Seguir o O MINHO

Alto Minho

Especialistas franceses consideram que Fortaleza de Valença merece ser Património Mundial

em

Uma delegação de especialistas franceses defendeu a classificação da fortaleza de Valença a património mundial da Unesco por considerar aquele monumento “um dos expoentes mundiais de fortificações abaluartadas”, revelou hoje a Câmara local.

alain-monferrand

Em comunicado, aquela autarquia do distrito de Viana do Castelo revelou que a delegação da Association Vauban, presidida por Alain Monferrand (na imagem), e que “reúne alguns dos melhores especialistas mundiais em fortificações abaluartadas” esteve, nos últimos dias, a estudar a fortaleza de Valença que integra a candidatura das Fortalezas Abaluartadas, juntamente com os municípios de Almeida, Elvas e Marvão a património mundial da Unesco.

A visita de estudo dos investigadores franceses a prendeu-se com as características singulares do conjunto fortificado da Fortaleza que é considerado um exemplo mundial da arquitetura militar abaluartada“, especificou a Câmara da segunda cidade do Alto Minho.

Na nota, a autarquia liderada pelo social-democrata Jorge Mendes adiantou que “com a deslocação a Valença os especialistas franceses tiveram oportunidade de conhecer, estudar e avaliar o sistema de arquitetura militar da cidade no local”, orientados por técnicos da autarquia e da Universidade do Minho responsáveis pelo processo de candidatura a património mundial.

“Com esta deslocação estreitam-se os laços e esboçam-se parcerias entre a Câmara Municipal de Valença e a Association Vauban que vão trazer novos conhecimentos sobre a fortificação valenciana e contribuir para projetar, este legado histórico, à escala mundial. Em perspetiva está a integração da Fortaleza de Valença numa rede mundial de fortificações abaluartadas”, adiantou o município.

Para a Câmara de Valença, o interesse “crescente” da comunidade internacional por aquele monumento “corrobora o desejo da autarquia de um dia ver classificado este conjunto como Património Mundial, junto da UNESCO”.

A fortaleza assume particular importância pela dimensão, com uma extensão de muralha de 5,5 quilómetros, e pela história, tendo sido, ao longo dos seus cerca de 700 anos, a terceira mais importante de Portugal.

Em maio passado, a candidatura das Fortalezas Abaluartadas dos municípios de Valença, Almeida, Elvas e Marvão a património mundial da Unesco foi inscrita na lista nacional de propostas a submeter pelo Governo português àquele organismo.

A inclusão naquela lista é um passo obrigatório para a obtenção da classificação, sendo que os municípios proponentes estão a desenvolver um dossiê conjunto de candidatura, tendo por base os trabalhos já realizados pelos municípios e com o suporte científico de várias entidades.

Este ano, entre 01 de janeiro e 30 de agosto, aquele monumento foi visitado por 1,4 milhões de pessoas tornando-se, segundo a autarquia, “no monumento mais visitado da região Norte”.

Em 2015, de acordo com os dados registados pelo sistema de leitura em tempo real instalado nas principais portas de acesso à fortaleza, contabilizando o número de entradas de pessoas quer a pé quer de viaturas, mais de dois milhões visitaram aquele monumento nacional.

A Câmara espera lançar “até final do ano” o concurso público para a quarta e última fase da requalificação da fortaleza, um investimento de dois milhões de euros, financiado pelos fundos do programa Norte 2020.

Esta fase “fecha o ciclo de intervenções de requalificação da fortaleza iniciado em 2004 e projetado pelo arquiteto Souto Moura, num investimento global de 8,5 milhões de euros”.

 

Notícia atualizada às 18h55

 

logo Facebook Fique a par das Notícias de Valença. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares