Seguir o O MINHO

em

A Pirotecnia Minhota, de Santa Cruz, concelho de Ponte de Lima, voltou a encantar o público asiático (e muitos turistas de vários pontos do globo) durante a 10.ª Competição Internacional Piromusical das Filipinas, onde foi convidada a representar Portugal. Foi no passado sábado, dia 02 de março, na Baía de Manila, na capital filipina, onde decorre aquela competição.


A equipa de especialistas da empresa regressou ao continente asiático, onde já esteve por diversas vezes – a última das quais, há cinco meses, em Macau, onde ajudou o governo local num concurso que é um dos “maiores cartazes turísticos” da região.

Anúncio

Alto Minho

Incêndio dominado em Ponte de Lima

Vento dificultou combate às chamas

em

Foto: DR / Arquivo

O incêndio que deflagrou na terça-feira, às 20:57, em Fornelos, Ponte de Lima, foi dado como dominado hoje, às 11:00, após o “combate ampliado de quatro meios aéreos pesados” mobilizados para o local, disse o comandante dos bombeiros.

“O incêndio foi dado como dominado cerca das 11:00 quando os quatro meios aéreos pesados saíram do teatro de operações. No local permanecem 134 operacionais e 42 viaturas de corporações dos distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto. Não há danos humanos, nem materiais a registar”, afirmou hoje à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, Carlos Lima.

Questionado pela Lusa sobre as causas que estarão na origem das chamas, Carlos Lima disse “não ser essa a preocupação imediata dos bombeiros”, apesar de admitir “ser estranho que o incêndio tenha deflagrado à noite”.

“A GNR está no local a acompanhar os trabalhos e fará as diligências necessárias para apurar as causas do incêndio”, disse.

Anteriormente, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima disse que “o vento forte que se tem feito sentir desde o início do fogo até hoje dificultou o trabalho dos bombeiros”.

Cerca das 08:30, a “principal preocupação” dos bombeiros era “proteger a zona industrial de Fornelos e Queijada que não foi afetada”.

Durante a noite e madrugada de hoje, “o fogo chegou a ter três frentes ativas que causaram alguma tensão junto de habitações, mas os operacionais no terreno conseguiram dominar as chamas”.

Continuar a ler

Alto Minho

Quatro meios aéreos mobilizados para incêndio em Ponte de Lima

Vento tem sido maior dificuldade

em

Foto: Ângelo Reis

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima disse hoje terem sido acionados quatro meios aéreos pesados para apoiar os 141 operacionais que combatem o incêndio que deflagrou, na terça-feira, às 20:57, na freguesia de Fornelos.

“Já foram acionados quatro meios aéreos de combate ampliado. Quando começarem a atuar no teatro de operações contamos conseguir dominar as chamas nas próximas horas. O vento forte que se tem feito sentir tem sido a principal dificuldade dos bombeiros. O fogo é levado pelo vento o que dificulta o combate”, afirmou Carlos Lima.

Contactado pela agência Lusa, cerca das 08:30, o comandante disse que a “principal preocupação é proteger a zona industrial de Fornelos e Queijada”.

“Temos uma frente de fogo perto da zona industrial. Não há fábricas afetadas, mas a nossa preocupação é proteger as unidades fabris”, disse.

Carlos Lima adiantou que, durante a noite, “o fogo chegou a ter três frentes ativas que causaram alguma tensão junto de habitações, mas os operacionais no terreno conseguiram dominar as chamas”.

“Para já não há feridos nem danos materiais a registar. O fogo tem uma única frente, que arde em zona de eucaliptal e mato”, referiu.

No combate às chamas estão evolvidos 140 operacionais e 46 viaturas de várias corporações dos distritos de Viana do Castelo, Braga e Porto.

A secretária de Estado da Administração Interna alertou na terça-feira para “um cenário meteorológico muito complicado” nos próximos dias, com um potencial de ocorrências de incêndios florestais “difíceis de gerir” e que se podem tornar “quase catastróficos”.

Patrícia Gaspar avisou a população que junto aos espaços florestais “é completamente proibido o uso do fogo”.

Continuar a ler

Alto Minho

BMW que vale um milhão desaparecido em Ponte de Lima foi recuperado em Lisboa

Clássico

em

Foto: ACP Clássicos

Foi recuperado em Lisboa, na tarde desta segunda-feira, o clássico BMW modelo 328 do ano de 1939 que tinha sido dado como roubado de uma coleção particular situada em Ponte de Lima.

“Já apareceu”, confirmou a O MINHO Pedro Lopo Carvalho, filho da proprietária, que lançara um apelo nas redes sociais, agradecendo “a grande ajuda da GNR de Ponte de Lima, da PSP e do Facebook, que foi uma grande mais-valia”.

BMW que vale um milhão de euros roubado de garagem em Ponte de Lima

A viatura foi localizada numa garagem em Lisboa, confirmou O MINHO junto de fonte oficial do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, acrescentado que “a situação está em desenvolvimento”.

A mesma fonte revelou que não se tratará “de um verdadeiro roubo, mas de questões familiares”.

De acordo com o departamento de Clássicos do ACP, o departamento histórico da BMW em Munique já tinha sido alertado para o desaparecimento da viatura, uma vez que existem apenas cerca de 400 exemplares deste modelo.

BMW de um milhão de euros “é da minha mãe e assim será”, diz membro da família

Numa breve pesquisa em sites de leilões deste tipo de automóveis, é possível ver diferentes preços, variando entre os 500 mil e o milhão de euros.

O modelo, que atingia os 135 quilómetros horários, foi fabricado entre os anos de 1936 e 1940, tendo sido produzidas 434 unidades. Tem motor de seis cilindros com 80 cavalos de potência.

Continuar a ler

Populares