alunos, o IPVC, que hoje assinala 33 anos, tem seis escolas – Educação, Tecnologia e Gestão, Agrária, Enfermagem, Ciências Empresariais, Desporto e Lazer -, ministrando 28 licenciaturas, 40 mestrados, 34 Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP) e outras formações de caráter profissionalizante.

Além das escolas superiores de saúde, educação e tecnologia e gestão, situadas em Viana do Castelo, o IPVC tem escolas superiores instaladas em Ponte de Lima (Agrária), Valença (Ciências Empresariais) e Melgaço (Desporto e Lazer).

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares